MENU

28 de outubro de 2015 - 11:05Automobilismo Internacional

O’Young e Bentley faturam títulos no GT Asia

12194787_464672003717169_6703436149329583706_o

Bandeirada e título: Darryl O’Young vence com o parceiro Daniel Lloyd a última etapa do GT Asia e leva o campeonato de 2015

RIO DE JANEIRO - Companheiro de equipe do brasileiro Fernando Rees na edição do ano passado do FIA WEC, Darryl O’Young é o novo campeão do GT Asia Series. O piloto de Hong Kong venceu com o parceiro britânico Daniel Lloyd a última corrida da rodada dupla de encerramento da temporada 2015, disputada no Buriram International Circuit, na Tailândia. Com o triunfo, O’Young superou a dupla da Absolute Racing formada por Adderly Fong/Keita Sawa, que ficaram a quatro pontos do campeão. Se o título entre os pilotos ficou com um representante da Aston Martin, a Bentley levou como prêmio de consolação o campeonato entre as escuderias, na parceria com a Absolute Racing, que fez 52 pontos a mais que a Craft-Bamboo.

Um total de 22 carros participou da última rodada do GT Asia. O forte calor da Tailândia (32ºC na hora da corrida) poderia fazer a diferença em relação ao desgaste dos pneus, equipamentos e também dos pilotos – sem contar a característica da pista desenhada (adivinhem?) por Hermann Tilke, concebida em sentido anti-horário. Duncan Tappy largou da pole position, com Andrea Caldarelli em segundo. E foi o britânico, em parceria com o dinamarquês Benny Simonsen, que venceu a prova #1 no sábado passado, com margem de quase 11 segundos para o McLaren 650S GT3 de Álvaro Parente/Hiroshi Hamaguchi, da FFF Racing.

Sawa e Fong foram incapazes de seguir o ritmo dos ponteiros e acabaram em 3º lugar, resultado que lhes deu mais 14 pontos no campeonato. Com o pódio, a dupla da Bentley empatou em pontos com O’Young, que cruzou em quarto a mais de 42 segundos do carro vencedor. Chegar à frente um do outro era questão de honra para os contendores ao título na rodada final, disputada no domingo.

O grid para a prova final da temporada colocava lado a lado os dois carros postulantes ao título. O Bentley #8, com Adderly Fong a bordo, era o pole position. E o Aston amarelo #99 com Daniel Lloyd, partiria da segunda posição do grid. E quem riu por último foi a dupla da Craft-Bamboo, que ao cabo de 35 voltas em pouco mais de uma hora de disputa, levou a vitória e o título, cruzando com 7″247 de vantagem para a Ferrari de Davide Rizzo/Anthony Liu Xu, que largaram em quinto. Sawa/Fong cruzaram em terceiro, pouco mais de oito segundos depois dos campeões, com Tappy/Simonsen em quarto e Parente/Hamaguchi em quinto.

Na divisão GTM, com poucos competidores ao longo do ano, não foi difícil para Jerry Wang – apesar das duas vitórias de Hisashi Kunie e do belga Dylan Derdaele na prova da Tailândia – conquistar o título da temporada 2015, somando 14 pontos a mais que o japonês. James Cai/Kenneth Lim, que só tomaram parte em três dos seis eventos do ano, terminaram em 3º lugar.

Classificação final do GT Asia Series:

1. Darryl O’Young (Aston Martin) – 155 pontos
2. Adderly Fong/Keita Sawa (Bentley) – 151
3. Davide Rizzo/Anthony Liu Xu (Ferrari) – 134
4. Piti Bhirom Bhakdi (Ferrari) – 104
5. Duncan Tappy (Bentley) – 96
6. Carlo Van Dam (Ferrari) – 94
7. Daniel Lloyd (Aston Martin) – 92
8. Hiroshi Hamaguchi (McLaren) – 79
9. Mok Weng Sun (Ferrari) – 76
10. Richard Lyons/Frank Yu (Aston Martin) – 72
11. Richard Wee (Ferrari) – 70
12. Jeffrey Lee (Bentley) – 64
13. Jonathan Venter (Aston Martin) – 63
14. Jiang Xin/Massimiliano Wiser (Ferrari) – 59
15. Matt Griffin (Ferrari) – 57
16. Jacky Yeung (Bentley) – 52
17. Fairuz Fauzy/Zen Low (Lamborghini) – 44
18. Álvaro Parente (McLaren) – 41
19. Vitantonio Liuzzi (McLaren) – 38
20. James Calado (Ferrari) – 36
21. Benny Simonsen (Bentley) – 28
22. Toni Vilander (Ferrari) e Fu Songyang (McLaren) – 25
24. Andy Meyrick (Bentley) – 21
25. Kota Sasaki/Dilantha Malagamuwa (Lamborghini) – 19
26. Andrea Caldarelli (McLaren) – 17
27. Andy Soucek (Bentley), Jean-Karl Vernay (Bentley) e Andrew Kim (Bentley) – 16
30. Dominic Ang/Adrian D’Silva (Ferrari) – 14
31. Hisashi Kunie (Porsche) – 12
32. Alexandre Imperatori (Bentley) – 11
33. Naoki Yokomizo (Ferrari) e Hiroki Katoh (Ferrari) – 10
35. Craig Baird (Ferrari), Jerry Wang (Audi) e Alessandro Pier Guidi (Ferrari) – 9
38. André Couto (McLaren) e Dylan Derdaele (Porsche) – 8
40. Rod Salmon/Nathan Antunes (McLaren) – 7
41. Keiichi Mori (Porsche) e Warren Luff (Audi) – 4
43. Kimiro Yashiro (Porsche) e Ho-Pin Tung/Phillip Ma (Audi) – 3
45. Shota Hanaoka (Porsche) e Keong Wee Lim/Melvin Moh (Porsche) – 2
47. Tetsuya Makino (Porsche) e Kenneth Lim/James Cai (Ferrari) – 1

2 comentários

  1. João Ferreira disse:

    As categorias GT realmente são belíssimas, são carros dos sonhos, pena que são muito caros. Falando nisso, os pilotos que correm nestas categorias gastam do próprio bolso?

    As equipes médias e pequenas utilizam estes pilotos profissionais e amadores para custear as corridas, mas perdem em qualidade?

    • Rodrigo Mattar disse:

      É, João. Os gentleman drivers são o que podemos chamar de ‘mal necessário’. A maioria custeia o running para um carro. Mesmo que não sejam rápidos, fazem coisas boas pelo esporte.

      Abrs!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>