MENU

21 de abril de 2013 - 11:08Fórmula 1, Temporada 2013

O senhor do deserto

3954720130421154556

RIO DE JANEIRO - Para quem ainda tinha dúvidas do quanto Sebastian Vettel ainda pode fazer na Fórmula 1, eis que o alemão da Red Bull emplaca sua segunda vitória na temporada. E, ao contrário do ocorrido na Malásia, quando a tônica foram caras amarradas e trombas enormes, o piloto sorri aliviado desta vez. Dominante quase do começo ao fim, Vettel venceu com sobras e já alcança 77 pontos na liderança do campeonato.

Foi também a 28ª conquista do piloto em 105 corridas que disputou na categoria. De acordo com as efemérides, Vettel é o sexto maior vencedor da história da Fórmula 1, ultrapassando Jackie Stewart, com quem estava empatado. À frente dele, dos atuais, só Alonso, com 31 triunfos. Os quatro maiores vencedores são Mansell, também com 31, Senna com 41, Prost com 51 e Schumacher, recordista absoluto com 91.

O pódio da corrida, aliás, foi EXATAMENTE o mesmo do ano passado. Sem tirar, nem pôr. Os coadjuvantes da festa de Vettel foram os mesmos, com Kimi Räikkönen brilhante largando de nono para chegar em segundo, graças a dois pit stops apenas. Romain Grosjean, que veio para esta corrida com carro novo porque, segundo a própria equipe, precisava de “motivação”, parece que encontrou a ajuda necessária para voltar aos bons desempenhos que mostrou no ano passado. Chegou em terceiro. O último pódio duplo da Lotus fora na Hungria, com o finlandês à frente do franco-suíço.

Muito boa corrida também de Paul Di Resta: o escocês também fez duas paradas apenas e chegou em quarto. Por pouco, ele não igualou o feito de Giancarlo Fisichella há quatro anos: o italiano, até hoje, ainda é o único piloto a conquistar um pódio para a Force India. A equipe de Vijay Malliya poderia ter conquistado mais pontos se Adrian Sutil não tivesse um pneu furado logo no início. E Di Resta, com este ótimo resultado, apaga o que o alemão fez na Austrália, quando reestreou na Fórmula 1.

Lewis Hamilton fez uma corrida muito apagada no início, mas no fim reagiu com a Mercedes e chegou num razoável quinto lugar. A Mercedes, aliás, destoou completamente em ritmo de corrida e o pole Nico Rosberg mostrou que, de fato, muita gente tinha razão em chamá-lo de zebra. Ele mal conseguiu se sustentar na ponta e depois foi escalado por meio mundo. Se o carro dele tivesse rádio FM ou CD player, a música que tocaria para o filho de Keke Rosberg seria aquela: “Esse aí passou! Esse aí passou! Esse aí passou!”. Nico, da pole, foi para nono na quadriculada.

Outro destaque da corrida, além do pódio duplo da Lotus e a boa performance de Paul Di Resta foi Sergio Pérez que, finalmente, fez jus às esperanças da McLaren. O mexicano foi, é verdade, um tanto quanto afoito em algumas disputas. Mas hoje ninguém pode acusá-lo de omissão: partiu para dentro do próprio companheiro de equipe, deixou-o para trás; superou Fernando Alonso na marra; e ainda passou Mark Webber na última volta. O puxão de orelha de Martin Whitmarsh e a presença do mecenas Carlos Slim Helu de corpo presente em Sakhir acordaram o cucaracha e ele conquistou seu melhor resultado pela tradicional equipe britânica.

De mais a mais, o GP do Bahrein serviu para mostrar a diferença abissal entre pilotos de algumas equipes. Red Bull, como já se sabia e previa; Mercedes e, principalmente, Ferrari. Não adianta tapar o sol com a peneira: Fernando Alonso, sem poder usar o DRS ao longo de grande parte da corrida, salvou importantes quatro pontos.

E o que fez Felipe Massa?

Ok… ele teve dois pneus furados? Teve. Isso é indiscutível. Mas a estratégia de largar com pneus duros no começo da corrida não foi saudada como ‘genial’? O que deu errado, então?

