MENU

13 de janeiro de 2017 - 16:32Rali Dakar

Finalmente Gonçalves! E Sunderland coloca quatro dedos na taça de campeão

Paulo-Goncalves_2

Vitória de “Speedy” Gonçalves, finalmente, na 11ª especial do Rali Dakar, que provavelmente terá Sam Sunderland campeão nas motos – até que seja julgado o recurso da Honda

RIO DE JANEIRO - Paulo Gonçalves é um dos grandes nomes do Rali Dakar na competição dos motociclistas. Emocionou o mundo com o choro incontido ao ver sua máquina arder no fogo em 2015. Lutou para vencer com todas as forças que tinha em 2016 até sofrer um grave acidente e cair. Com traumatismo craniano, deixou a prova. Não desistiu do sonho neste ano e, como toda equipe da Honda, acabou prejudicado por uma punição em decorrência de um reabastecimento irregular – atitude que fez os japoneses recorrerem e o resultado da prova de 2017, infelizmente, vai para o tapetão.

Ontem, com muito bom humor, o luso disse que “caçou Pókemons” no meio do trecho entre Chilecito e San Juan. A história nesta sexta-feira 13 foi bem diferente: o piloto da moto #17 foi o mais rápido ao fim dos 288 km cronometrados – de um total de 759 km ligando San Juan a Rio Cuarto. Com o tempo de 3h18min47seg, Gonçalves foi 1min09seg mais rápido que o espanhol Joan Barreda Bort, um de seus companheiros de equipe na Honda HRC.

A etapa de hoje começou com um primeiro trecho de dunas e muita navegação e na segunda parte, após um neutralizado, muita velocidade. Afinal, é um terreno próximo ao que se disputa a etapa do WRC no Rali da Argentina.

Após uma especial ruim, o francês Adrien Van Beveren recuperou-se e foi o 3º colocado, a 2min38seg do melhor tempo. Com essa performance, o piloto da Yamaha voltou ao terceiro lugar geral a uma etapa do encerramento do evento, com apenas 12 segundos de vantagem para o espanhol Gérard Farres Guell, que hoje perdeu mais de três minutos em relação ao rival – ainda que sendo o quarto mais rápido do dia.

Sam Sunderland mostrou grande controle da situação: ficou em quinto a 7min25seg de Gonçalves. E com mais esse resultado, o britânico está com quatro dedos na taça de campeão do Rali Dakar, em sua terceira participação. O piloto da KTM, que nunca passara da primeira semana de provas nas ocasiões anteriores, não só sobreviveu como botou a liderança embaixo do braço e não largou mais. Abriu 33min09seg de vantagem para Matthias Walkner. Até poderíamos dizer que são favas contadas, mas as 24h de Le Mans do ano passado voltaram a nos ensinar que corrida – qualquer uma – só se decide no final.

Outro francês, Pierre-Alexandre Renet, vem salvando a honra da Husqvarna depois do abandono de Pablo Quintanilla. O representante da marca sueca, hoje pertencente ao grupo italiano Piaggio, foi o sexto colocado à frente do compatriota Michael Metge, furioso com mais uma punição de 1h imposta pelo ASO. Franco Caimi, que será o melhor sul-americano ao final da competição, foi hoje o oitavo colocado, seguido por Stefan Svitko e Matthias Walkner, que já parece conformado com a derrota.

Richard Fliter, único brasileiro que resistiu no Rali Dakar entre os motociclistas, cumpriu a etapa de hoje com o tempo de 5h04min41seg. Na geral, ele ocupa a 59ª posição e é o 12º entre os estreantes nas Motos.

Resultado da etapa #11:
San Juan-Rio Cuarto
Total: 288 km cronometrados – 759 km

1. #17 Paulo Gonçalves (Honda) – 3h18min47seg
2. #11 Joan Barreda Bort (Honda) – a 1min09seg
3. #6 Adrien Van Beveren (Yamaha) – a 2min38seg
4. #8 Gérard Farres Guell (KTM) – a 6min04seg
5. #14 Sam Sunderland (KTM) – a 7min25seg
6. #31 Pierre-Alexandre Renet (Husqvarna) – a 8min02seg
7. #15 Michael Metge (Honda) – a 9min05seg
8. #67 Franco Caimi (Honda) – a 10min21seg
9. #2 Stefan Svitko (KTM) – a 10min31seg
10. #16 Matthias Walkner (KTM) – a 10min33seg

Classificação geral:

1. #14 Sam Sunderland – 31h34min11seg
2. #16 Matthias Walkner – a 33min09seg (incluindo +5min de penalização)
3. #6 Adrien Van Beveren – a 37min10seg
4. #8 Gérard Farres Guell – a 37min22seg
5. #11 Joan Barreda Bort – a 47min31seg (incluindo +1h01min de penalização)
6. #17 Paulo Gonçalves – a 52min46seg (incluindo +1h de penalização)
7. #31 Pierre-Alexandre Renet – a 56min01seg
8. #67 Franco Caimi – a 1h40min53seg (incluindo +1h05min de penalização)
9. #5 Hélder Rodrigues – a 2h00min46seg (incluindo +27seg de penalização)
10. #27 Joaquim Rodrigues – a 2h20min53seg (ASO devolveu 27min01seg ao piloto)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>