MENU

29 de novembro de 2014 - 17:33Mundial de Endurance

6h de São Paulo, qualificação – primeira pole do #20

20

O Porsche 919 Hybrid de Timo Bernhard e Mark Webber é o pole das 6h de São Paulo (Foto: Gabriel Pedresch/Grande Prêmio)

SÃO PAULO - Cinquenta por cento de poles para a Porsche, o que não é nada mal para uma primeira temporada, muito pelo contrário. O treino oficial para as 6h de São Paulo representou, isso sim, a primeira pole do carro #20 em 2014. Graças a Timo Bernhard e Mark Webber, que no combinado das quatro voltas ficaram com a média de 1’17″676, 1″111 mais baixo que a pole do Peugeot de 2007, com outro regulamento e muito mais potência. Podemos creditar esse feito à aderência do asfalto – que todos os pilotos elogiam, claro – e também o desempenho do motor turbo no ar rarefeito. Acima do nível do mar (São Paulo está 800 metros acima, mais ou menos), isso faz muita diferença no rendimento do propulsor.

A Porsche emplacou a dobradinha já que o #14 de Neel Jani e Marc Lieb ficou em segundo na média, a 0″107 e o carro mais próximo dos germânicos foi o Toyota de Anthony Davidson e Sébastien Buemi, com uma diferença de 0″394. À Audi restou o quarto lugar com o e-tron #2, superando o segundo TS040 Hybrid e o carro do multicampeão de Le Mans Tom Kristensen, que alcançou o sexto posto do grid dividindo o #1 com Lucas Di Grassi no treino oficial.

Na classe dos protótipos não-oficiais, os Rebellion ficaram à frente, mas a exemplo do Porsche, o Lotus AER também rendeu muito bem com a altitude, com seu motor turbo. Lucas Auer e Pierre Kaffer ficaram a menos de um segundo do tempo médio de Nick Heidfeld e Mathias Beche.

26

Barbada: mais uma pole do Ligier JS P2 Nissan da G-Drive Racing

A LMP2 teve a barbada de sempre: pole do Ligier JS P2 da G-Drive Racing, com Olivier Pla e Roman Rusinov registrando o tempo médio de 1’24″287, quase um segundo inteiro melhor que o Oreca Nissan #47 da KCMG. A SMP Racing foi inapelavelmente batida nos treinos e pelo visto não terá a menor possibilidade de acompanhar o ritmo da rival, a menos que o Ligier tenha algum problema como o que aconteceu no Bahrein e que possibilitou a decisão do título em Interlagos.

97

O Aston Martin de Darren Turner e Stefan Mücke só foi visto assim pelos adversários da LMGTE-PRO no treino oficial

Entre os modelos Grã-Turismo, domínio dos Aston Martin Racing decorados com a icônica pintura Gulf: na LMGTE-PRO, Darren Turner e Stefan Mücke marcaram 1’30″111 de média e o melhor tempo da sessão entre os carros da categoria foi 1’29″858, com o alemão. Fred Makowiecki e Patrick Pilet foram superados na média por apenas um décimo de segundo e a terceira posição foi de Fernando Rees com seu parceiro Darryl O’Young. O brasileiro lamentou que não pudessem ter feito a dobradinha na divisão, o que seria bem plausível face o bom desempenho do #97. Já campeões, Gianmaria Bruni e Toni Vilander tiveram alguns problemas e foram obrigados a largar de 22º na geral e último na categoria.

98

Na LMGTE-AM, deu Pedro Lamy e Christoffer Nygaard com mais um Aston Martin

A pole da LMGTE-AM foi do #98, com Pedro Lamy e Christoffer Nygaard. Na média, a dupla estabeleceu 1’30″401, apenas 0″092 melhor que o #95 de Nicki Thiim e David Heinemeier-Hänsson. A Ferrari #81 da AF Corse veio bem mais atrás, com a #61 tripulada por Jeff Segal e Alessandro Pier Guidi na quarta posição da divisão, 23º na geral. O grid de 26 carros terá na última fila o Porsche #75 da Prospeed e o #88 da Proton Competition.

Continue de olho na cobertura completa do Grande Prêmio, com tudo sobre as 6h de São Paulo e reportagens de Renan do Couto e Gabriel Curty. A largada acontece às 13h pelo horário de Brasília.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>