MENU

2 de outubro de 2015 - 16:42European Le Mans Series

Encerramento do ELMS com 30 carros e novidades no Estoril

Paul-Loup Chatin (FRA) / Nelson Panciatici (FRA) / Oliver Webb (GBR) drivers of car #36 SIGNATECH ALPINE  (FRA) Alpine A450b - Nissan  Race at Circuito Estoril - Cascais - Portugal

Assim como em 2014, as 4h do Estoril encerram a temporada do European Le Mans Series, com muitos títulos ainda em jogo (Foto: Richard Washbrooke/ACO)

RIO DE JANEIRO - Marcada para o próximo dia 18, a última etapa do European Le Mans Series (ELMS) acontece no Autódromo do Estoril, em Portugal. Tal como aconteceu no ano passado, é bom lembrar. Os nossos patrícios prometem lotar as dependências do tradicional circuito europeu para assistir à decisão do campeonato, exceto na classe LMP3, que em seu primeiro ano conheceu por antecipação os seus primeiros vitoriosos – os britânicos Charlie Robertson e Chris Hoy, antigo medalhista olímpico no Ciclismo.

De acordo com a prévia divulgada hoje pelos organizadores, um total de 30 carros é aguardado. São 10 protótipos da divisão LMP2, cinco da LMP3, nove carros da classe LMGTE e seis da GTC. A divisão é exata entre protótipos e modelos Grã-Turismo: quinze para cada.

Lista de inscritos das 4h do Estoril

Com mais uma ausência da Ibanez Racing, o total de carros da divisão principal se reduz para uma dezena, mas mesmo assim o contingente é muito forte. São nove equipes inscritas, seis modelos diferentes de chassis e cinco construtores no plantel para a prova do Estoril, na batalha pelo titulo.

Entre os pilotos, a trinca da Jota Sport formada pelos britânicos Harry Tincknell e Simon Dolan, além do ídolo local Filipe Albuquerque (cuja presença vai atrair muitos torcedores, não duvidem) lidera a classificação com 76 pontos – exatamente um a mais que o trio da Greaves, que herdou a vitória em Paul Ricard: Björn Wirdheim/Jon Lancaster/Gary Hirsch têm em comum com os líderes o mesmo equipamento – chassi Gibson 015S e motores Nissan.

Com 66 pontos, Pierre Thiriet e Ludo Badey chegam à etapa final com um novo companheiro de equipe: Tristan Gommendy anunciou sua retirada da Thiriet by TDS Racing há poucos dias e seu substituto será ninguém menos que Nicolas Lapierre, francês de larga experiência no WEC com a equipe Toyota e atualmente “emprestado” à KCMG Racing no Mundial de Endurance. Por conhecer muito bem o chassi Oreca 05 do time de Xavier Combet, será uma aquisição e tanto para a prova de encerramento do ELMS.

Outro astro do evento será Olivier Pla, novamente compondo o trio do #40 da Krohn Racing com o patrão-piloto Tracy W. Krohn e o fiel escudeiro Nic Jönsson. Única equipe da LMP2 com dois carros, a AF Racing quer repetir o pódio da última etapa e terminar bem o campeonato. Mais uma vez, Viktor Shaitar, líder do WEC na classe LMGTE-AM, dividirá o protótipo BR01 Nissan número #21 com os compatriotas Mikhail Aleshin e Kyrill Ladygin.

Os demais times serão a Murphy Prototypes com seu Oreca 03R Spyder, a portuguesa Algarve Pro Racing em seu Ligier JS P2, a francesa (com bandeira alemã) Pegasus Racing e a filipina Eurasia Motorsport. Estas duas últimas escuderias não confirmaram ainda os companheiros dos pilotos já anunciados – no caso Léo Roussel/David Cheng no Morgan #29 e Pu Jun Jin/Nico Pieter de Bruijn no Oreca #33.

Na LMP3, cujo campeonato já está definido, a briga é pelo vice: Konstantin Calko e Dainius Matijosaitis somam 45 pontos. Rob Garofall, o mais próximo perseguidor, não vai sair da casa dos 40 pontos, pois sua equipe retirou-se do campeonato mesmo após ter ganho a prova de Imola. Assim, a briga também conta com os italianos Roberto Lacorte/Giorgio Sernagiotto, com 36 pontos e o francês Gaëtan Paletou, que tem 33. Lembro que são 26 pontos em jogo – 25 da vitória e mais um pela pole position, portanto a batalha está em aberto entre esses pilotos.

A novidade é a estreia de um outro carro que não o Ginetta-Juno: a Graff Racing, equipe francesa, vai fazer seu debute no ELMS com um Ligier JS P3. Inscrito com o numeral #9, o bólido será guiado por Éric Troulliet/Gary Findlay/Thomas Accary. A equipe tinha planos de disputar as 24h de Le Mans e consequentemente o ELMS em 2015 (mas na classe LMP2). Com a negativa do ACO, o time teve que rever seus planos e expectativas para o futuro.

O panorama da LMGTE para as 4h do Estoril tem o trio formado por Andrea Rizzoli/Johnny Laursen/Mikkel Mac Jensen a ocupar uma sólida liderança no campeonato com 73 pontos, dezenove a mais que a trinca da Marc VDS Racing formada por Henry Hassid/Jesse Krohn/Andy Priaulx. Com 51 pontos, Aaron Scott/Duncan Cameron/Matt Griffin têm chances remotas e Christian Ried, 4º colocado com 50 pontos, também está no páreo, assim como Robert Smith, que soma 49. As possibilidades mais improváveis são do trio formado por Aliaksandr Talkanitsa (pai e filho) e Alessandro Pier Guidi: a tripulação da AT Racing tem 47 pontos e só será campeã se atingir a pontuação máxima e os líderes do campeonato zerarem no evento do Estoril – o que é, convenhamos, pouco provável.

Mas há equipes que acreditam na virada: James Calado, por exemplo, foi recrutado pela JMW Motorsport para ajudar Robert Smith e Rory Butcher na Ferrari #66. Richard Lietz e Sebastian Asch vão colaborar no Porsche 991 RSR #88 da Proton Competition. E até a Aston Martin Racing, mesmo sem ter disputado o campeonato inteiro, coloca na pista um modelo de 2014 para Jonathan Adam/Andrew Howard participarem da última etapa do ELMS.

A LMGTC tem no comando da classificação a trinca formada por Franck Perera/Dino Lunardi/Éric Dermont, somando 82 pontos após quatro etapas. Mas ainda há gente sonhando em reverter o quadro: Francesco Castellacci e Stuart Hall estão a treze dos líderes e querem o título. Eles são os únicos que podem atrapalhar os franceses da BMW Z4 GT3 e terão a ajuda de Thomas Flöhr na última prova do ano.

A participação portuguesa nas 4h do Estoril não se resumirá apenas e tão somente a Filipe Albuquerque: Francisco Barreiros e Filipe Guedes vão disputar a prova com uma Ferrari da classe GTC com o dinamarquês Mads Rasmussen. A Massive Motorsport não será, desta vez, a única equipe a alinhar o Aston Martin V12 Vantage: a britânica TF Sport fará sua estreia no certame, tendo como atração do carro #77 o rápido neozelandês Richie Stanaway.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>