MENU

15 de novembro de 2015 - 17:42Rali

Ogier encerra o WRC com vitória e Latvala leva o vice

7477_corner-wales-ogier-2015_442_944x531

Sébastien Ogier venceu pela nona vez em 2015 e encerrou o ano de seu tricampeonato com vitória no Rali da Grã-Bretanha

RIO DE JANEIRO - Enquanto Paris sangra desde sexta-feira, por conta de um sem-número de ataques terroristas que provocaram o caos na chamada “Cidade Luz”, a Marselhesa foi entoada no Rali da Grã-Bretanha, etapa de encerramento do Campeonato Mundial de Rali (WRC) de 2015. Sébastien Ogier fechou o ano com chave de ouro e ratificou seu título num fim de semana que misturou emoção e profunda tristeza pelos mortos na capital francesa. “Não há o que comemorar”, ratificou, após o pódio.

Com sua nona vitória em 13 etapas, Ogier ratificou seu domínio ao longo de um ano em que a Volkswagen foi praticamente invencível, exceção feita ao triunfo isolado de Kris Meeke, que terminou em 2º correndo em casa, exatamente a 26 segundos do vencedor. O vice ficou com Jari-Matti Latvala, que voltou à competição na regra do Rally 2, venceu o Power Stage e somou mais três pontos extras. Como a diferença em relação à Andreas Mikkelsen era de 26 pontos e o norueguês chegou em terceiro no Rali da Grã-Bretanha, o finlandês ratificou o segundo posto na classificação final do campeonato, somando 183 pontos contra 171 de Mikkelsen.

Entre os construtores, a segunda posição de Meeke e o 7º posto de Mads Østberg deu à Citroën o vice-campeonato com apenas seis pontos de vantagem para a Hyundai, que viu Dani Sordo terminar o Rali da Grã-Bretanha em quarto lugar e o neozelandês Hayden Paddon em quinto. Apesar de ter abandonado a última etapa do ano, Thierry Neuville foi o piloto da marca sul-coreana a marcar mais pontos ao longo do campeonato. Na Ford, Elfyn Evans ainda recuperou posições desde o mau primeiro dia e acabou em sexto na geral.

Robert Kubica, além de terminar a prova em nono e ser o terceiro mais rápido do Power Stage, pode ter feito sua despedida do WRC. O polonês cogita outros caminhos em 2016, que incluem provas em circuitos fechados novamente. E no WRC2, vitória do finlandês Teemu Suminen no último evento do ano. Nessa subcategoria, o título também já estava definido, em favor de Nasser Al-Attiyah. Eric Camilli liderava a categoria até antes da última etapa, mas perdeu 48 segundos no Power Stage e a vantagem que tinha em relação ao piloto da Skoda. Craig Breen terminou em 3º lugar e o vice da divisão ficou mesmo com o russo Yuriy Protasov, com dois pontos de avanço para Esapekka Lappi.

Classificação final do Rali da Grã-Bretanha:

1. Ogier-Ingrassia (VW Polo Wrc) – 3.03’02”0
2. Meeke-Nagle (Citroen DS3 Wrc) – 26”0
3. Mikkelsen-Floene (VW Polo Wrc) – 36”2
4. Sordo-Marti (Hyundai i20 Wrc) – 2’51”3
5. Paddon-Kennard (Hyundai i20 Wrc) – 3’00”5
6. Evans-Barritt (Ford Fiesta RS Wrc) – 3’09”1
7. Ostberg-Andersson (Citroen DS3 Wrc) – 4’28”4
8. Lefebvre-Prevot (Citroen DS3 Wrc) – 5’38”4
9. Kubica-Szczepaniak (Ford Fiesta RS Wrc) – 6’22”7
10. Bertelli-Granai (Ford Fiesta RS Wrc) – 8’05”0

Classificação final do WRC:

1. Sébastien Ogier – 263 pontos
2. Jari-Matti Latvala – 183
3. Andreas Mikkelsen – 171
4. Mads Østberg – 116
5. Kris Meeke – 112
6. Thierry Neuville – 90
7. Dani Sordo e Elfyn Evans – 89
9. Hayden Paddon – 84
10. Ott Tanak – 63
11. Martin Prokop – 39
12. Robert Kubica – 11
13. Khalid Al Qassimi – 9
14. Juho Hänninen e Yuriy Protasov – 8
16. Nasser Al-Attiyah – 7
17. Sébastien Loeb e Abdulaziz Al Kuwari – 6
19. Stéphane Lefevbre – 5
20. Esapekka Lappi, Diego Domínguez, Paolo Andreucci, Pontus Tidemand e Bryan Bouffier – 4
25. Jan Kopecky – 3
26. Stéphane Sarrazin, Nicolás Fuchs, Gustavo Saba e Lorenzo Bertelli – 2
30. Jari Ketomaa – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>