MENU

12 de maio de 2015 - 12:5724 Horas de Le Mans, Mundial de Endurance

Monteiro reforça lineup da ByKolles em Le Mans

Team-Bykolles-Quali-WEC-Spa-2015-The-Motorsport-Diaries-1024x683

Em Le Mans, a ByKolles terá o reforço do português Tiago Monteiro e a volta de Pierre Kaffer a bordo do CLM P1/01 com motor AER V6 biturbo

RIO DE JANEIRO - Única equipe não-oficial a ter disputado as etapas iniciais do Mundial de Endurance (FIA WEC) deste ano em razão da troca de motor da Rebellion, a ByKolles Racing anunciou nesta terça-feira a formação completa de seu trio para as 24 Horas de Le Mans – praticamente definindo todos os trios para a classe LMP1.

O português Tiago Monteiro, de 38 anos, com duas temporadas completas de Fórmula 1 e vários anos no WTCC, foi recrutado para se juntar a Simon Trummer e Pierre Kaffer no carro #4 com motor AER P60 V6 biturbo. Será também a estreia de Kaffer na temporada, já que por compromissos anteriormente assumidos, o suíço-germânico foi substituído por Vitantonio Liuzzi em Silverstone e Spa.

Esta será a 5ª participação do piloto em Sarthe. A primeira deu-se em 1999 com um Dodge Viper da Paul Belmondo Racing, repetindo a experiência em 2001 através da Larbre Competition. Muito tempo depois, viria a dividir um protótipo Oreca LMP1 com Stéphane Ortelli e Bruno Senna e sua última presença na tradicional prova francesa foi em 2011, ano em que foi de OAK Pescarolo EVO Judd com Guillaume Moreau e Pierre Ragues, contudo sem completar mais do que 80 voltas. O melhor resultado do luso é um 17º na geral em 1999 e na categoria, foi o quarto lugar na LMGTS em 2001.

Por falar em 1999, está quase igualado o recorde de pilotos portugueses confirmados em Sarthe. Naquela oportunidade, além do próprio Tiago, competiram Ni Amorim, os Mello-Breyner (Manuel, Pedro e Tomas) e os Monteiro (Michel e Manuel). Neste ano, serão cinco: Tiago Monteiro (ByKolles Racing), Pedro Lamy (Aston Martin Racing), Rui Águas (AF Corse), Filipe Albuquerque (Audi Sport Team Joest) e João Barbosa (Krohn Racing). Podemos dizer que há um sexto nome, pois o diretor de provas do WEC, Eduardo Freitas, é português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>