MENU

15 de junho de 2017 - 23:4124 Horas de Le Mans

24 Horas de Le Mans: recorde e pole para Kobayashi e Toyota

7-toyota-le-mans-2017-qualifying-2

Assim como o monstro Godzilla, Kamui Kobayashi esmagou seus adversários: com uma volta simplesmente demolidora, o “Mito” detonou o recorde da volta em Sarthe e fez a média horária mais alta da história em Le Mans

RIO DE JANEIRO - Uma quinta-feira inesquecível para a edição 2017 das 24 Horas de Le Mans. Primeiro pelo ineditismo do Fox Sports em transmitir um treino de classificação (ainda que não na íntegra, mas a inciativa merece ser citada) e principalmente pelo que se viu em Sarthe ao longo das atividades de pista. Todos – eu disse TODOS – os recordes de volta em qualificação foram batidos nas duas sessões realizadas ao longo do dia, com direito à história sendo reescrita. Graças a Kamui Kobayashi.

O “Mito” conseguiu uma volta extraordinária a bordo do Toyota TS050 Hybrid. No meio do Q2, o japonês teve a felicidade de não ter nenhum tráfego a frente e, mui à vontade, acelerou como quis o seu protótipo. O resultado foi uma volta demolidora e que fez todo mundo cair o queixo – 3’14″791, média de 251,882 km/h. Além de quebrar o recorde de Neel Jani (3’16″887) para a atual configuração da pista, Koba detonou também outra marca que já durava 32 anos, superando a maior média horária em Sarthe que foi cravada por Hans-Joachim Stuck no traçado ainda sem chicanes – 251,815 km/h. Confira no vídeo!

A volta de Kobayashi, que é daquelas de almanaque, foi nada menos que 2″337 melhor que o Toyota #8 que conquistou graças a Anthony Davidson um lugar na primeira fila – e isso depois de um trabalho hercúleo da equipe, trocando o motor que “deu ruim” no carro logo no início do Q2 com Buemi a bordo. Um prêmio merecido para o esforço de toda a parte técnica do time comandado por Pascal Vasselon e Rob Leupen.

Em matéria de performance na qualificação, a Porsche nem fez cosquinha no carro pole position: Neel Jani ainda conseguiu, com muito esforço, chegar a 3’17″159 no Q2, com Timo Bernhard completando a segunda fila. O terceiro Toyota ficou com a 5ª colocação e, para nenhuma surpresa, o ByKolles ficou em sexto. A boa notícia foi o bom tempo alcançado pelo único protótipo não-oficial: 3’24″170, com o britânico Oliver Webb.

26-g-drive-le-mans-2017-qual2-01

Alex Lynn foi o mais rápido na LMP2 e quebrou o recorde da pista em sua categoria, superando o tempo de Matthieu Vaxivière na véspera e de Vitaly Petrov no Q2

Já que falamos em recordes, o da LMP2 havia caído ontem e foi confirmado hoje: Alex Lynn levou o Oreca 07 da G-Drive Racing ao novo melhor tempo da categoria em Sarthe – 3’25″352, superando o russo Vitaly Petrov a bordo do carro #25 da Manor, num tempo alcançado no Q2 que lhe deu provisoriamente a pole. Ho-Pin Tung surpreendeu e ficou em 3º com o carro #38 da Jackie Chan DC Racing, virando em 3’25″911.

Bruno Senna ficou como o melhor dos oito brasileiros no grid. Com o tempo de 3’26″736, o sobrinho do tricampeão de Fórmula 1 Ayrton Senna foi o autor da volta mais rápida do #31 da Vaillante Rebellion, que proporcionou à equipe o quarto posto na categoria, décimo na geral. Logo atrás, vai largar o carro #13 de Nelsinho Piquet, com o qual Mathias Beche estabeleceu 3’26″811. A Rebellion tem todos os motivos para estar otimista: os dois carros andaram bem, com tempos muito próximos e na verdade o que conta é o ritmo de prova.

“O grande desafio dessas 24 Horas de Le Mans é a pilotagem pela madrugada. É preciso manter a concentração o tempo todo, às vezes você fica muitos segundos acelerando no retão à noite, então é fundamental manter o foco para evitar alguma surpresa. Isso sem contar a dificuldade de se aquecer os pneus, principalmente entre as 4 e 6 da manhã. Ainda tenho de enfrentar uma situação curiosa, já que sou alérgico ao pólen, e o circuito é todo cercado por flores. Mas é mais um desafio a superar e vamos atrás de um grande resultado”, comentou Nelsinho.