A verdade é que, se os pneus são iguais para todos, até porque a Pirelli não privilegia ninguém (e nem deve), Massa e seu engenheiro Rob Smedley pelo visto não conseguem fazer um ajuste a ponto dos pneus resistirem. E a borracha não resiste, mesmo. Não estou aqui para dar conselhos, mas não custa nada o sr. Smedley (nome de personagem de desenho animado, aliás) ter um tiquinho de humildade e ir bater um papinho com o colega de engenharia Andrea Stella, que cuida do carro do Alonso, para ver o porquê do espanhol conseguir ter um rendimento melhor em relação ao brasileiro.

Fica a dica. E chega desse #mimimi de ‘teorias conspiratórias’ e que ‘a Ferrari estraga a corrida do Massa porque ele é só um brasileirinho contra o mundo todo’. Não é assim. A Ferrari não é um exemplo de ética, mas existem algumas coisas que acontecem nas corridas e que não dão atenuantes ao piloto brasileiro.

23 comentários

  1. Confortin disse:

    Tenho a impressão de que vc começou a escrever esse texto lá pela 10a volta!! Não precisa ser vidente não – é Vettel na cabeça! Boa corrida pro Di Resta, hein! Massa azarado, e Pérez on fire!! hehe

  2. Flávio Rocha disse:

    Acho bom o Massa começar a arrumar as malas. Desse ano ele não passa! E esse engenheiro dele é outro, se eu fosse o chefe da Ferrari já teria demitido esse cara.

    • Vinicius disse:

      Alonso fara de tudo pra manter Massa na Ferrari.
      pode apostar,ele não vai querer trocar a convivencia pacifica e inofensiva de Massa por uma dor de cabeça ambulante como Webber(pelo qque fez fora das pistas e não dentro). ou Hulkenberg.

  3. Vera Peres disse:

    Brilhante a análise sobre o que acontece na Ferrari.

  4. luiz alberto disse:

    O louvavel mesmo foi o esforço do segundo da equipe rossa em chegar após o seu primeiro piloto,foi o unico que conseguiu furar o pneu duas vezes na corrida,caprichoso e de boa mira,pois sabia e acertou com precisão o ponto onde deixou o prego para qualquer eventualidade,como a que ocorreu com Alonso,pois se não fora os furos do pneu,chegaria a frente de seu companheiro e isto ele não quer de jeito algum.(esta é a minha opinião)
    A opinião do meu filho é diferente,ele acredita que o narrador mor do Plin plin é tão pé frio que secou completamente o menino de Botucatu e aquele anterior segundo piloto ,hoje travestido de comentarista,ele só não conseguiu acabar com os anteriores campeões mundiais tupiniquins porque eles eram tão bons e determinados que nem todo o pé frio deste narrador conseguiu tirar-lhes os titulos.

  5. João Vivaldo disse:

    Já Era Pra Ferrari, e Principalmente Felipe Massa, Mandar o Engenheiro Dele, Ter Uma Conversa Com o RH a Muito Tempo!

  6. Eduardo Schmidt disse:

    Vettel tem provado ser o melhor piloto do grid atual…sim, melhor de TODOS mesmo!!! O que ele fez com Alonso hoje nas primeiras voltas foi acachapante!!!! A cada dia que passa fico ainda mais fã desse genial piloto alemão (baby schumi, pole man, ou o novo Ayrton, como queiram)!!!

    • Flávio disse:

      O Vettel é um bom piloto, apesar de não merecer ser Tri-Campeão, alias, como não merecem nenhum piloto do atual grid, mas para ser considarado o novo Ayrton, só se for algum ayrton de outro esporte, peteca talvez, pois para Ayrton Sena, ele teria que morrer 10 vezes, renacer as 10, pilotar por 100 anos em cada vida dessa e talvez, somente talvez, ele poderia andar em setimo ou oitavo nos grids da epoca de Sena.]

