MENU

27 de setembro de 2015 - 15:45WTCC

Muller respira no WTCC e Citroën é bicampeã

1443344967

Yvan Muller fez as pazes com a vitória e voltou a respirar no WTCC: ele não ganhava desde uma das baterias disputadas na Eslováquia

RIO DE JANEIRO - Assim como a Fórmula 1, o Mundial de Carros de Turismo também aportou no Oriente para a 10ª e penúltima rodada dupla da temporada. O WTCC poderia ter conhecido um novo bicampeão, já que o argentino José María “Pechito” López, caso fizesse sua parte, poderia embolsar mais um título para alegria de los hermanos. Mas não deu, não: o francês Yvan Muller, após um jejum de oito corridas, voltou a vencer e ainda respira na tabela de pontos.

Com o pódio na prova #1 após o 8º triunfo de Pechito na temporada, Muller foi beneficiado por um erro do italiano Gabriele Tarquini, outro que é um “móveis e utensílios” do WTCC e lutava ainda pela primeira vitória no ano. Depois desse erro, o alsaciano não teve dificuldades para cruzar a meta após 14 voltas com pouco mais de dois segundos e meio de vantagem. López foi o terceiro, o que deixou a diferença entre os dois postulantes ao título em 75 pontos.

Com 110 em jogo pelas vitórias nas quatro provas restantes – em Buriram (Tailândia) e Losail (Catar) – além dos cinco pontos extras pela pole position para cada uma das provas iniciais das rodadas duplas – o título ainda está em aberto. Mas López tem uma confortável vantagem e só depende dele mesmo para pôr a mão na taça de vez, o que pode acontecer na etapa marcada para o próximo dia 1º de novembro.

Entre as marcas, a Citroën chegou ao bicampeonato, o que não era nenhuma surpresa, posto que dominou a temporada 2015 com apenas três derrotas para a Honda. A marca gaulesa chegou ao total de 879 pontos na classificação de Construtores, contra 611 dos japoneses e 310 da Lada.

Resultado final da prova #1:

1 – José Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 16 voltas em 33’21”641
2 – Yvan Muller (Citroen C-Elysée) – Citroen – 2”428
3 – Sébastien Loeb (Citroen C-Elysée) – Citroen – 3”379
4 – Nicky Catsburg (Lada Vesta) – Lada – 5”526
5 – Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée) – SLR – 13”912
6 – Norbert Michelisz (Honda Civic) – Zengo – 16”774
7 – Tiago Monteiro (Honda Civic) – Honda Jas – 20”662
8 – Hugo Valente (Chevrolet Cruze) – Campos – 22”575
9 – Stefano D’Aste (Chevrolet Cruze) – Munnich – 26”361
10 – Ma Qing Hua (Citroen C-Elysée) – Citroen – a 4 voltas

Resultado final da prova #2:

1 – Yvan Muller (Citroen C-Elysée) – Citroen – 14 voltas em 26’36”942
2 – Gabriele Tarquini (Honda Civic) – Honda Jas – 2”659
3 – José Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 2”684
4 – Sébastien Loeb (Citroen C-Elysée) – Citroen – 3”395
5 – Rob Huff (Lada Vesta) – Lada – 8”366
6 – Tiago Monteiro (Honda Civic) – Honda Jas – 11”224
7 – Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée) – SLR – 14”339
8 – Ma Qing Hua (Citroen C-Elysée) – Citroen – 15”378
9 – Nicolas Lapierre (Lada Vesta) – Lada – 24”968
10 – John Filippi (Chevrolet Cruze) – Campos – 27”357

Classificação do campeonato após 20 etapas e 10 rodadas:

1. José María López – 396 pontos
2. Yvan Muller – 321
3. Sébastien Loeb – 282
4. Ma Qing Hua – 178
5. Norbert Michelisz – 172
6. Gabriele Tarquini – 171
7. Tiago Monteiro – 165
8. Hugo Valente – 95
9. Rob Huff – 87
10. Tom Chilton – 84
11. Mehdi Bennani – 76
12. Tom Coronel – 39
13. Nicky Catsburg – 38
14. Stefano D’Aste – 20
15. Jaap Van Lagen – 16
16. James Thompson, Nicolas Lapierre e John Filippi – 6
19. Néstor Girolami – 5
20. Rickard Rydell – 4
21. Grégoire Demoustier – 2
22. Sabine Schmitz – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>