MENU

21 de setembro de 2016 - 17:18IMSA Weather Tech SportsCar Championship

Petit Le Mans: 37 carros na decisão da IMSA

1443924826_1443924312

No ano passado, a Petit Le Mans teve como protagonista a chuva, proporcionando um resultado histórico: vitória geral de um Porsche 991 RSR. Será que a história se repete no próximo dia 1º?

RIO DE JANEIRO - Saiu a prévia de inscritos para a 19ª edição da Petit Le Mans, última etapa do IMSA Weather Tech SportsCar Championship e da Tequila Patrón North American Endurance Cup. O circuito de Road Atlanta, na cidade de Braselton, no estado da Geórgia, receberá 37 carros para a tradicional prova longa com duração prevista de 10 horas, embora a primeira prévia apresente 41 carros e já se saiba que as equipes CORE Autosport, Change Racing, Alex Job Racing e Black Swan Racing não estarão presentes com alguns de seus carros.

Além de ser a corrida decisiva da temporada, a Petit Le Mans encerra o ciclo dos Daytona Prototypes nos EUA. Herança da Rolex SportsCar Series, estes bólidos serão substituídos pela categoria Daytona Prototype International (DPi), com chassis baseados nos modelos LMP2 que entram em vigor na próxima temporada – mas podendo utilizar diversos powertrains. Chevrolet (leia-se Cadillac), Mazda e Nissan já estão confirmadas para 2017.

Nove carros compõem o plantel da classe Prototype, com o #31 dos líderes Dane Cameron e Eric Curran reforçado por ninguém menos que Simon Pagenaud, o novo campeão da Fórmula Indy. O outro carro da Action Express – que tenta o tricampeonato da série – vai com o brasileiro Christian Fittipaldi e o português João Barbosa, além de Filipe Albuquerque, outro que volta para as provas longas da IMSA.

Os irmãos Jordan e Ricky Taylor, que reúnem chances (ainda que retóricas) de serem campeões, terão a companhia de Max Angelelli na última prova do time com o Corvette DP #10. Ryan Dalziel e Marc Goossens dividem o #90 da Visit Florida.com/Spirit of Daytona Racing com o também piloto da Indy Ryan Hunter-Reay. Olivier Pla vem da França para a última corrida da Michael Shank Racing com o protótipo Ligier JS P2 HPD: o time anunciou que estará na divisão GTD na próxima temporada e a Honda não confirmou participação na DPi em 2017 – a corrida de Road Atlanta será a última da parceria entre Oswaldo Negri e John Pew, que fará um ano “sabático” e não pretende disputar as provas da IMSA no próximo ano.

O terceiro brasileiro confirmado na classe Prototype em Road Atlanta é Pipo Derani. Sua equipe, a Tequila Patrón ESM, anunciou também a volta ao Weather Tech SportsCar com dois Ligier JS 217 dentro do regulamento Daytona Prototype International (DPi), dotados de motor Nissan. Antes, o piloto de 22 anos e os parceiros Johannes Van Overbeek e Scott Sharp tentam o título da North American Endurance Cup: eles somam 33 pontos, dois a menos que Barbosa e Fittipaldi.

A Mazda terá seus dois Lola B12/80 competindo nas pistas dos EUA pela última vez e Spencer Pigot, outro oriundo da Fórmula Indy, foi inscrito nos dois carros que terão ainda Jonathan Bomarito/Tristan Nunez e Tom Long/Joel Miller. Também em clima de despedida, o DeltaWing fará sua última apresentação nas pistas com Katherine Legge/Andy Meyrick/Sean Rayhall.

O grid da Prototype Challenge será um dos menores dos últimos anos com a ausência da CORE Autosport e de outros carros que poderiam aparecer na Petit Le Mans, como o #7 da Starworks Motorsport e o #26 da BAR1 Motorsports. Líderes do campeonato com 329 pontos, Renger Van der Zande e Alex Popow terão a companhia de David Heinemeier-Hänsson no evento final da temporada. Tom Kimber-Smith e Robert Alon, que vêm em 2º lugar no certame a 10 pontos dos rivais, dividem o #52 com Jose Gutierrez em busca do título do NAEC na divisão.

Nos demais carros, Don Yount terá a companhia de Tomy Drissi e Johnny Mowlem (este em sua despedida como piloto profissional de competição) no #20 da BAR1 Motorsports; James French/Kyle Marcelli/Kenton Koch dividirão o #38 da Performance Tech; o #85 da JDC-Miller Motorsports vai de Stephen Simpson/Misha Goikhberg/Chris Miller e o #88 da Starworks alinhará Mark Kvamme/Richard Bradley/Maxwell Hanratty.

