MENU

15 de março de 2013 - 13:40American Le Mans Series

12 Horas de Sebring 2013 – Quem é quem, classe LMP1

RIO DE JANEIRO - O “Quem é quem” das 12 Horas de Sebring não poderia se encerrar com outra categoria que não a LMP1 – que faz neste ano sua última aparição na lendária corrida da Flórida. Nunca é demais lembrar que, no próximo ano, os protótipos da classe principal só poderão correr em Le Mans e no Mundial de Endurance. O novo campeonato United SportsCar Racing não terá espaço para os carros desta divisão, dando ênfase aos Daytona Prototypes, aos LMP2 e ao Delta Wing.

Quem quer a vitória, mais do que todos, é a Audi, que tem dez triunfos em Sebring e persegue a 11ª conquista em treze anos, na sua despedida do circuito. As demais escuderias, que participarão de todo o campeonato da ALMS, acabam se tornando meras coadjuvantes neste fim de semana.

Vamos conferir a ficha das escuderias da LMP1.

Audi Sport Team Joest
Sede: Wald-Michelbach (Alemanha)
Proprietário: Reinhold Joest
Chefe de equipe: Ralf Jüttner
Carro: Audi R18 e-tron quattro
Motor: Audi turbodiesel V6 3,7 litros
Pneus: Michelin
Pilotos: Marcel Fässler/Bénoit Tréluyer/Oliver Jarvis (#1); Tom Kristensen/Allan McNish/Lucas Di Grassi (#2)

Audi e-tron-2

Favorita destacada à vitória na classificação geral, a Audi assumiu o compromisso de disputar as 12 Horas de Sebring e correr para ganhar. Seus R18 e-tron quattro na versão 2013 continuam competitivos como no ano passado e a meta é repetir o feito conquistado em dez das doze edições anteriores da corrida. Gente competente não falta dentro do cockpit: no carro #1, com Andre Lotterer ausente, o britânico Oliver Jarvis foi escalado para substitui-lo. No #2, dos veteranos Tom Kristensen e Allan McNish, dois dos maiores vencedores da história da prova – o primeiro com seis triunfos, o segundo com quatro – terão a companhia do brasileiro Lucas Di Grassi, que poderá inscrever seu nome na história como o primeiro do país a vencer na geral nas 12 Horas de Sebring.

Muscle Milk Pickett Racing
Sede: Benicia, Califórnia
Proprietário: Greg Pickett
Chefe de equipe: Mike Seymour
Carro: HPD ARX-03c
Motor: Honda LM-AR6 V8 3,4 litros
Pneus: Michelin
Pilotos: Klaus Graf/Lucas Luhr/Romain Dumas (#6)

HPD Muscle Milk-6

Campeã da LMP1 ano passado após uma corrida dramática em Road Atlanta, a Muscle Milk Pickett Racing quer bisar o sucesso na última temporada da ALMS e da classe nas pistas estadunidenses. Para isso, a equipe de Benicia, na Califórnia, conta com uma versão remodelada do protótipo HPD, que tem as rodas dianteiras maiores, dando mais estabilidade, velocidade em reta e aderência nas curvas, melhorando o ponto fraco do carro ano passado. O HPD ARX-03c será guiado este ano pelos pilotos de praxe: os alemães Lucas Luhr e Klaus Graf. O sempre veloz Romain Dumas, ‘emprestado’ pela Porsche, reforça o time nas duas corridas longas da temporada.

Rebellion Racing
Sede: Derbyshire, Oriental Midlands (Grã-Bretanha)
Proprietário: Barth Hayden
Chefe de equipe: Alexandre Pesci
Carro: Lola B12/60
Motor: Toyota RV8K V8 3,4 litros
Pneus: Michelin
Pilotos: Nicolas Prost/Neel Jani/Nick Heidfeld (#12); Andrea Belicchi/Congfu “Frankie” Cheng/Mathias Beche (#13)

Lola Rebellion-12

Após a vitória na Petit Le Mans, a Rebellion Racing decidiu repartir os esforços em 2013, ano em que toma de assalto a ALMS para impor concorrência à Muscle Milk e ao pessoal da Dyson Racing. Além disto, vão com um programa paralelo no WEC, onde foram a melhor equipe independente de 2012, sem esquecer das 24 Horas de Le Mans. Na abertura dos trabalhos deste ano, aparecem com dois bólidos em Sebring. O #12, que disputará a série estadunidense por completo, tem o concurso de Nicolas Prost, Neel Jani e do experiente Nick Heidfeld, de muitos anos de Fórmula 1. O #13, o carro do WEC, vem para esta corrida com o italiano Andrea Belicchi e duas caras novas: o veloz suíço Mathias Beche e o chinês Congfu “Frankie” Cheng, uma das inusitadas atrações do ano.

Dyson Racing
Sede: Poughkeepsie, Nova York
Proprietário: Rob Dyson
Chefe de equipe: John Pultz
Carro: Lola B12/60
Motor: Mazda MZR-R L4 turbo 2 litros
Pneus: Michelin
Pilotos: Guy Smith/Chris Dyson/Butch Leitzinger (#16)

Lola Dyson-16

Fiel participante da ALMS, a Dyson Racing vem com pelo menos uma novidade para 2013. Com o fim da passagem da Dunlop como fornecedora de pneus nos EUA, o time de Poughkeepsie trocou para os Michelin. Até o momento, a mudança não se mostrou consubstancialmente favorável no desempenho do carro. O time segue com o motor Mazda MZR-R montado no Lola B12/60, ainda movido a isobutanol. Em Sebring, os pilotos titulares Guy Smith e Chris Dyson – filho do dono da escuderia Rob Dyson – terão a companhia do veterano Butch Leitzinger na pilotagem.

Delta Wing Racing Cars
Sede: Braselton, Geórgia
Proprietário: Don Panoz
Chefe de equipe: David Price
Carro: Delta Wing DW12
Motor: Elan L4 turbo 1,9 litro
Pneus: Bridgestone
Pilotos: Olivier Pla/Andrew Meyrick (#0)

Delta Wing-0

E eis que o esquisitíssimo Delta Wing, após participar como ‘hors concours’ nas 24 Horas de Le Mans e na Petit Le Mans, ano passado, foi homologado como modelo LMP1. Com direito a mudanças substanciais na estrutura e parte técnica: Ben Bowlby, o desenhista da trapizonga, não colabora mais com o projeto. Nem ele, nem Dan Gurney e muito menos a Highcroft Racing, que deu suporte ao carro ano passado. Agora, tudo está sob a chancela de Mr. Don Panoz, com a dileta supervisão de David Price como chefe de equipe.

O motor Nissan também foi substituído por uma unidade Mazda derivada do monoposto da USF2000 e desenvolvido pela Elan Power Products para debitar até 350 HP de potência. Os pneus Michelin deram lugar aos Bridgestone. Na pista, o desempenho do DW12, que ganhará a partir de Laguna Seca uma versão Coupé, com capota, ainda é inferior a todos os LMP1 e LMP2, chegando a andar no mesmo ritmo dos LMPC. O trunfo do Delta Wing é sua aerodinâmica e o baixo peso, além da possibilidade de trocar menos vezes de pneus – o que representa menos tempo perdido em paradas de pit stop. Os pilotos que vão conduzir o carro, agora com uma belíssima pintura cromada, são o britânico Andrew Meyrick e o veloz francês Olivier Pla.

1 comentário

  1. Victor disse:

    É uma decisão absurda essa de excluir os LMP1 do novo campeonato em favor daquelas carangas ridiculas da DP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>