MENU

15 de abril de 2013 - 10:57V8 Supercars

Ford quebra sequência da Holden na V8 Supercars

RIO DE JANEIRO - Enfim aconteceu: a Holden, vencedora das cinco primeiras baterias da International V8 Supercars, perdeu sua invencibilidade na categoria de turismo em 2013. Só que os carros da marca, antes do “selinho rompido”, ainda venceram mais duas corridas no fim de semana onde os 28 carros da competição foram para a Nova Zelândia.

No Pukekohe Park Raceway, um curto e veloz traçado montado em torno de um hipódromo, foi disputada a ITM Auckland 400. Na primeira bateria, sábado, Jamie Whincup, o atual campeão e Mark Winterbottom dividiram a primeira fila. O piloto da Red Bull Racing Australia teve um problema logo na primeira volta, caiu para último e por lá ficou. Ainda levou uma bandeira preta e acabou a corrida em 26º lugar.

Winterbottom liderou com alguma vantagem até a 13ª volta, quando um dos pneus traseiros de seu Ford Falcon explodiu e ele teve que fazer um pit stop extra. O estouro espalhou detritos por toda a pista e o Safety Car entrou em ação para que os fiscais de pista interviessem na limpeza do traçado. Na relargada, Scott McLaughlin apareceu à frente, seguido do francês Alexandre Prémat, que acabou por desistir pouco depois.

33_Scott_McLaughlin_ITM_400_Auckland-7

McLaughlin, que é neozelandês, fez o público vibrar com sua primeira vitória na V8 Supercars, menos de um segundo à frente de Jason Bright, liderando uma procissão de seis Holden VF Commodore. Craig Lowndes foi o 3º colocado, com Shane Van Gisbergen em quarto, Fabian Coulthard em quinto e Garth Tander em sexto.

Já que Winterbottom teve seu problema de pneu e despencou para décimo-nono na quadriculada, Will Davison em sétimo e David Reynolds em oitavo acabaram por ser os melhores pilotos Ford na primeira bateria em Pukekohe. Rick Kelly foi 12º colocado com o melhor Nissan e o Erebus Mercedes mais bem classificado foi o de Lee Holdsworth, na décima-oitava posição.

753570-jamie-whincup

Na segunda bateria, sétima corrida do campeonato, também no sábado, Jamie Whincup conseguiu se redimir dos problemas da primeira bateria e venceu saindo da 3ª colocação do grid, suplantando o companheiro de equipe Craig Lowndes e o pole position Fabian Coulthard. Will Davison, em 2º lugar e David Reynolds, em quinto, foram novamente os melhores pilotos Ford no circuito neozelandês. Dois Nissan Altima terminaram no top 10 com Rick Kelly em sétimo e James Moffat em nono. Os Erebus Mercedes não tiveram boa performance e Maro Engel acabou num distante 22º lugar com o melhor dos três carros da marca na categoria.

111225-will-davison

A quebra da invencilbilidade da Ford veio através de Will Davison, na terceira bateria da ITM Auckland 400, a primeira do domingo e a oitava do campeonato. O piloto do Ford Falcon #5 emergiu da quinta posição no grid e fez uma ótima corrida até a bandeira de xadrez, derrotando Shane Van Gisbergen e Fabian Coulthard. Pole position, Jamie Whincup enfrentou problemas novamente, perdeu duas voltas e acabou apenas em 24º lugar.

166591-jason-bright

Aí os pilotos dos Holden VF Commodore acabaram com a brincadeira do Falcon e levaram os quatro primeiros lugares na quarta e última bateria da programação. Jason Bright largou da pole position e dominou a corrida do início ao fim, cruzando a quadriculada com cinco segundos de vantagem para Garth Tander. Jamie Whincup, num fim de semana de altos e baixos, chegou em 3º lugar, à frente de Fabian Coulthard. Will Davison foi o quinto no melhor Ford, resultado que o deixou na liderança do campeonato com 31 pontos à frente de Whincup e James Moffat salvou o 10º posto na última corrida a bordo do Altima. Maro Engel foi de novo o melhor com os Erebus mas, como sempre, muito longe dos ponteiros, em vigésimo-primeiro.

A próxima rodada da International V8 Supercars é a Chill Perth 360, no circuito Barbagallo Raceway, nos dias 4 e 5 de maio.

Confira a classificação do campeonato após três etapas e nove corridas:

1. Will Davison – 697 pontos
2. Jamie Whincup – 666 (*)
3. Craig Lowndes – 591
4. Garth Tander – 553
5. Fabian Coulthard – 552
6. Jason Bright – 539 (*)
7. Shane Van Gisbergen – 532
8. James Courtney – 510 (*)
9. Jonathon Webb – 477
10. Scott McLaughlin – 457
11. Mark Winterbottom – 448
12. Russell Ingall – 421
13. Rick Kelly – 378
14. Alex Davison – 355 (*)
15. James Moffat – 349 (*)
16. Tony d’Alberto – 346
17. Alexandre Prémat – 303 (*)
18. David Reynolds – 302
19. Lee Holdsworth – 298
20. Dean Fiore – 295
21. David Wall – 290
22. Michael Caruso – 268
23. Tim Blanchard – 246 (*)
24. Tim Slade – 220
25. Scott Pye – 214
26. Maro Engel – 159
27. Todd Kelly – 151
28. Jonny Reid – 149

Os pilotos marcados com (*) têm 15 pontos de penalização cada

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>