MENU

15 de julho de 2015 - 19:18United Sports Car Championship

TUSC: com classes Pro-Am, GP de Lime Rock terá 18 carros

AR-141109921

Jon Bennett/Colin Braun, da CORE Autosport, são os líderes da Prototype Challenge; próxima etapa do Tudor United SportsCar terá apenas as classes PC e GTD em Lime Rock, no estado de Connecticut

RIO DE JANEIRO - Próximo evento do Tudor United SportsCar Championship, o GP de Lime Rock, na volta do circuito localizado em Lakeville, no estado de Connecticut, ao calendário da Endurance nos EUA, será disputado apenas pelas classes com formações Pro-Am, no caso a Prototype Challenge e a GT Daytona (GTD). Por isso, o magro grid confirmado pela IMSA: 18 carros compõem a lista de inscritos, sendo sete na PC e os restantes onze na GTD.

Inscritos para o GP de Lime Rock

Esta é a 8ª prova do ano, mas para a Prototype Challenge é a sétima, assim como a GT Daytona faz sua sexta aparição em 2015. Na classe dos Oreca FLM09 Chevrolet, Jon Bennett/Colin Braun vêm de vitória em Mosport e por isso abriram 10 pontos de vantagem – 193 a 183 – contra os rivais Mike Guasch/Tom Kimber-Smith, que tiveram problemas no último fim de semana, no Canadá.

Bruno Junqueira/Chris Cumming vão para Lime Rock com a quarta posição na classificação e em busca do segundo triunfo do ano. A dupla da RSR Racing soma 173 pontos, sete a menos que o terceiro colocado Mikhail Goikhberg e 20 a menos que os ponteiros. Terão que depender de uma série de fatores para descontar uma diferença que parece impossível de ser superada, pois depois de Lime Rock, faltarão apenas os eventos de Road America, do COTA (Austin) e a Petit Le Mans, em Road Atlanta, para o término do campeonato na classe PC.

Junqueira, aliás, não será o único brasileiro na pista em Lime Rock Park: o gaúcho de Erechim Pierre Kleinubing, radicado há anos nos EUA, estreia no TUSC na próxima etapa com um Audi R8 LMS da Compass360 Racing. Ele dividirá o carro com Ray Mason, piloto de Columbus, no estado de Ohio. A Paul Miller Racing não estará sozinha ao alinhar o modelo dos quatro anéis de Ingolstadt, já que desde a rodada de Laguna Seca a Flying Lizard Motorsports vem se ausentando da competição.

Entre as demais equipes, a Riley Technologies não leva desta vez seu segundo Viper GT3-R, ao contrário do que fizera na corrida anterior da categoria, em Watkins Glen. Dane Cameron, 2º colocado na etapa de Mosport com o #31 da Action Express, volta a colaborar com a Turner Motorsport, dividindo a BMW #97 com Michael Marsal. E o canadense Kuno Wittmer foi confirmado por Kevin Buckler como o companheiro de Christina Nielsen para o resto da temporada no Aston Martin V12 Vantage #007 da TRG.

A tabela de classificação aponta Christopher Haase/Dion Von Moltke na liderança após cinco provas realizadas: a dupla da Paul Miller Racing soma 149 pontos contra 139 de Cooper MacNeil/Leh Keen e 138 de Townsend Bell/Bill Sweedler.

Anteriormente prevista para 2h de duração, a corrida do próximo dia 26 de julho será de 2h40min, porque a IMSA anunciou a intenção de juntar na mesma prova as classes Grand Sport (GS) e Street Tuner (SC) do Continental Tire Sports Challenge (CTSC), certame preliminar das etapas do TUSC. Essa corrida terá duração de 2h.

9 comentários

  1. Gustavo Oliveira disse:

    Rodrigo, é a GT Daytona que deixa de existir no ano que vem para abrir espaço somente para os GT3?

    • Rodrigo Mattar disse:

      A respeito de sua indagação, Gustavo, ainda não tenho como responder, mas pode ser que isso aconteça. Vamos esperar a IMSA confirmar. O próximo ano será de transição para um campeonato totalmente novo em 2017.

  2. Renan Farias disse:

    Rodrigo essa categoria do Prototype Challenge(PC) só podem entrar carros de chassi Oreca?E ela não está aberta a outras montadoras q quiserem entrar nesta classe?

    • Rodrigo Mattar disse:

      Renan, hoje ela é só dos Oreca FLM09C e há um movimento para que mude em direção aos chassis LMP3. Contudo existem vozes nos EUA que não querem a alteração no regulamento.

  3. Joaquim Silveirinha disse:

    É uma confusão danada essas categorias. Toda hora mudam. É GT1, GT2, aí vira GTLM, aí fica GTX, vai pra GTD, vira GT3…

    Nos protótipos é a mesma coisa. LMP1 e LMP2, aí num tem LMPC, depois vira PC, aí no dos EUA é um nome, no ELMS é outro nome… Tinha Grand Am e ALMS, aí vira USSC. Agora vc diz que em 2017 vai mudar tudo de novo. Olha, desisto.

    Não dá pra acompanhar um troço que a cada dos anos mudam as categorias. É difícil fazer um campeonato tipo F1 que é sempre igual? Muito difícil de entender isso.

  4. Rafael Fonte disse:

    Tem alguma razão para não ter as outras categorias nessa prova? Por que nem todas as etapas tem as quatro categorias? Circuitos menores?

  5. Rodrigo
    Sou fã desse circuito vai ser transmitido por alguma TV paga ou aberta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>