MENU

18 de outubro de 2016 - 06:14Automobilismo Internacional

Mais um brasileiro campeão na Europa

Nicolas Costa  (Vincenzo Sospiri Racing,Lamborghini Huracan S.GTCup#106) 

Comemoração: bandeira brasileira na mão, e o carioca Nicolas Costa fatura o título do Italiano de Grã-Turismo na classe Super GT Cup

RIO DE JANEIRO - Matheus Leist já tem companhia na galeria de brasileiros campeões na Europa em 2016. O carioca Nicolas Costa consagrou-se neste domingo como o novo campeão do Italiano de Grã-Turismo na categoria Super GT Cup. Com o Lamborghini Huracán da equipe Vicenzo Sospiri Racing, o piloto de 24 anos chegou ao título após um 2º lugar e uma vitória na rodada dupla disputada no circuito de Mugello, próximo a Firenze.

Nas últimas três provas, Nicolas dividiu a pilotagem com Yuki Nemoto – o que explica o fato do brasileiro ganhar o título sozinho. De um total de 14 corridas, só não pontuou em duas. E venceu seis, com três parceiros diferentes. Além de Nemoto, dividiu pilotagem com o israelense Amir Krenzia e o também brasileiro Fernando Croce.

Com 186 pontos somados, o piloto derrotou o vice Mattia Desideri, que também teve diferentes parceiros ao longo do ano, conquistando três vitórias, por 35 pontos.

Alessandro Zanardi (BMW Team Italia,BMW M6-SGT3 #50) 

Alessandro Zanardi voltou às pistas, venceu a última etapa da temporada e terminou assim: ovacionado em Mugello

A corrida de encerramento do Campeonato Italiano de GT teve, inclusive, a volta de Alessandro Zanardi às pistas. E o piloto que completa 50 anos no próximo dia 23 deu um show na prova #2 do fim de semana: como tem um carro adaptado às suas necessidades especiais, Alex corre sozinho. Conquistou o 6º lugar na primeira corrida na categoria Super GT3 com uma BMW M6 do BMW Team Italia. E matou a pau na segunda, ganhando a prova e levando o público presente a ovacioná-lo como nos velhos tempos.

Melo-Schirò (Easy Race,Ferrari 458-SGT3 #11) 

Recomeço: em dupla com Niccolò Schiró, Jaime Melo chegou em 2º numa das provas em Mugello com esta Ferrari da Easy Race

Outra boa notícia não foi apenas e tão somente a vitória de Zanardi: Jaime Melo voltou às pistas após quase quatro anos fora. E fez bonito com a Ferrari 488 Italia GT3 da Easy Racing partilhada com Niccolò Schiró. Chegou em 4º lugar na prova #1 e foi segundo na última etapa da temporada. Um belo recomeço para quem já foi considerado um dos melhores pilotos de Grã-Turismo do mundo. Torço muito para que o Jaime consiga reconquistar o que perdeu.

O título da temporada nesta categoria foi da dupla formada por Stefano Gai/Mirko Venturi a bordo de uma Ferrari 488 Italia GT3 da Black Bull Swiss Racing. Eles ganharam quatro corridas, somando 153 pontos – 147 com os descartes – para superar o vice-campeão Marco Mapelli por seis pontos. O português Filipe Albuquerque não disputou a última rodada por conta da coincidência de datas com o WEC e terminou o ano em 3º lugar.

Leo-Cheever (Scuderia Baldini 27 Network,Ferrari 458 Italia-GT3 #72 

Eddie Cheever III (à esquerda) levou o título na divisão GT3 em dupla com o italiano Federico Leo

Na divisão GT3, um sobrenome famoso chegou ao topo: Eddie Cheever III e seu parceiro Federico Leo conquistaram o caneco com a Ferrari 458 GT3 da Scuderia Baldini Network. Eles venceram três vezes em 14 baterias, somando 156 pontos contra 147 dos vice-campeões Matías Russo/Emanuele Zonzini. E na GT Cup, louros para Ivan Benvenuti/Luca De Marchi, chegando ao título com 175 pontos somados – já com os descartes. Vincenzo Sauto/Mirko Zanardini levaram o vice.

4 comentários

  1. Ze Carlos disse:

    Verdade..o Jaime teve uma grande carreira.

  2. Ricardo Bifulco disse:

    Made my day esta notícia Rodrigo. Sem desmerecer o título do Nicolas Costa, tampouco o brilho do Zanardi, o fato to Jaime Melo estar de volta é muito bom. É sem dúvida um dos melhores pilotos de GT do Mundo.
    Estou na torcida, sempre. Talento ele tem de sobra.
    abração!

    Ricardo Bifulco. :)

  3. ANDRE MARQUES disse:

    Rodrigo, desculpa..vi só agora (depois que você falou) e legal ver a menção que você fez ao Jaime…ele merece muito.

  4. Antonio Seabra disse:

    Rodrigo,

    Que boa noticia: o retorno de um grande “bota” !!!!
    Tomara que ele tenha oportunidades no WEC, e, sei lá, no Blancpain, etc. onde ele possa fazer aparecer em destaque a grande “tocada” dele (que, pelo resultado, parece intacta).

    Antonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>