MENU

19 de outubro de 2015 - 12:18Automobilismo Nacional

Curitiba à venda

201510171242288_aic_II

RIO DE JANEIRO - Quando este blog começou a noticiar o possível fim do Autódromo Internacional de Curitiba, diante dos rumores cada vez maiores dos últimos anos, o blogueiro aqui foi criticado, espezinhado e atacado. Fui chamado de ‘mentiroso’, por alguém cujo nome nem vale a pena dizer, mas que tem (ou tinha, sei lá…) ligações com uma importante categoria do automobilismo brasileiro. Talvez esse ressentimento todo da pessoa em questão seja um misto de sentimentos ruins, do recalque à raiva. E isso não vem ao caso, neste momento.

Mas aí está: o Grande Prêmio trouxe neste fim de semana matéria assinada pela Evelyn Guimarães, que entrevistou um dos sócios do AIC, Fortunato José Guedes, que divide 50% da propriedade com o empresário Jauneval de Oms, o Peteco, dono do Grupo Inepar – que na verdade é quem detém os direitos sobre o AIC.

Fortunato, sem meias palavras, foi direto ao assunto: o Autódromo Internacional de Curitiba está, sim, à venda. “A situação exige que a gente venda esse empreendimento. E fazemos isso com dor no coração. A crise econômica do país afetou o Grupo Inepar, que dependia muito, muito da Petrobras. Muitas das obras que a empresa edificava eram para a Petrobras e, diante do esvaziamento da empresa, isso afetou a Inepar. E em um nível mais alto, consequentemente, isso nos faz vender agora esse empreendimento”, completou.

O risco da pista ser vendida para todo o terreno ser ocupado por condomínios residenciais, assunto que o blog já abordara mais de uma vez é absolutamente real. Há uma esperança, ainda que remota, de que toda a estrutura seja mantida de pé. Mas nem o próprio Fortunato acredita.

“Se houver uma oferta de um investidor que queira ainda trabalhar com o autódromo, isso mudaria o cenário, porque talvez a parte financeira desse novo parceiro possa cobrir todo esse problema. Mas, neste momento, não acredito nisso.”

E então: quem é o mentiroso agora?

6 comentários

  1. Milton Eller disse:

    Boa Tarde

    Falta de administração séria e depender de empresas estatais dá nisso… perderemos em breve mais um autódromo e talvez sem chance de haver outro em Curitiba, como aconteceu no Rio de Janeiro, triste fim…

    • Robertom disse:

      Permita-me discordar, o AIC é bem administrado, dá lucro há vários anos e tem uma manutenção, que não é a ideal, mas é decente. (por exemplo, foi recapeado há +- 4 anos).
      O grande problema é que grupo Inepar, dono de 50%, está em situação financeira delicada, (concordata)
      Agora acredito que eles “precisam” vender, resta saber se realmente existem interessados que tenham a grana ou uma proposta decente para a compra.
      Caso se confirme, será o 1º autódromo desativado devido à especulação imobiliária…
      Considerando que Jacarepaguá foi um caso de roubo explícito do patrimônio público.

  2. Fernando Lima disse:

    O Brasil tem um monte de milionários, mas nenhum disposto a investir numa praça para esporte a motor. Por isso infelizmente acho que vai pro vinagre.
    Fico olhando esta foto do Autódromo e imaginando que, com algumas melhorias na área de boxes, principalmente, poderia perfeitamente receber uma prova da X Finity Series ou Truck Series, utilizando o anel externo no sentido anti-horário. Seria fantástico.

  3. Antonio Seabra disse:

    Lamntável. Mais uma vez, lamentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>