MENU

16 de abril de 2016 - 18:13European Le Mans Series

Vitória dominante da G-Drive na abertura do ELMS em Silverstone

RIO DE JANEIRO - Com novo nome por conta do acordo com a companhia russa Gazprom, o Team Jota emplacou a primeira vitória como G-Drive Racing. A abertura da temporada 2016 do European Le Mans Series (ELMS) foi divertida, movimentada e com diversas alternativas ao longo das quatro horas de prova.

Car # 38 / G-DRIVE RACING / RUS / Gibson 015S-Nissan / Simon Dolan (GBR) / Harry Tincknell (GBR) / Giedo Van Der Garde (NLD) - ELMS 4 Hours of Silverstone  - Silverstone Circuit - Towcester, Northamptonshire - UK

Primeira vitória da Jota Sport sob a égide da G-Drive Racing, na estreia de Giedo Van der Garde nos protótipos (Foto: AdrenalMedia/ELMS)

A G-Drive Racing conquistou uma vitória até certo ponto dominante com seu Gibson 015S Nissan. Desde a largada – caótica, por sinal, já que vários carros bateram e/ou rodaram – Harry Tincknell imprimiu um ritmo muito forte e sumiu do resto do pelotão que brigava nas posições subsequentes. Nem um período de Full Course Yellow após o acidente com o Oreca #46 da Thiriet by TDS Racing, pole position da prova e os problemas do #33 da Eurasia, abalaram o domínio do britânico em seu primeiro turno.

Nos pit stops, a equipe revelou uma tendência: abasteceu no fim do primeiro stint e não trocou pneus, o que só foi feito quando o carro foi entregue a Simon Dolan, que no terceiro turno do carro na pista apenas reabasteceu. Nisso, a Panis-Barthez Competition, em sua estreia no ELMS, eventualmente chegou a ocupar a ponta – suprema glória para Fabién Barthez, liderando pra valer uma corrida internacional pela primeira vez na carreira. Mas o antigo goleiro da seleção francesa não segurou o tranco e Dolan voltou à ponta com o #38. Depois foi só entregar a Giedo Van der Garde e partir para o abraço.

O #23 do time francês acabou ficando para trás ao fim da disputa: problemas mecânicos nocautearam o bom trabalho de Barthez e de Paul-Loup Chatin quando o carro estava nas mãos de Timothé Buret. Acabaram perdendo quatro voltas e terminando apenas na 9ª colocação – marcando pontos na estreia, se é que isso serve de consolo.

A SMP Racing foi a única que terminou na mesma volta dos vencedores: o BR01 Nissan #32 de Andreas Wirth/Julián Leal/Stefano Coletti ainda conseguiu um bom 2º lugar, mas a mais de 1min35seg dos vencedores. A SO24! by Lombard Racing, mesmo com um motor Judd empurrando seu Ligier JS P2, teve uma ótima apresentação e foi a melhor equipe estreante na LMP2: Olivier Lombard/Jonathan Coleman/Vincent Capillaire tiveram uma performance ‘redondinha’ e completaram a prova na 3ª posição.

Outro destaque foi o 4º posto da Krohn Racing, graças a uma boa atuação do veterano Björn Wirdheim no início da disputa, bem como do outro BR01 Nissan da SMP Racing, este nas cores da KFC Indonesia. O #44 de Sean Gelael/Mitch Evans/Antonio Giovinazzi teve que fazer uma parada a mais que a média dos times que terminaram na frente e por isso ficaram para trás, terminando em quinto.

GT7D0972

Estreia com vitória: a United Autosports fez 1-2 na LMP3 e os 25 pontos da vitória ficaram com a trinca Alex Brundle/Michael Guasch/Christian England (Foto: AdrenalMedia/ELMS)

Na classe LMP3 (ou devo dizer, na classe Ligier JS P3…), a United Autosports de Zak Brown e Richard Dean começou a temporada com o pé direito: ganhou o carro #2 com Michael Guasch/Alex Brundle/Christian England e o #3 de Mark Patterson/Matt Bell/William Boyd ainda cravou a 2ª posição. Vitória em dobradinha do time com bandeira estadunidense, portanto. A Graff Racing teve momentos de liderança ao longo da disputa e ainda salvou o terceiro lugar com o carro de Eric Troulliet/Paul Petit/Enzo Guibbert.

Nas posições seguintes, bom 4º posto para o #19 da Duqueine Engineering, guiado apenas por David Hallyday/Dino Lunardi nesta etapa. A melhor equipe da casa foi a 360 Racing: 5º lugar para o carro conduzido por Ross Kaiser/Terrence Woodward/James Swift.

Car # 66 / JMW MOTORSPORT / GBR / Ferrari F458 Italia / Robert Smith (GBR) / Rory Butcher (GBR) / Andrea Bertolini (ITA) - ELMS 4 Hours of Silverstone  - Silverstone Circuit - Towcester, Northamptonshire - UK

Ganhou, mas não levou: a trinca do #66 da JMW Motorsport foi desclassificada na classe LMGTE em Silverstone (Foto: AdrenalMedia/ELMS)

E a divisão LMGTE viu o triunfo de um time britânico: a JMW Motorsport de Rory Butcher/Andrea Bertolini/Robert Smith foi a equipe mais consistente com a Ferrari F458 Italia, mesmo com uma alcateia de protótipos mais velozes. A trinca trabalhou muito bem na pista e com quatro pit stops – o último, só para reabastecimento – venceu na categoria terminando em 19º lugar. Só que não levaram: na vistoria, acabaram desclassificados.

A festa dos súditos da rainha não foi em vão. Os dois Aston Martin Vantage GTE herdaram as duas primeiras posições. O #99 reforçado por Darren Turner, mais Alex MacDowall e Andrew Howard acabou com a vitória e o #96, mesmo com a suspensão quebrada ao final da disputa, ainda foi segundo graças a Roald Goethe/Stuart Hall/Richie Stanaway.  Mesmo após um toque que deixou o carro com problemas, a trinca formada por Duncan Cameron/Aaron Scott/Matt Griffin ainda salvou um suado 3º posto para a AF Corse.

A próxima etapa do ELMS será as 4h de Imola, na Itália, no dia 15 de maio.

Reveja a corrida do ELMS na íntegra!

3 comentários

  1. Geraldo disse:

    Corrida divertidíssima de assistir! Fiquei com ótima impressão da LMP3: se ano passado achei as disputas dessa divisão meio sem sal, ao menos nessa corrida tivemos muitos pegas e boas disputas, além de belos carros.

  2. luis carlos disse:

    A vitória da Ferrari JMW foi cancelada por conta de erros técnicos, assim o AM ficou com a vitória na GTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>