MENU

20 de maio de 2015 - 12:13Rali Dakar

Desânimo

2015171525336_324_dk15_viniciusbranca_004695_alta_II

RIO DE JANEIRO - O querido amigo Guilherme Spinelli, o Guiga, é hoje um dos principais nomes do off-road do país. E quando o assunto é Dakar, nos últimos anos o piloto nascido no Rio de Janeiro tornou-se um dos mais respeitados participantes da prova – e infelizmente um dos únicos brasileiros inscritos.

E quando o assunto é o interesse da passagem do evento organizado pela Amaury Sports Organisation (ASO) pelo Brasil, o piloto é taxativo.

“Zero. Zero, zero, zero. A CBA, o próprio governo brasileiro. A organização do Dakar exige uma estrutura muito grande dos países. Além do custo financeiro para o país, é muito importante, é fundamental, um envolvimento muito grande, principalmente na parte de segurança. Em todos os países, a gente vê ao longo do roteiro do rali o exército na rua, muito policiamento, enfim, para tornar o evento seguro como ele deve ser. E tem um custo muito alto para o país também”, analisa.

“Eu sei disso de conversar com o Etienne Lavigne, que é o diretor principal da empresa organizadora do Dakar, a ASO, ao longo de todos esses anos em que se especula a vinda para o Brasil, que, de fato, não é uma especulação. Eles se empenham muito em trazer o rali para o Brasil, mas eles têm as premissas deles, que não são simples também para um país receber, custear e atender essas premissas, mas, do lado do Brasil, eu acho que nunca houve o necessário interesse para que o rali viesse para cá”, opinou. “Talvez porque coincidiu com Copa, Olimpíada ou talvez até pela falta de interesse que o Brasil demonstra pelo automobilismo em geral, mais especificamente pelo rali”.

Tudo o que o Guiga diz aqui bate com tudo o que venho dizendo há anos aqui no blog. O interesse do governo pelo automobilismo inexiste e o empenho do ministério do Turismo é zero. Lamentável o desânimo do ASO, que não pode trabalhar sozinho, que já cogita jamais passar com o Dakar pelo país.

Leia a íntegra da entrevista com o piloto no Grande Prêmio.

2 comentários

  1. Fernando Lima disse:

    Triste realidade…podemos ter o mesmo sentimento em relação ao WEC…sinceramente não boto fé no retorno do mundial de endurance ao Brasil, pois as reformas de Interlagos nitidamente visam atender apenas aos interesses da F1.

  2. Yann disse:

    O interesse do governo é so roubar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>