MENU

8 de maio de 2016 - 23:21WTCC

No WTCC, chuva, trinca da Honda e Coronel ganha primeira

huff_16050802-630x354

A Honda venceu uma das corridas do Marrocos em 1-2-3 com Rob Huff à frente. Mas há suspeitas que o fundo plano dos Civic esconda alguma irregularidade…

RIO DE JANEIRO - O Mundial de Carros de Turismo deixou a Europa rumo a África, no país mais próximo do Velho Mundo: o Marrocos recebeu, como de costume, os carros do WTCC para a 4ª rodada dupla do campeonato, disputada não num circuito de rua, mas sim num traçado semi-permanente, desenhado (para variar) pelo alemão Hermann Tilke.

O antigo traçado do circuito Moulay El Hassan, foi substituído por outro de pouco mais de 3 km de extensão, o que fez os tempos de volta diminuírem, aumentando por contrapartida o número de voltas percorridas em cada prova. Não obstante, a chuva resolveu dar o ar da graça no fim de semana que teve a primeira vitória de um piloto independente em 2016.

O carismático holandês Tom Coronel quebrou a sequência de triunfos dos pilotos de Honda e Citroën com um triunfo impressionante na prova #1, com grid definido na inversão dos dez primeiros no Q2. James Thompson, de volta à categoria, ficou com a pole no Chevrolet Cruze da Münnich Motorsport, mas acabou rodando e depois desistiu. O francês Hugo Valente, da Lada, mostrou a inconsistência mental de sempre, foi punido e depois abandonou também. Os dois foram as únicas pedras no sapato do piloto da ROAL, que largou de quarto para uma vitória comemoradíssima no parque fechado.

José María López, atual bicampeão, conquistou um importante 2º lugar, com Yvan Muller logo depois em terceiro, seguido por Tiago Monteiro, Norbert Michelisz, Rob Huff e Gabriele Tarquini. Tom Chilton, o herói local Mehdi Bennani e o sueco Thed Björk fecharam os dez primeiros.

No intervalo entre a prova de abertura e a principal, choveu. Com a pista molhada, os tempos subiram, as dificuldades aumentaram e dessa vez ninguém incorreu nos erros estratégicos da Hungria. Com menos 40 kg de lastro adicional, os Honda Civic deitaram e rolaram no piso traiçoeiro do circuito marroquino. E aí o pole position Rob Huff liderou do início ao fim as 22 voltas da corrida #2 do fim de semana na terra das Mil e Uma Noites, abrindo a trifeta do construtor japonês com Norbert Michelisz em segundo e Tiago Monteiro em terceiro.

Para o português, não foi bom negócio terminar nessa posição. Ainda mais porque Pechito López veio logo depois em 4º lugar e somou pontos importantes para a classificação do campeonato. O argentino lidera com 14 pontos de vantagem para Monteiro. E com a segunda vitória no ano, Huff alcançou 98 pontos e a 3ª colocação.

Mas há um senão: desde a etapa da Hungria, a anterior, o fundo plano dos Honda Civic WTCC foi colocado sob suspeita. Uma primeira investigação foi feita sob a supervisão do delegado técnico Emmanuel Leal e nada foi comprovado a princípio. A vitória dominante na etapa #2 do Marrocos acabou determinante para que a FIA promovesse outra investigação. No entanto, o único carro excluído da prova #2 foi o Citroën C-Elysée de Tom Chilton, 10º colocado. Ele apareceu para a corrida com dois pneus que não foram marcados pelos comissários desportivos para uso durante o fim de semana do Marrocos.

O resultado da prova #1:

1 – Tom Coronel (Chevrolet Cruze) – ROAL – 21 voltas em 29’30″458
2 – José Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 0″319
3 – Yvan Muller (Citroen C-Elysée) – Citroen – 2″185
4 – Tiago Monteiro (Honda Civic) – Honda JAS – 2″492
5 – Norbert Michelisz (Honda Civic) – Honda JAS – 3″770
6 – Rob Huff (Honda Civic) – Honda JAS – 4″433
7 – Gabriele Tarquini (Lada Vesta) – Lada – 9″517
8 – Tom Chilton (Citroen C-Elysée) – Loeb – 11″403
9 – Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée) – Loeb – 12″294
10 – Fredrik Ekblom (Volvo S60) – Polestar – 16″540

O resultado da prova #2:

1 – Rob Huff (Honda Civic) – Honda JAS – 22 voltas em 34’31″337
2 – Norbert Michelisz (Honda Civic) – Honda JAS – 0″611
3 – Tiago Monteiro (Honda Civic) – Honda JAS – 1″211
4 – José Maria Lopez (Citroen C-Elysée) – Citroen – 2″710
5 – Yvan Muller (Citroen C-Elysée) – Citroen – 9″916
6 – Gabriele Tarquini (Lada Vesta) – Lada – 10″517
7 – Hugo Valente (Lada Vesta) – Lada – 32″503
8 – Mehdi Bennani (Citroen C-Elysée) – Loeb – 36″143
9 – James Thompson (Chevrolet Cruze) – Munnich – 37″222
10 – Nicky Catsburg (Lada Vesta) – Lada – 46″695

Classificação do campeonato após 4 rodadas e 8 corridas:

1. José María López – 138 pontos
2. Tiago Monteiro – 124
3. Rob Huff – 98
4. Norbert Michelisz – 85
5. Mehdi Bennani – 83
6. Yvan Muller – 79
7. Nicky Catsburg – 51
8. Tom Chilton – 45
9. Tom Coronel – 41
10. Gabriele Tarquini – 36
11. Hugo Valente – 32
12. Frëdrik Ëkblom – 20
13. Thed Björk – 19
14. Grégoire Demoustier – 7
15. John Filippi – 5
16. Ferenc Ficza e James Thompson – 2
18. René Munnich – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>