MENU

9 de março de 2016 - 23:28IMSA Weather Tech SportsCar Championship

12h de Sebring: 49 carros na lista de inscritos

2015 TUDOR United SportsCar Championship Sebring 12 Hours

RIO DE JANEIRO - A 64ª edição das 12h de Sebring já tem seu plantel definido: a 2ª etapa do IMSA Weather Tech SportsCar Championship, marcada para o próximo dia 19 de março, contará com um grid de 49 carros – dois a mais que no ano passado, mas ainda inferior ao da primeira corrida deste ano, que contou com 53 bólidos nas 24h de Daytona, prova inaugural ganha pela Tequila Patrón ESM.

Lista para a 64ª Mobil 1 12 Hours of Sebring aqui

O total de inscritos está, nas quatro categorias, assim dividido: doze inscritos na Prototype – a divisão principal; sete na Prototype Challenge; dez na GTLM e 20 na GTD, novamente a divisão com o melhor plantel em quantidade. E para nenhuma surpresa, os protótipos oriundos do regulamento LMP2 serão “capados” conforme o último ajuste do BoP (Balance of Performance) da IMSA. O chamado Boost Ratio dos motores Honda 3,5 litros turbo foi reduzido nas faixas úteis de 4500 a 7000 rpm. Já o motor Nissan do Oreca 05 da DragonSpeed, que faz sua estreia na prova, terá uma redução de 2,3 mm no diâmetro do restritor de ar.

Claro, os DPs seguem inalterados e até os BMW Riley foram premiados com decréscimo de peso de 10 kg. E dessa forma, parece que não vai ser tão fácil assim para qualquer LMP2 que andou rápido no Open Test de Sebring há alguns dias ganhar dos Corvette DP da Action Express, Wayne Taylor Racing e Spirit of Daytona.

Com relação às 24h de Daytona, duas novidades: além da ausência já prevista da SMP Racing e da Chip Ganassi, que alinhou seus Ford EcoBoost Riley DP na prova inaugural de 2016 para uma última tentativa de vitória, figuram na lista de entradas a DragonSpeed com um Oreca 05 Nissan #81 alinhado para Nicolas Minassian/Henrik Hedman/Nicolas Lapierre e a Alegra Motorsports, esta com um BMW Riley DP #24 que terá Carlos De Quesada/Daniel Morad/Cameron Lawrence/Dominik Farnbacher.

Entre os pilotos, Scott Pruett volta a defender a Action Express – só que, desta vez, vai alinhar no #31 com Dane Cameron e Eric Curran. A japonesa Keiko Ihara (lembram dela?) volta com o Mazda LMP2 #70 da equipe SpeedSource. E os brasileiros na classe Prototype serão quatro: Pipo Derani – vencedor das 24h de Daytona, o bicampeão da categoria Christian Fittipaldi, Oswaldo Negri e Rubens Barrichello, novamente requisitado para compor o quarteto do #10 da Wayne Taylor Racing.

Na Prototype Challenge, a novidade é a adoção de um upgrade de eletrônica nos Oreca FLM09 com motor Chevrolet, que devem melhorar o desempenho dos bólidos. Sete máquinas vão correr na Flórida, com a BAR1 Motorsports, que alinhara duas unidades em Daytona, optando por correr somente com o #20 e inscrevendo Johnny Mowlem/Marc Drumwright/Tomy Drissi/Don Yount. As 12h de Sebring tem poucas novidades na lista de entradas: a Performance Tech Motorsports terá Kyle Marcelli, que assinou contrato para o restante da temporada, ao lado de Josh Norman e James French. Michael Lyons foi confirmado no #88 da Starworks junto a Sean Johnston e Maro Engel. E a JDC/Miller Motorsports, campeã da categoria em Daytona, repetirá os mesmos quatro nomes que estiveram na prova de abertura – Misha Goikhberg/Kenton Koch/Stephen Simpson/Chris Miller.

A classe GTLM, com um carro a menos em relação a Daytona, não terá desta vez Augusto Farfus entre os pilotos da BMW Team RLL de Bobby Rahal, Mike Lanigan e David Letterman, mas Daniel Serra está garantido no #68 da Scuderia Corsa, que chegou em 4º lugar nas 24h de Daytona. O brasileiro e o italiano Alessandro Pier Guidi terão a companhia do veloz Andrea Bertolini na condução da Ferrari F488 GTE. O time da Califórnia, inclusive, confirmou que participará também das provas de Long Beach e Laguna Seca, as próximas do IWSC.

Mesmo com dois carros a menos, a GTD vem com novidades para as 12h de Sebring. Com o fim surpreendente e prematuro da O’Gara Motorsport – que deixou novamente os atuais campeões Townsend Bell/Bill Sweedler de “calças curtas”, num episódio muito parecido com o ocorrido em 2014, quando corriam pela Level 5 Motorsports, o time de repente saiu de cena e eles se bandearam para a AIM Motorsport – a dupla agora vai competir pela Change Racing de Robbie Benton, com o mesmo numeral #11 da primeira prova e Richard Antinucci, sobrinho do antigo piloto de F1 Eddie Cheever, como terceiro piloto.

A Dream Racing é outra novidade: time organizado por Enrico Bertaggia (lembram?) vai começar sua campanha no certame com outro Lamborghini Huracán GT3 inscrito para Lawrence DeGeorge, Cédric Sbirrazuoli e mais um piloto a ser designado. A marca de Sant’Agata terá seis carros em Sebring, pois além do #16 da Change e o #48 da Paul Miller, ainda haverá os dois carros da Konrad Motorsport.

Entre os ausentes, provavelmente a TRG-AMR é a equipe da qual mais sentiremos falta. Aliás, o time de Kevin Buckler ainda não tinha se ausentado em nenhuma prova da série da IMSA. Provavelmente, o apoio do México ficou só para Daytona e assim o #007 azul do time de Petaluma está fora da prova. A Riley Motorsports também não vai pôr na pista seu segundo Dodge Viper GT3-R, provavelmente porque não houve pilotos interessados em pagar a conta e repartir o aluguel da “Víbora” em Sebring.

4 comentários

  1. Fernando Lima disse:

    Será que existe alguma possibilidade desta corrida voltar a fazer parte do calendário do WEC, em conjunto com o WTSC, assim como foi em 2012 com a antiga ALMS? Será que ela seria menos interessante que as atuais 6h de Austin?? Até porque, seria muito importante um evento de 12 horas como preparação para Le Mans…sei lá…
    Será que o WEC aceita sugestões??

    • Cuca Beludo disse:

      O WEC não quer fazer evento conjunto com outra categoria dividindo a pista. Em 2012 só o fizeram porque o COTA ainda estava em construção e a ALMS ainda mantinha um regulamento similar ao WEC na P1, P2 e GTE. Só que foi apenas um unico evento tanto que já no dia seguinte ao evento todo mundo sabia que em 2013 só valeria pra ALMS e alguns times do WEC como a Audi, Aston Martin, Greaves e Rebellion usaram como preparação pra temporada. No futuro quem sabe quando a Prototype nos EUA passar a ser um unico regulamento e quando finalmente a PC adotar os LMP3 como regulamento visto que em regulamento tecnico, só a LMP2 e a GTE hoje são os unicos elos com o ACO além do nome Petit Le Mans.

  2. Jorge Barros disse:

    Rodrigo, convença os caras da Fox aí para termos uma transmissão ao nível da que tivemos em Daytona! Vai ser show.

    Sei que você consegue!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>