MENU

15 de março de 2014 - 18:45United Sports Car Championship

12h de Sebring, horas #6 e #7: mais um acidente grave e aparente volta à normalidade

RIO DE JANEIRO - As 12 Horas de Sebring em sua edição de 2014 continuam como uma das mais acidentadas dos últimos tempos. A quantidade de erros dos pilotos é assustadora e a quantidade de carros na pista até poderia ser usada como atenuante. Mas diante de algumas imagens, não há como defender absolutamente ninguém que fez besteira dentro da pista.

É o exemplo de Gaston Kearby. O piloto do protótipo #87 da BAR1 Motorsports, muito atrasado na corrida, deu uma rodada na saída da curva 16. Até aí, normal. O problema é a forma brusca como ele tentou voltar à pista, sabendo que é um ponto praticamente cego, onde os carros que vem atrás mergulham num S de velocidade bem razoável para contornar a curva e dar gás no acelerador descendo a reta oposta rumo a curva 17.

O resultado? Só vendo o vídeo.

Rapidamente, vozes se insurgiram nas redes sociais contra Gaston Kearby e pilotos como Dario Franchitti e David Heinemeier-Hänsson defendem que a licença do estadunidense seja suspensa e que ele fique longe das competições do Tudor United SportsCar Championship por um bom tempo. A gente que acompanha competições de Endurance sabe bem que numa corrida como esta, profissionais e amadores vão dividir o traçado sempre. Mas o piloto, por mais gentleman driver que seja, tem que ter a consciência do que está fazendo. Kearby não teve. E quase matou o canadense Alexandre Tagliani – que saiu do carro andando, embora queixando-se de algumas dores.

Dagys_-2014_257261

Após este acidente, talvez o mais violento da disputa, a prova enfim ganhou algum ritmo e um período bem razoável em bandeira verde. E quem destacou-se foi Ryan Dalziel a bordo do HPD #1 da Extreme Speed Motorsports, liderando até seu pit stop e o fim do turno do escocês. Ao fim da 7ª hora, a liderança geral era de Ricky Taylor no #10 da equipe do pai Wayne Taylor, seguido por Tony Kanaan a bordo do #02 da Ganassi e por Simon Pagenaud. Christian Fittipaldi vinha em 5º na geral e Oswaldo Negri Jr., após o turno final de John Pew, recebeu o carro em nono.

Na Prototype Challenge, com quatro carros totalmente destruídos e outro nas garagens sendo consertado após um dano severo na suspensão, o #09 de Bruno Junqueira reassumiu a liderança com o brasileiro a bordo, em 10º na geral. James Gue, segundo da classe, está em 15º e Martin Fuentes, terceiro, ocupa apenas a décima-nona posição.

Com um grande trabalho de retaguarda dos mecânicos chefiados por Dan Binks, a Corvette conseguiu alcançar a dobradinha na GTLM com seus C7-R. O #3 de Antonio Garcia comandava a prova na altura da sétima hora, com o #4 de Oliver Gavin em segundo. Ainda oferecendo férrea resistência, o Porsche #912 de Patrick Long ocupava a terceira posição, seguido do #93 guiado por Rob Bell e pelo Porsche #17 de Wolf Henzler.

Entre os GTD, Townsend Bell alcançou a ponta com o #555 da AIM Autosport, em luta direta com o #22 de Leh Keen e o #44 de Andy Lally. Kyle Marcelli e Kévin Estre completavam os cinco primeiros da divisão.

Resultado parcial das 12h de Sebring após a 7ª hora:

1º #10 Ricky Taylor/Jordan Taylor/Max Angelelli
Corvette DP (Prototype)
156 voltas

2º #02 Tony Kanaan/Scott Dixon/Sage Karam
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
156 voltas

3º #2 Simon Pagenaud/Johannes Van Overbeek/Ed Brown
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
156 voltas

4º #01 Marino Franchitti/Scott Pruett/Memo Rojas
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
156 voltas

5º #5 Christian Fittipaldi/João Barbosa/Sébastien Bourdais
Corvette DP (Prototype)
156 voltas

6º #1 Scott Sharp/David Brabham/Ryan Dalziel
HPD ARX-03b LMP2 (Prototype)
156 voltas

7º #42 Alex Brundle/Olivier Pla/Gustavo Yacaman
Morgan Nissan LMP2 (Prototype)
156 voltas

8º #9 Burt Frisselle/Jon Fogarty/Brian Frisselle
Corvette DP (Prototype)
155 voltas

9º #60 Oswaldo Negri Jr./John Pew/Justin Wilson
Ford EcoBoost Riley DP (Prototype)
155 voltas

10º #09 Bruno Junqueira/Duncan Ende/David Heinemeier-Hänsson
Oreca FLM09 Chevrolet (Prototype Challenge)
154 voltas

2 comentários

  1. Marcos José da Silva disse:

    Não é a primeira vez que isso acontece daqui a pouco morre alguém, aí quero ver a desculpa que vão dá!

  2. Fernando Lima disse:

    Minha nossa…até eu teria mais noção…realmente precisa haver um pouco mais de critérios para alguns dos “gentlemans drivers”.

Deixe uma resposta para Marcos José da Silva Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>