MENU

1 de dezembro de 2013 - 09:29Túnel do Tempo

Direto do túnel do tempo (147)

1479126_596861227033945_577275749_n

RIO DE JANEIRO - Curva inclinada do veloz anel externo de Monza, na primeira volta do fatídico GP da Itália de 1961. Esta corrida marcou a maior tragédia da história da Fórmula 1 e uma das maiores do automobilismo, onde o piloto alemão Wolfgang Berghe Von Trips, que caminhava para ser campeão mundial daquele ano e largara da pole position, colidiu com Jim Clark na reta que levava os carros à Curva Parabólica. A Ferrari precipitou-se contra o barranco que margeava a pista e matou 14 pessoas – mais Von Trips, que tinha 33 anos.

Ironia do destino: o acidente favoreceu o estadunidense Phil Hill, que venceu a corrida e levou o título. E foi a última vez em que a Fórmula 1 usou o anel de velocidade de Monza, que seria anos mais tarde reativado para as filmagens de Grand Prix, do mestre John Frankenheimer.

Há 52 anos, direto do túnel do tempo.

4 comentários

  1. Fernando Lima disse:

    Nossa…terrível mesmo…se informasse que ao invés de Monza se tratava de um oval americano eu acreditaria.
    Só um adendo:
    Vi hoje pela manhã nos portais de internet a morte do ator Paul Walker, por acidente num Porsche…
    O ano de 2013 vem sendo tão trágico para o esporte a motor que vitimou até o ator, dos filmes “Velozes e Furiosos”, que não era praticante de automobilismo mas ganhou fama internacional vivendo um “piloto” de corridas clandestinas…que 2013 acabe logo!!

  2. Paulo disse:

    Seria possível realizar corridas de F1 hoje em dia, nesse anel de velocidade? Havendo interesse e o investimento, daria pra fazer corridas com um bom nível de segurança? Acho que seria muito louco pra assistir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>