MENU

12 de maio de 2015 - 13:36Blancpain Sprint Series, Vídeos

Dois pódios para o BMW Team Brasil em Brands Hatch

BLANCPAIN GT SERIES TONI HERMANN

Dois segundos lugares e uma boa performance de Átila Abreu/Valdeno Brito em Brands Hatch (Foto: Toni Hermann)

RIO DE JANEIRO - O BMW Team Brasil continua em boa fase no Blancpain Sprint Series. Após a liderança provisória conquistada com Dirk Müller/Maxime Martin na rodada inaugural em Nogaro, foi a vez de Valdeno Brito/Átila Abreu mostrar que a equipe chefiada por Antonio Hermann e Washington Bezerra pode ter um bom ano nas séries de Grã-Turismo organizadas pela SRO de Stéphane Ratel.

No último fim de semana, a dupla a bordo do carro #77 só não teve condições reais de superar Laurens Vanthoor/Robin Frijns, que tiveram uma performance impecável na tradicional pista britânica de Brands Hatch, após a frustrante (não) participação em Nogaro. Desta vez, a dupla belgo-holandesa fez barba, cabelo e bigode: pole position na qualificação, vitória na prova classificatória e vitória na corrida principal, chegando à pontuação máxima no fim de semana – 34 – e também à liderança do campeonato.

Na corrida #1, Átila/Valdeno chegaram a pouco mais de 26 segundos dos vencedores – tinham terminado em 3º na pista, mas herdaram o resultado em razão de uma punição dos comissários ao Audi R8 LMS Ultra de Christopher Mies/Enzo Ide, diminuindo a diferença para cerca de 14 segundos na prova principal em que somaram 18 pontos – acrescidos dos seis da prova classificatória, levam a dupla a 24 pontos no campeonato e ao 4º lugar na classificação.

“Foi ótimo voltar aqui e conseguir esse resultado. O segundo lugar estava entalado, desde o ano passado, quando nos tiraram do pódio por uma punição injusta. Toda equipe fez um bom trabalho. Foi um ótimo fim de semana. O time está de parabéns, pois era o máximo que nosso carro poderia andar. Tudo funcionou perfeitamente”, relatou um animado Valdeno Brito.

Cacá Bueno/Sérgio Jimenez também tiveram boa performance nas duas provas, embora tenham ficado atrás dos companheiros de equipe. A dupla do carro #0 foi prejudicada na prova classificatória por um contato com um adversário, perdendo tempo e posições. Acabaram em quarto lugar em ambas as corridas, somando 15 pontos no total. “Foi um resultado médio, mas o fim de semana da equipe foi bem positivo”, argumentou Jimenez.

Acompanhe nos vídeos abaixo as corridas do fim de semana com Jack Nicholls e John Watson.

Classificação do campeonato após duas rodadas:

1. Laurens Vanthoor/Robin Frijns – 34 pontos
2. Stéphane Richelmi/Stéphane Ortelli – 33
3. Dirk Muller/Maxime Martin – 31
4. Átila Abreu/Valdeno Brito – 24
5. Christopher Mies/Enzo Ide – 19
6. Kévin Estre/Rob Bell – 17
7. Cacá Bueno/Sérgio Jimenez – 15
8. Marco Seefried/Norbert Siedler – 13
9. Vincent Abril/Maximilian Bühk e Sean Walkinshaw/Craig Dolby – 12
11. James Nash/Frank Stippler e Albert Von Thurn und Taxis/Nicky Catsburg – 10
13. Niki Mayr-Melnhof/Markus Winkelhock – 9
14. Marco Bonanomi/Filip Salaquarda – 7
15. Bernd Schneider/Alexei Karachev – 4
16. Aleksej Vasiljev/Christophe Bouchut – 2

5 comentários

  1. Fernando Lima disse:

    Foi realmente um fim de semana consistente do BMW Team Brazil, numa pista com muita história, mas muito apertadinha para carros GT (e como o sr Etephane Ratel gosta de pista assim…impressionante).
    Quero citar aqui também que o “canal campeão” finalmente acertou na escalação do narrador…o Guto Nejain deu a “versatilidade” que a corrida pede…melhor que Sergio Mauricio (bom narrador mas errático demais com os carros e pilotos de GT…), mas sem ser forçado ao modo Galvão Bueno ou até mesmo morno demais ao legítimo padrão Bandsports.

  2. Luís Felipe Bezerra disse:

    Parabéns a equipe. Provamos que independente dos pilotos podemos ganhar. Mas queria apontar a monstruosa diferença entre o carro #1 e o resto. Nem vou comparar com os outros carros e sim com o seus outros 3 companheiros. Com certeza tinha algo de diferente nele e não conseguiram descobrir, pois nenhum dos outros pilotos da WRT era um total atolemado pra tomar 1,5s por volta dele. Em ambas as corridas ele sumiu e se fosse setup os outros 3 tb sumiriam, mesmo se fossem 0,5s mais lentos com o mesmo setup. Na primeira corrida qdo chegamos em 3º chegamos babando em cima do #2 e na segunda todas as outras Audis sofreram na corrida. E digo mais, se eles tivessem corrido com o mesmo carro em Nogaro, eles iriam ganhar com os pés nas costas. Com certeza há algo de errado

  3. Jackson disse:

    Torci muito para que os dois carros brasileiros conseguissem uma vaga no pódio na corrida principal, mas não deu. Achei a corrida um tanto monotona, na frente o audi disparou e as melhores disputas ficaram lá no meio do pelotão, faltou uma bandeira amarela pra reagrupar os carros.

  4. emerson asato disse:

    O Banco do Brasil ainda patrocina o time? notei a falta do logotipo nos carros e nas roupas da equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>