MENU

4 de janeiro de 2017 - 19:05Rali Dakar

“Monsieur Dakar” ataca: Peterhansel amplia recorde de vitórias em especiais

AP-1QPCR1XSH1W11_Stephane_Peterhansel

Os problemas da Toyota, principalmente na Hilux de Nasser Al-Attiyah, foram um prato perfeito para a Peugeot conquistar os três primeiros lugares na 3ª etapa, em que Stéphane Peterhansel foi o grande vencedor

RIO DE JANEIRO (atualizado às 23h48) - Stéphane Peterhansel parece vinho: quanto mais envelhece, melhor fica. E o lendário francês, em seu 28º Rali Dakar na carreira, continua a mostrar o que sabe aos 51 anos de idade. Com seu Peugeot 3008 DKR, ele se distinguiu na 3ª especial entre San Miguel de Tucumán a San Salvador de Jujuy, liderando o 1-2-3 da marca do Leão ao fim da especial de 364 km para conquistar a 69ª vitória em especiais na carreira – recorde absoluto do evento, que Peter compartilhava até bem pouco tempo atrás com o russo dos caminhões Vladimir Chagin, hoje chefe de equipe na Kamaz.

Peterhansel dominou a maioria dos trechos que compuseram a etapa e conseguiu chegar ao fim com o tempo de 4h18min17seg, pouco menos de 2 minutos à frente de Carlos “El Matador” Sainz. Sébastien Loeb foi o 3º colocado depois de se perder no início e seguir o Toyota Hilux de Nasser Al Attiyah. Com desvantagem de 3min08seg para o vencedor da especial, o mito do WRC conserva a ponta na classificação geral – que ganhou ontem – só que por apenas 42 segundos em relação a Sainz.

Por falar em Al Attiyah, o catari foi o protagonista de uma luta cruenta com os Peugeot por toda a liderança da especial. O piloto efetivamente chegou a ficar em primeiro no estágio e ao passar pelo CP1 que determinou o início do trecho neutralizado, ele era o líder. Mas no WP7, enfrentou um sério problema que o deixou para trás. A diferença ficou em exatamente 2h17min38seg – 28º tempo da especial até o momento. Um dia para Nasser e seu navegador Matthieu Baumel apagarem da memória.

Quem também foi vítima da má sorte foi Giniel De Villiers: o sul-africano perdeu quase meia hora no último trecho antes do fim da Especial e da 9ª posição que ocupava, despencou para décimo-oitavo. Nani Roma também perdeu relativo tempo e baixou da 5ª posição que ocupava para o 8º lugar na etapa, perdendo pouco mais de 13 minutos em relação a Peterhansel.

Com um dia desastroso nas hostes da Toyota, Mikko Hirvonen tornou-se o melhor do resto: o principal piloto da Mini X-Raid neste Rali Dakar terminou a etapa na quarta colocação, quebrando o que poderia ter sido a quadrifeta da Peugeot, já que Cyril Despres alcançou o quinto posto. Outro que – finalmente – apareceu bem foi o argentino Orlando Terranova: “Orly” foi o sexto a pouco menos de 11 minutos e meio da liderança.

Os brasileiros Sylvio Barros e Rafael Capoani tiveram um excelente dia: fecharam a etapa em 4h53min22seg, décimo-quinto tempo. A dupla do Mini X-Raid #339 ocupa agora também o 15º lugar na classificação geral, a 1h11min38seg de Loeb, com um acréscimo de 2 minutos ao tempo total, decorrência de uma penalização.

Resultado da etapa #3
San Miguel de Tucumán-San Salvador de Jujuy
Total: 364 km cronometrados – 780 km

1. #300 Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Peugeot) – 4h18min17seg
2. #304 Carlos Sainz/Lucas Cruz (Peugeot) – a 1min54seg
3. #309 Sébastien Loeb/Daniel Elena (Peugeot) – a 3min08seg
4. #303 Mikko Hirvonen/Michel Périn (Mini) – a 3min57seg
5. #307 Cyril Despres/David Castera (Peugeot) – a 7min48seg
6. #308 Orlando Terranova/Andreas Schulz (Mini) – a 11min26seg
7. #306 Yazeed Al Rajhi/Timo Gottschalk (Mini) – a 13min13seg
8. #305 Nani Roma/Alex Haro (Toyota) – a 13min16seg
9. #316 Kuba Przygonski/Tom Colsoul (Mini) – a 19min58seg

Classificação geral:

1. Sébastien Loeb/Daniel Elena – 6h54min46seg
2. Carlos Sainz/Lucas Cruz – a 42seg
3. Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – a 4min18seg
4. Mikko Hirvonen/Michel Périn – a 9min18seg
5. Nani Roma/Alex Haro – a 13min04seg
6. Yazeed Al Rajhi/Timo Gottschalk – a 15min17seg
7. Cyril Despres/David Castera – a 15min25seg
8. Orlando Terranova/Andreas Schulz – a 21min29seg
9. Kuba Przygonski/Tom Colsoul – a 27min37seg
10. Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – a 35min20seg

2 comentários

  1. José Carlos V. Santos disse:

    Pode ser cedo para cogitarmos resultados, mas em um ano onde o Brasil tem o menor número de participantes sobre quatro rodas desde que o Dakar veio para a América do Sul, a 15a posição da dupla Barros/Capoani nos carros e a vitória parcial de Torres/Roldan nos UTVs são bastante animadoras. Apesar de ser a estréia de Sylvio Barros com um carro no Dakar, onde a inexperiência é um dos principais motivos para abandonos, por outro lado o fato de estar ao volante de um bom equipamento, em uma equipe bem estruturada, pode ajudar em muito a dupla a terminar o rally e até mesmo a obter um resultado expressivo. Apesar da inexperiência creio também que, em se tratando de equipamento, este Mini All4 Racing é o melhor carro disponibilizado a um piloto brasileiro desde que o Guilherme Spinelli competiu em algumas edições com o Mitsubishi Racing Lancer, obtendo mais de um resultado entre os Top 10.

    Já nos UTVs, se por um lado é pequeno o total de participantes neste primeiro ano da categoria separada dos carros, isso pode favorecer bastante a Torres/Roldan, com chances reais de vitória, já que demonstraram o potencial nesta primeira vitória em uma especial. Vamos torcer !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>