MENU

14 de janeiro de 2016 - 18:21Cinema

Brian Bedford, a.k.a “Scott Stoddard” (1935-2016)

2294543,DE9H3lxSxRArrm+3CoTvfCYro6sZm5dIcPkxD0EGPfVeLvkr2ZIXwAC6hh_T8A2HbNJMbTn0Yqcuqqw+krDp1w==

RIO DE JANEIRO - Eta ano que começa zicado… mais uma do blog do Joe Saward, e essa é mais uma perda da chamada sétima arte: o ator Brian Bedford, que fez o papel do piloto Scott Stoddard na lendária película Grand Prix de John Frankenheimer, morreu hoje aos 80 anos.

Bedford, ou melhor, Stoddard, era o piloto de Fórmula 1 que sofria o acidente da cena inicial no GP de Mônaco de 1966 junto a Pete Aron, vivido pelo inesquecível James Garner, falecido ano passado. Eles eram companheiros na fictícia escuderia Jordan-BRM e Stoddard viveu praticamente o resto do filme hospitalizado e em crise no casamento com uma mulher (Pat, interpretada por Jessica Walter) que odiava corridas – mas que o traiu justamente com Aron.

A recuperação da personagem terminou a ponto de Stoddard disputar o titulo na corrida final em Monza e o resto é história: Jean-Pierre Sarti (Yves Montand), da Ferrari, morre num acidente espetacular na prova disputada no circuito que tinha também a seção do oval com 38º de inclinação nas curvas e o caminho fica aberto para Aron, já na equipe japonesa Yamura (alguém se lembrou da Honda?), ganhar o campeonato.

Bedford, um antigo aluno da Academia Real de Arte Dramática (RADA), teve como um de seus contemporâneos ninguém menos que Sir Peter O’Toole, além de Albert Finney e Alan Bates. Desenvolveu-se nos palcos, onde conquistou inclusive um prêmio Tony, além de ser nomeado outras seis vezes para o galardão. Fez outros filmes, é verdade, mas nenhum o fez tão notório quanto Grand Prix. Em 1973, emprestou sua voz para o desenho animado dos estúdios Disney sobre Robin Hood, a lendária personagem da Floresta de Sherwood que roubava dos ricos e dava para os pobres.

#RIP

10 comentários

  1. Ricardo Bifulco disse:

    Caraca Rodrigo, este ano começou triste mesmo..

    • Ricardo Bifulco disse:

      E acredite se quiser, acabei de lembrar que tenho o desenho Robin Hood em Super 8, comprado pelo meu pai para as sessões de cinema que ele fazia para nós na minha infância. :)

  2. Vinicius disse:

    Rodrigo,na verdade o Stoddard volta a correr no filme em Zandvoort,onde marcou a pole e venceu. Ele ainda venceria nos EUA e no México.

    E a morte do James Garner foi em 2014,no final de semana do GP da Alemanha.

    Agora,só restou vivo o Nino Barlini(Antonio Sabato).

  3. Vinicius disse:

    E outra: No filme,Stoddard chegou a Monza um ponto atrás de Barlini,empatado com Sarti e um ponto na frente do Aron,que o venceu por milésimos de segundo e faturou a taça
    , como você mesmo citou já que além do acidente fatal do Sarti,a Ferrari retirou seus carros em sinal de luto o que obviamente implicou no abandono do Barlini que liderava a prova naquele momento.

  4. Vinicius disse:

    E outro detalhe era que o Bedford era o único dos quatro protagonistas que não pilotou de verdade no filme,ele apenas aparecia sentado no carro e nos momentos que antecediam as largadas e ao final destas.

    No dvd 1 ou 2 do Grand Prix, tem um especial com enrevistas e algumas filmagens das cenas, e numa entrevista do Frankenheimer,ele revela que para dar mais realidade as filmagens, colocou os atores(com exceção de Garner,que foi colocado com Bob Bondurant pra aprender a pilotar e foi muito elogiado por este,que falou que ele pegou a mão muito rápido e fácil do negócio, e pelo próprio Frankenheimer que falou que se Garner tivesse decidido ser piloto desde cedo,poderia ter feito uma carreira muito respeitável)em uma escola de pilotagem de Jim Russell que no relatório dele ao Frankenheimer, contou que Montand e Sabato até tinham aprendido razoavelmente bem a pilotar,mas que Bedford era tenebroso. Segundo o relatorio de Russell, ele sequer sabia trocar marchas e por essas razões,colocaram duble nas cenas de corrida pro Bedford.

    • TARCISIO FRASCINO FONSECA disse:

      Sobre a filmagem existe uma historia muito interessante envolvendo Antonio Sabato e Chris Amon.
      O ator italiano não era um tipo muito simpático e logo não era muito querido pela equipe de filmagem.
      Algumas das filmagens era com um Ford GT-40 rebocando um habitáculo de monoposto e um técnico manuseando o equipamento.
      Chris Amon conhecia o Ford GT-40 bem e um dia em que a filmagem (não lembro o autódromo) era de cenas com Sabato, Amon aproveitou para a lição de direção. Subiu nas zebras, dirigiu no limite, tanto que Sabato largou o volante tampou os olhos. Não se pode aproveitar estas cenas para o filme, mas o italiano passou a ser menos nariz empinado.

  5. Fabio Nemer disse:

    Grande filme, imagens espetaculares. Assisti recentemente e mesmo sendo antigo é muito bom.

  6. roberto zullino disse:

    RIP, o Bedford nao sabia guiar e nunca tirou licença ou teve carro, era um ator totalmente dedicado ao teatro e nao se interessava por carros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>