      Não delira amigo, procura no youtube ai, pois nos anos 80 tinha uns 20 pilotos melhores que o Vettel, alonso ou qualquer um dessa epoca atual.

      • Eduardo Schmidt disse:

        Com todo o respeito não é minha opinião. Acho Vettel muito merecedor de seus títulos, e tão melhor que muitos outros campeões do passado!

    • Renato de M. Machado disse:

      Eduardo,meu caro,gosto do Vettel como piloto e fico feliz quando ele ganha,até por sua “humildade” se é que piloto tem isso,mas pelo menos quando perde não põe a culpa nos outros,pneus,estratégias e ele é o primeiro piloto da Red Bull,não tem para o Webber.Muita gente fala que o sucesso do Vettel ,se dá pelo Adrian Newey, incluíndo o Alonso só que os que pensam assim deveriam rever seus conceitos pois o Alonso corre pela melhor equipe da F1 pelo menos no papel,e que tem recursos,industriais,políticos,carisma;Qual equipe muda o carro de uma hora para a outra como a Ferrari fez no ano passado? e fez o Fernado lutar pelo título até o fim.Agora eu posso falar pois vi Emerson, Piquet,Senna e outros campeões de F1.Senna foi um ótimo piloto de F1 fez coisas fantásticas guiou muito,mas o Brasileiro tem que parar de achar que ele é Deus.Quando tinha carro ruim ele perdia igual aos outros e quando tinha bom ele ganhava,igual a todos.Cada piloto tem a sua época a verdade é esta.

      • Flávio disse:

        Caro renato, o que voce falou ser para todos os esportes, mas discordo veementemente de você sobre o Ayrton Sena, ele realmente perdia quando tinha carro ruim, mas ainda assim ele fazia mais que os outros, só para citar alguns exemplos, Monaco 84, GP Brasil 91, GP Europa 93 (a mais fantastica 1ª volta da historia da F1), em 94 o carro dele era impossivel de pilotar, tanto que o matou, mas nas corridas anteriores a do acidente fatal, enquanto o carro não quebrava ele andava mais que os outros, mesmo se Sena não tivesse morrido a mediocridade da F1 dos ultimos 20 anos não teria mudado, pois ele não teria adversarios pelos anos seguintes ate resolver se aposentar depois de mais umas 5 ou 6 temporadas, e depois ficariamos com o que veio, a diferença é que schumacher não teria feito o que fez enquanto Sena não se aposentase.

  7. Eduardo disse:

    Esse tal de DRS só está acabando com a F1. Uma disputa que teria tudo para incendiar o final da corrida (Di Resta X Grosjean) vai pro saco por causa dessa porcaria. Era mais interessante ver a F1 antes de terem inventado essa porcaria.

    • Flávio disse:

      Concordo Eduardo,era mais interessante quando os pilotos e engenheiros tinha que ajustar a asa pensando no balanço entre o arrasto necessario para ter bom desempenho na parte mista das pistas e a abertura para ter eficiencia nas retas e como ela não podia ser modificada durante a corrida, os treinos livres era muito importantes para o ajuste do carro, o ajuste da asa influenciava inclusive o desgaste dos pneus.

      • Renato de M. Machado disse:

        Flávio,o problema é que em determinadas épocas não existia cobertura jornalistica tão apurada como hoje em dia,e não sabíamos o que acontecia num GP com tanta informação. Os mais antigos concordam que ayrton foi um gênio na F1 e nas categorias de base,mas simplesmente não abrem mão de achar que um Fittipaldi,Piquet,Lauda,Stewart,Clark fizeram mais na F1,na sua época.Tem brasileiro que acha que a F1 começou após Senna entrar nela,não olha para o passado e às vezes nem vê mais corrida depois que o Senna morreu.E o carro dele na época era perfeitamente guiável o problema é que sua mão raspava no cockpit,como a Williams optou por não cortar,o carro ela puxou a barra de direção para mais perto do piloto,fazendo uma solda mal feita que não aguentou o esforço e o resultado ,foi seu acidente fatal.

