MENU

22 de novembro de 2013 - 14:09Fórmula Indy

From Russia to Indy

AU748062

RIO DE JANEIRO - A Rússia terá o primeiro piloto de sua história na Fórmula Indy em 2014. O piloto Mikhail Aleshin, de 26 anos, fechou contrato com a equipe de Sam Schmidt para disputar o certame estadunidense de monopostos ao lado do francês Simon Pagenaud, 3º colocado na última temporada. Na verdade, a escuderia troca um estreante por outro no próximo ano.

E o estreante Aleshin traz o que a equipe precisava para o próximo campeonato: dinheiro. O patrocínio do SMP Bank, já presente nos carros da Russian Bears em diversas competições de Endurance mundo afora aparecerá pelo menos no carro de Mikhail na próxima temporada. A Schmidt ainda busca patrocinadores para o carro de Simon Pagenaud, pois a Hewlett-Packard, segundo informações que eu recebi, também bateu em retirada.

Aleshin teve até aqui uma carreira errática no automobilismo, repleta de altos e baixos. Só para se ter uma ideia, em 2011 ele disputou cinco – isso mesmo, cinco – certames diferentes: GP2 Series, GP2 Asia, Fórmula 3 Alemã, Superleague Formula e também a World Series by Renault.

Em termos históricos, ele tornou-se o primeiro piloto de seu país a vencer uma corrida internacional, na World Series by Renault (categoria onde foi campeão em 2010), em 2007, no circuito italiano de Monza. A partir de 2001, quando começou sua carreira no exterior, o piloto russo disputou praticamente todas as categorias de acesso aos principais certames de monoposto. Demorou mais de uma década para que finalmente ele conseguisse alcançar o seu objetivo.

5 comentários

  1. Zé Maria disse:

    É essa mesmo a idade do figura?
    Então começou cedo, 14 anos.
    Confere?
    Abs.
    Zé Maria

  2. Fernando Lima disse:

    E quem dançou?
    Tristan Valtier??

    • Eduardo disse:

      Ele mesmo.

      Bacana a chegada do Aleshin, mas esse excesso de circuitos mistos para a próxima temporada é broxante. Se eu quero ver circuitos mistos assisto a modorrenta F1. Vou acompanhar apenas as corridas em ovais.

      • Diogo disse:

        De certa forma, concordo contigo. Poderiam voltar a correr nos ovais europeus (Rockingham e Lausitz) e em Motegi.
        Mas, as provas de rua é quem pagam as contas da categoria. São as mais lucrativas e com maior público (fora a Indy 500).

    • rmb37 disse:

      É o que diz o texto, caríssimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>