Uma dezena de inscritos formam o plantel da GTLM, na volta da Scuderia Corsa e do brasileiro Daniel Serra, após a última participação da Ferrari 488 GTE do time de Giacomo Mattioli em Watkins Glen. O carro terá ainda os italianos Alessandro Pier Guidi e Andrea Bertolini no último evento do ano. Os demais carros são os mesmos que disputaram a temporada completa, com a Corvette trazendo mais uma vez os pilotos Marcel Fässler e Mike Rockenfeller, cedidos pela Audi, para ajudar seus titulares. Fässler estará no #4 de Oliver Gavin/Tommy Milner, que lideram o campeonato com 11 pontos de vantagem (314 a 303) para Richard Westbrook/Ryan Briscoe, reforçados por Scott Dixon.

A Ford Ganassi também terá Sébastien Bourdais a bordo do segundo carro na Petit Le Mans, enquanto a Risi Competizione convocou James Calado para fazer companhia a Toni Vilander e Giancarlo Fisichella – será aliás a primeira aparição de Calado em Road Atlanta. Na BMW Team RLL, Augusto Farfus volta ao cockpit da M6 GTE #25 para ajudar Bill Auberlen e Dirk Werner, o que não acontece desde as 24h de Daytona. E Kuno Wittmer foi confirmado no #100 da marca de Munique junto a John Edwards e Lucas Luhr. A Porsche foi a única marca que ainda não confirmou quem estará como 3º piloto dos seus #911 e #912.

A GTD chega para a última etapa com Christina Nielsen/Alessandro Balzan praticamente campeões da temporada 2016 do IMSA Weather Tech SportsCar: os pilotos da Scuderia Corsa têm 32 pontos de vantagem para Ben Keating e Jeroen Bleekemolen – e na Petit Le Mans o carro #63 também será guiado por Jeff Segal, ao passo que na despedida do Viper GTS-R das pistas, o gentleman driver Marc Miller é quem completa o trio da Riley Motorsports.

Em 3º na classificação do campeonato, ainda sonhando com o vice, Robin Liddell e Andrew Davis dividirão o #6 da Stevenson Motorsports com Mike Skeen. Esta escuderia confirmou Dion Von Moltke no #9 ao lado de Matt Bell/Lawson Aschenbach. No terceiro Audi R8 LMS, alinhado pela Magnus Racing, Marco Seefried será o parceiro da dupla usual formada por Andy Lally e John Potter.

Três Lamborghini Huracán disputam a corrida de Road Atlanta, com Richard Antinucci, sobrinho do antigo piloto de F1 Eddie Cheever reforçando o #16 da Change Racing que tem os titulares Corey Lewis e Spencer Pumpelly. No #48 da Paul Miller Racing, Bryce Miller volta junto a Bryan Sellers e Madison Snow, enquanto o #27 da Dream Racing vai de Paolo Ruberti/Cédric Sbirrazzuoli/Lawrence DeGeorge.

Ian James regressa no #23 da Alex Job Racing/Team Seattle junto a Mario Farnbacher e Alex Riberas, enquanto a Park Place Racing escalou Matthew McMurry para dividir o #73 junto a Patrick Lindsey e Jörg Bergmeister. Por fim, a Turner Motorsport vai de Ashley Freiberg com Bret Curtis e Jens Klingmann no #96, enquanto não há um terceiro piloto definido para a BMW #97 dos titulares Markus Palttala/Michael Marsal.

A largada da Petit Le Mans está prevista para 11h locais, meio-dia do sábado, dia 1º de outubro, pelo horário de Brasília. A programção prevê quatro sessões livres – três na quinta-feira (uma à noite) e mais uma na sexta-feira, quando também acontece o treino classificatório que define o grid para a última etapa do IMSA Weather Tech SportsCar Championship. O treino classificatório terá início às 15h30 locais, 16h30 de Brasília, na sexta-feira, dia 30 de setembro.

Ano passado – lembram-se? – choveu o tempo inteiro na corrida e a prova, que acabou antes do tempo limite de 10h, foi ganha por um Porsche da classe GTLM. Por enquanto, não há previsão de que algo semelhante irá acontecer.

Mas, vai que… né?

7 comentários

  1. Rodrigo, alguma possibilidade de transmissão ao vivo ou em VT na Fox?

  2. Rafael Casagrande disse:

    A vitória da Porsche no ano passado foi realmente épica! Na expectativa de uma bela prova nesse ano também!

  3. Juninho disse:

    Em 2015 a vitório de um carro da GTLM se explica pela superioridade dos pneus de chuva da Michelin serem superiores aos da Continental. Para mim foi uma situação vexatória para Continental Tires, pois mesmo vestindo os carros mais rapidos do grid ainda perdeu para a categoria secundaria.

    Quanto`a Petit 2016, eu tinha mais espectativas sobre o números de inscritos, pelo menos em torno de 45 carros talvez e alguma equipe europeia. Mas… Né Mattar?

  4. Augusto disse:

    E o Luis Felipe Derani, em vai para os EUA junto com a ESM Tequila Patrón, fica no WEC ou vai fazer dupla jornada?

    • Rodrigo Mattar disse:

      Augusto, a Tequila Patrón ESM não fará dupla jornada em 2017. Ou ele continua com o time, o que é bem provável, ou então cai nas graças de algum time da LMP1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>