    • fabio de souza disse:

      O DRS é a Jabulani da formula 1.Não precisa de habildade pra ultrapassar.É só apertar um botão e o coitado que vai á frente não tem o que fazer.Isso é ou não enganação?As muletas tecnológicas(ou mutreta) matou o esporte.Damon Hill, 22 vitórias.Grahan Hill, 14.Pelos numeros Damon seria o melhor.Belletti jogou no Barcelona, Chelsea, campeão do mundo em copa e autor de gol de título europeu p o Barça.Deco jogou nos nestes clubes e nunca fez o que fez belleti.Quem é o melhor?Números saõ só numeros sem contexto.

      • Flávio disse:

        Grande Fabio, concordo plenamente, e por isso repito nenhum piloto da atualidade merece ser tricampeão, por analizar os “numeros sem contexto”, é que alguns tem comparado equivocadamente vettel, alonso e outro com pilotos de verdade, imagina achar vettel e alonso melhores que Piquet, mansel, Stewart, Lauda, Keke Rosberg, Pirroni, Gilles Vileneve e varios outros, só por terem mais vitorias e em alguns casos mais titulos que eles, podem ate questionar que quem vive de passado é museu, mas o que nos vemos na pista ha quase 20 anos é mediocre, talvez exetuando algumas coisas autenticas que o schumacher fez, bem poucas é verdade, mas o resto se comparado com a historia da F1 de 1950 até 1994 é totalmente mediocre, e isso porque o foco passou a ser 100% o financeiro, o esporte que se dane, e isso esta acontecendo em varios esportes, o foco no financeiro vai acabar com muita coisa, assim como fez com a F1.

  8. Renato de M. Machado disse:

    Vettel,escondeu muito bem o jogo nos treinos,corrida perfeita indo para finalizar os adversários,no início para mostrar, quem manda,Räikkönen ” Deixa que eu sei o quê faço”,e ainda mostrou que vê, “enxerga” a corrida melhor que a equipe ,reclamando que trocou pneus cedo de mais ,Romain com calma sem afobação mostra seu valor,de campeão da GP2,o Rosberg e o Pérez foram muito aguerridos,alguém tem que avisar para o Button que é corrida de F1,embora o toque ele tem razão de reclamar,mas foi coisa de corrida,nunca o engenheiro do Massa vai conseguir,qualquer informação do carro de Alonso,Massa,o “funcionário da Ferrari”,tem que trocar logo de equipe,pois o filme dele tá queimado,com castigo por sua passividade essas coisa estão acontecendo com ele,não é à toa.Já repararam que é a coisa mais difícil de ver a ferrari do massa de terceiro para frente.Tá muito cedo para falar também disso mas o Fernando tá na hora de mudar seu rumo,suas maracutaias,jogam contra ele.Na pista ele pilota muito,mais nos bastidores,sua ganância,tá cobrando um preço,é só ler suas declarações,e será que um bi-campeão precisa de arrasar,humilhar seu companheiro passivo de equipe,para ter sucesso?

  9. Júnior Araujo disse:

    Grande matéria Rodrigão …
    É o seguinte, o Alonso é um monstro de talento !!!
    E o Massa ….
    Coitado, ele não tem estrela, na chance que tinha de vencer o campeonato perdeu…
    E depois do acidente ele nunca mais foi o mesmo, e nunca será melhor que o Alonso !!!

  10. edu disse:

    Aplaudo um RM mais crítico e independente.Principalmente em relação ao Felipe.Se Massa precisa de motivação acho que os 12 milhões de euros anuais de salário já é o suficiente o bastante..Mesmo que no rendimento liquido, com descontos do empresário e IR, o valor reduza para cerca de 55%.Vai se aposentar em 2014, a retirada da Fiat da Fórmula Linea é um prenúncio.Mas vai descansar do esporte bem rico e ainda jovem.

  11. Flávio disse:

    Ninguem comentou nada sobre a participação do Barichelo como comentarista ?

    Eu particularmente achei bem interessante, pois da informações que as pessoas que somente assistem a corrida não tem, pois maiores detalhes aparecem normalmente em reportagens em jornais, sites e TV paga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>