MENU

15 de dezembro de 2013 - 12:08Stock Car

Pequeno grande campeão

car1

RIO DE JANEIRO - Justiça seja feita: a Stock Car teve hoje em Interlagos uma corrida como há muito tempo não víamos. Talvez a melhor em muito tempo e disparada a mais emocionante de 2013. Em jogo, o título de campeão da temporada e um prêmio extra de R$ 1 milhão. Com 35 carros na pista – um deles para Bruno Senna, a vitória coube a um piloto com passagem pela Fórmula 1, no caso o curitibano Ricardo Zonta. E o título, num final apoteótico, para Ricardo Maurício, da equipe de Rosinei Campos.

Ricardinho é aquele tipo de piloto que poderia ter ido muito longe na carreira internacional. Foi bem em tudo o que guiou: Fórmula Ford, Fórmula 3, Fórmula 3000 e testou até Fórmula Indy. Infelizmente, esbarrou num sujeito chamado Helmut Marko e precisou refazer a vida aqui no Brasil. Adaptou-se rapidamente aos carros da Stock e tornou-se um especialista da matéria. Ganhou o primeiro título em 2008 e agora conquista o segundo, numa corrida perfeita. E o piloto ainda tornou-se bicampeão da Copa Petrobras de Marcas. Dois títulos nacionais num mesmo ano. Coisa para poucos.

Thiago Camilo viu o sonho adiado mais uma vez. Vice campeão por três pontos, o piloto do carro #21 não mediu esforços para chegar ao título inédito, mas as últimas voltas foram um pesadelo para ele, já que acabaram – de uma só vez – a primeira, a segunda e a terceira marchas do câmbio de seu carro. O piloto era o líder a menos de cinco minutos para o fim da corrida. Acabou em 6º lugar e a três pontos do campeão Ricardo Maurício.

Uma pena que nem todas as corridas de 2013 tenham sido assim – sem confusões, sem brechas de regulamento ou demais bobagens que por vezes mancham a imagem da Stock Car.

20 comentários

  1. Antonio Seabra disse:

    Rodrigo,

    Voce foi “caridoso” com o Helmut Marko…eu trocaria, no teu texto, a palavra “sujeito” por “cretino”.

    Considero o Ricardinho um excelente piloto, que certamente, se tivesse chegado a F1 com equipamento razoável, não teria feito menos do que os outros brasileiros que por lá passaram em anos recentes, eventualmente chegando ao nivel do Rubens e do Massa.

    =Atualmente, além da habilidade invejavel, tem sido um operário do automobilismo. Basta passar por Interlagos em dia de pista aberta, e ele tá lá, treinando, dando aula, etc…

    Antonio

  2. Eduardo disse:

    Afinal, o que houve entre o Helmut Marko e o Zonta?

  3. Marco disse:

    E o ano do cara,não tenho nada contra a stock só acho o visual dos carros feios e espectador como eu por ex…gosta de ver carros bonitos,oq sera que vem para o proximo ano ..a minha sugestão mudar os carros para camaro e czr kkkkkk

    • Fernando Lima disse:

      Carros da Stock feios?? Você não deve ter visto o tal “Campeonato Brasileiro de Turismo”, a “nova” velha categoria de acesso onde o campeão não vai para a Stock nem vai para lugar nenhum…esta sim tem carros horrorosos.

  4. Marco Aurelio disse:

    Eu sinceramente acho de achismo, que a Red Bull perde varios fãs ao ver Cacá Bueno na frente do companheiro que “quebrou”, “quebrou”, “quebrou”!!! se é que me entendem. Mas a cereja do bolo foi o Zonta dizendo que o dinheiro não é importante! Cara!!! É a “Corrida do Milhão” e não é importante???? Ele tem razão só um carro da StockCar Brasil, custa isso e o resto da equipe custa um pouco mais! Ganhar a corrida é o que importa!

  5. Nino Rainier disse:

    Parabéns Ricardo Maurício. Mereceu.

  6. Alvaro Ferreira disse:

    É isso aí, Rodrigo. A Stock andou pisando muito na bola, mas hoje foi um corridão. E o Ricardo Maurício mereceu, correu com a cabeça, fez as melhores escolhas e, na hora de atacar, foi de uma precisão cirúrgica.

