MENU

14 de agosto de 2013 - 14:20Mundial de Endurance

Aston Martin com força total nas 6h de São Paulo

156159_wec_Aston_Martin_Vantage_GTERIO DE JANEIRO - Apesar do baque tremendo causado pela morte do dinamarquês Allan Simonsen, a Aston Martin Racing vem com força total para a disputa das 6 Horas de São Paulo, daqui a menos de duas semanas, no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos. O construtor britânico vai alinhar cinco carros na prova brasileira, a 4ª do Campeonato Mundial de Endurance (WEC).

E com novidades. Três, aliás. O carro #95 alinhado em parceria com a Young Driver de Erhard Fischer – e que foi guiado por Simonsen em Sarthe – volta a ter um trio 100% dinamarquês. Nicki Thiim, filho do antigo piloto do DTM Kurt Thiim, estreia como piloto oficial de fábrica ao lado de Christoffer Nygaard e Kristian Poulsen, numa das duas tripulações da LMGTE-AM. A outra, do carro #96, terá apenas os britânicos Stuart Hall e Jamie Campbell-Walter, pois Roald Goethe não vem para o Brasil por compromissos pessoais anteriormente agendados.

Na LMGTE-PRO, as tripulações estão assim distribuídas: a usual dupla formada por Darren Turner/Stefan Mücke alinha no #97. O português Pedro Lamy e o canadense Paul Dalla Lana ganham a companhia de Richie Stanaway, que é o piloto reserva da marca e ganha sua primeira oportunidade como titular. E Bruno Senna, um dos dois únicos brasileiros confirmados até aqui na corrida (o outro é Fernando Rees, da Larbre Competition), vai dividir o #99 com Rob Bell e não com Fréderic Makowiecki. Bell, que é britânico, conhece razoavelmente bem a pista paulistana, pois disputou as Mil Milhas de 2007 com uma Ferrari F430 da JMB Racing, ao lado de Ben Aucott e Philipp Peter.

“No ano passado, nosso carro estava muito bom em São Paulo. Estamos retornando este ano com cinco carros, uma equipe mais experiente e o nosso GTE Vantage melhorou muito. A segunda metade da temporada passada foi particularmente memorável nas corridas do Campeonato Mundial de Resistência com excelentes performances do GTE e tenho certeza que este ano não será diferente”, comentou o Team Principal John Gaw.

“Depois de uma longa pausa de verão, a segunda metade do WEC é intensa, com cinco corridas em três meses, que representam um verdadeiro desafio para todas as equipes, pilotos e mecânicos. Estávamos muito bem na segunda metade da temporada no ano passado e continuamos muito bem  em 2013. Vencemos as duas categorias em Silverstone e terminamos em segundo lugar em Spa. Le Mans foi um verdadeiro golpe para a equipe e, claro, para toda a família do automobilismo, e o resultado da corrida em si perdeu o seu significado ao lado da trágica perda de Allan Simonsen. No entanto, nossos carros são competitivos, ocupando a cabeça da classe por longos períodos de corrida. Sabendo o quanto estivemos perto da vitória em Le Mans e vamos para São Paulo muito motivados e com o objetivo de encontrar o ritmo que nos serviu tão bem em 2012 e permitiu-nos a lutar para o Campeonato Mundial, que por sua vez é a nossa meta em 2013 “, finalizou o dirigente.

7 comentários

  1. Racing Fan disse:

    Com força total para levar uma coça na LMGTE pro para os Porsche da Mantey. Alguma chance na LMGTE Am.

  2. rodrigo botana disse:

    rodrigo s[o uma pergunta por que a audi não escalou o lucas di grassi para correr em sp, ridiculo isso da audi, não correr na casa dele,e o bruno senna tem chanches de ganhar no geral essa prova?

    • rmb37 disse:

      Não é ridículo. A Audi tem uma hierarquia e dessa vez não pôde ser quebrada. O contrato do Lucas, poucos sabem, foi para correr em Sebring, Spa e Le Mans, com opção de fechar para o ano inteiro em 2014. Ele estará lá, com certeza, mas não corre. Bruno Senna? No geral? Chance zero. Na LMGTE-PRO sim. Mas na geral, com os protótipos? Tecnicamente impossível.

  3. Fernando Lima disse:

    Legal a iniciativa da Aston Martin, enquanto nos protótipos a tendência é carros deixando o grid para se dedicar à próxima temporada, a Aston trará seus 5 carros…se não me engano, na edição do ano passado tivemos apenas o #97. Além do mais, depois do que aconteceu em Le Mans, teremos a possibilidade de ver o #95 cruzar a linha de chegada…quem sabe em primeiro em sua categoria (Simonsen liderava quando colidiu fatalmente…), com certeza seria uma bela e justa homenagem. Estarei lá novamente.

  4. Fernando Lima disse:

    Rodrigo, só mais uma coisa:
    Na equipe Rebellion, teremos os dois carros ou somente o #13? É meio improvável mas imagina se der um “piripaque” nos Audis e no Toyota e estes ficam várias voltas na garagem…Claro que é um sonho…mas quando estive nos boxes e dei de cara com eles, com a pintura Lotus (de longe os mais bonitos), foi paixão a primeira vista!!!

  5. Alan Ruggero disse:

    Mais uma vez favoritos a vitória na GTE. Torço para uma boa briga com Porsche e Ferrari. Ano passado, em Interlagos, foi legal de ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>