MENU

1 de fevereiro de 2016 - 08:59Automobilismo Internacional

Pegando a mão

Toyota Racing Series 2016, Round 3 Hampton Downs

Ao lado de James Munro, Pedro Piquet mostra, orgulhoso, o troféu de sua segunda vitória na Toyota Racing Series

RIO DE JANEIRO - Tomando gosto pelas vitórias no exterior, Pedro Piquet vai pegando a mão do monoposto da Toyota Racing Series, categoria que disputa neste início de ano na Nova Zelândia. Na semana passada, ele conquistara sua primeira vitória em Invercargill e desta vez, repetiu a dose em Hampton Downs, pista que viu o melhor desempenho do bicampeão da Fórmula 3 Brasil, até agora.

Com uma pole position, três pódios e mais uma vitória, a segunda na competição, Piquet agora se coloca como o mais sério rival do britânico Lando Norris, na luta pelo título. O brasileiro tem uma desvantagem de 52 pontos para descontar, mas como os eventos são realizados em rodadas triplas e ainda faltam duas delas – portanto, seis corridas – não é nenhum bicho de sete cabeças. Há que se tomar cuidado com o 3º colocado do campeonato, Jehan Daruvala e com o quarto, o chinês Guanyu Zhou – que, aliás, venceu a corrida #2.

Entre os primos Rodrigo e Bruno Baptista, o segundo vem alcançando resultados ligeiramente melhores, como um 9º lugar na prova #1, ganha por Lando Norris, além de um bom sétimo posto na segunda corrida. Com isso, ele está à frente de Rodrigo na classificação do campeonato (227 a 188).

Aliás, o fim de semana não foi só de vitória do sobrenome Piquet no automobilismo. Outra família famosa levantou título: Pietro Fittipaldi, que em 2016 estará na Fórmula 3.5 V8, a antiga World Series by Renault, conquistou neste fim de semana o MRF Challenge 2000, campeonato disputado em quatro rodadas e que terminou este fim de semana em Chennai, na Índia.

O neto do bicampeão mundial de F1 e das 500 Milhas de Indianápolis Emerson Fittipaldi ganhou duas das quatro baterias disputadas neste fim de semana e levou o título ao somar 244 pontos contra 199 da colombiana Tatiana Calderón e 191 do russo Nikita Trotskiy. Desta última rodada, participou também Mick Schumacher, herdeiro do heptacampeão de F1 Michael Schumacher, com direito a um 2º lugar numa das baterias. Outro brasileiro, Enzo Bortoletto, fez sua estreia na categoria e inclusive conseguiu um 8º lugar.

Assim, o ranking de vitórias brasileiras no exterior em 2016 já mostra cinco triunfos: dois de Piquet, mais dois de Pietro e o de Pipo Derani em Daytona.

Começamos bem. Que continue assim.

6 comentários

  1. Carlos Pereira disse:

    Bom, pra começar, Parabéns Pedro. Belo inicio de carreira.
    E cá entre nós, belíssimo troféu.
    Já na F1, aparece com cada porcaria de troféu …

  2. Fernando Lima disse:

    Ao contrário de outros, parece realmente estar sendo bem preparado e assessorado…neste acho que podemos botar fé…em outros, sinceramente…

  3. Emmanuel disse:

    Bastante promissor este inicio de temporada. A vitória de Piquet foi incontestável e o troféu e tradicionalíssimo: já foi vencido por vários campeões mundiais e pelo brasileiro Pupo Moreno em 1980. É a New Zealand Cup.

  4. adriano disse:

    parabéns ao piquet, quanto ao fittipaldi parabéns também…mas teria calgum comparativo do fittipaldi com a Tatiana Calderon,,, a moça foi vice campeâ? podemos esperar algo dele estará no nivel de danica patrick e simona silvestro(aminha preferida)

  5. Marcos Ferreira disse:

    A vitoria do Pipo valeu uns 10 pontos no ranking de vitorias… Belíssima prova

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>