  7. Vinicius disse:

    Afinal o que aconteceu entre Ricardo Mauricio e Helmut Marko,Rodrigo?

  8. Paulo "McCoy" Lava disse:

    Sobre o assunto envolvendo o prêmio milionário angariado pelo Ricardo Zonta e, claro, seu ‘comment’ em entrevista ao vivo. Ok… então, vejamos: se dinheiro não é importante, como foi que ele obteve recursos para financiar sua carreira, do Kart à F1. E/ou, da F1 à Stock? Como se chama o ‘produto’ pelo qual ele mantém sua equipe no Brasileiro de Marcas e, claro, na Stock?
    Na boa: porque pessoas RICAS ‘insistem’ que dinheiro não é importante? Quem é que ‘treina’ estas pessoas para destilarem tal frase? Por favor… com TODO o respeito pela carreira do piloto e sua batalha para se manter na profissão, mas… a frase ‘dinheiro não é importante’, em momento algum deve ser proferida de forma publica (via TV, radio, jornal, revista e, claro, internet). Particularmente, espero que ele JAMAIS diga tal frase publicamente, caso ele faça a ‘opção’ de frequentar postos de saúde e/ou asilos. Falo por experiencia propria: nestes lugares, aonde falta tudo, 100% das pessoas que por lá comparecem, tem plena certeza de que DINHEIRO É IMPORTANTE.

  9. Fernando Lima disse:

    Estive lá ontem, por insistência de minha mamãe, fã do Cacá (eu mereço…) . Ta bom…a corrida foi legal sim, boas disputas e ao menos pararam com aquela idiotice do ano passado, de largada as 9 e meia da manhã.
    Mas a Stock ainda está longe de voltar a ser um evento legal…
    A corrida foi diminuída para 50 min, enquanto que as anteriores variaram entre 65 a 70 min. e antes das 13h de um domingo ensolarado já não havia qualquer atração de pista para o torcedor da arquibancada, exceto aqueles que se dispuseram a pagar R$ 180,00 para a credencial de visitação aos boxes.
    A categoria de acesso, que mudou de nome pela terceira vez em 4 anos…e que largou lá pelas 8 e meia da manhã (!!) foi uma m****, carros horríveis, o conjunto mecânico parece ser o mesmo da Stock Ligth de 2006/07 e ainda continua com uma meia-dúzia de pilotos que vão lá apenas para bater uns nos outros, se esquecendo de correr…e o resultado da pista ja foi alterado por conta de punições aqui e ali e a coisa está sob judice. Com certeza não dura duas temporadas essa coisa.
    E para finalizar, nada contra o novo patrocinador master da categoria, mas…o cervejinha ruim.

  10. Victor Mattos disse:

    Eu era a favor da união entre a Stock-Car e o Brasileiro de Marcas. Poderia ser utilizado o formato da NASCAR. Sendo os Stock a categoria principal e os de Marcas a “nationwide”…

    Marcas no sábado e Stock no domingo… a União faz a força! Precisamos tbm do empenho de outras fabricantes em participar da Stock, pq se não é a Chevrolet, estariamos vendo só F-Truck…

    • rmb37 disse:

      Como assim, se os motores são importados dos EUA e nada têm a ver com as bolhas dos modelos que “vestem” os Stock?

      • Victor Mattos disse:

        Eu sei que são os clássicos GM 350 que empurram os nossos Stock… O lance da bolha é pura estratégia da Chevrolet em fazer propaganda com o carro que ela acha melhor.

        Com a vontade da Ford de trazer o novo Mustang (que pra mim é uma mistura de Aston Martin com o Fusion) para o Brasil em 2015, poderíamos ver as bolhas dos Muscles nos Stock. Sendo assim , a Ford poderia também “fornecer” motores.

    • Luiz Carlos disse:

      Eu acho se colocassem as carenagens dos carros de rua nos chassis tubulares da Stock ficariam bons, e na divisão de acesso os modelos hatch !!

  11. Victor Mattos disse:

    * EU SOU A FAVOR – corrigindo o inicio do post anterior

Deixe uma resposta para Alvaro Ferreira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>