“Não temos o carro mais rápido da categoria, mas essa é uma realidade que temos enfrentado desde a abertura do calendário. Por isso, priorizamos a consistência e o acerto do carro para o ritmo de corrida. Pelo que vimos aqui, ele continua tratando muito bem os pneus”, explicou Bruno Senna, que vem de segundos lugares em Silverstone e Spa-Francorchamps.

Nelson Panciatici classificou o carro #35 da Signatech-Alpine Matmut com o oitavo lugar da categoria, 14º da geral, com o tempo de 3’27″517. Da tripulação desse bólido faz parte o brasileiro André Negrão, que vai comemorar o aniversário de 25 anos em grande estilo, competindo no templo de Sarthe no dia da corrida.

E Rubens Barrichello fez a parte que lhe cabia no Dallara #29 do Racing Team Nederland. Fez o tempo de 3’29″976 (17º na classe e 23º na geral) e deixou os construtores do carro muito satisfeitos. Apesar da performance inferior em relação aos Oreca, o veterano brasileiro cumpriu tudo o que se esperava dele. Melhor ainda: deu pra perceber o êxtase que o Rubinho vem sentindo em guiar na pista de Sarthe. “Na minha última corrida de Fórmula 1 eu não tive um carro tão rápido quanto tenho em Le Mans”, admitiu em entrevista ao vivo no Fox Sports, durante a transmissão do Q3.

Os treinos desta quinta-feira tiveram um grande susto: o Ligier JS P217 #33 da Eurasia bateu com o francês Erik Maris a bordo, logo no início do Q2. A sessão foi interrompida por 40 minutos para a reconstrução do guard-rail e para a retirada do carro acidentado. O piloto conseguiu sair do carro danificado por seus próprios meios, mas foi obrigado pelo Race Control a ser transportado ao centro médico para exames. A equipe filipina, se tiver condições de deixar o carro em ordem, deve varar a madrugada trabalhando ou então fazer o serviço nesta sexta-feira.

A divisão LMGTE-PRO comprovou mais uma vez sua competitividade: doze dos 13 carros inscritos para a disputa das 24 Horas de Le Mans ficaram separados por apenas um segundo e sete décimos, comportando os sete mais rápidos dentro do mesmo segundo. E a variação de pole positions ao longo do dia foi uma constante.

97_Aston_Martin_Le_Mans_2017_Qualifying (1)

Com Darren Turner a bordo, o Aston Martin #97 conquistou a pole da classe LMGTE-PRO

O Aston Martin #97 começou o Q3 como o mais rápido e logo foi superado pelo Porsche #92. Depois, deu Corvette #63 e o Ford #69 roubou do rival estadunidense a P1. O #95 do construtor britânico pegou a pole e por fim, numa volta irretocável, Darren Turner (que dividirá o carro com Jonathan Adam e o estreante brasileiro Daniel Serra) cravou a pole definitiva – 3’50″837, novo recorde da categoria.

A Ferrari #51 da AF Corse, que teria Lucas Di Grassi, vetado por problemas físicos, ficou com a 2ª colocação no tempo de 3’51″027 obtido por James Calado. O carro italiano foi o recheio do sanduíche do exército verde-oliva da Aston Martin, já que o #95 guiado por Richie Stanaway ficou em terceiro.

Sam Bird ficou em 4º com a segunda Ferrari da equipe de Amato Ferrari (sem parentesco com o Commendatore), marcando um tempo apenas 0″048 pior que o de Stanaway. Ryan Briscoe ficou com o quinto lugar, seguido por Antonio Garcia, Michael Christensen e Stefan Mücke.

A tripulação do #67 de Pipo Derani, que tem ainda Harry Tincknell e Andy Priaulx, vai largar da 9ª colocação na categoria e em quadragésimo na geral, com o tempo de 3’52″008. O #68 de Tony Kanaan, Joey Hand e Dirk Müller ficou com o 12º posto na categoria e quadragésimo-terceiro na geral – 3’52″178.

Na LMGTE-AM, Fernando Rees encaixou uma volta excelente a bordo do Corvette “Art Car” da Larbre Competition e levou a pole position (também com recorde) para a sua categoria. O brasileiro fez o tempo de 3’52″843, andou melhor que vários pilotos de LMGTE-PRO ao longo dos treinos classificatórios e bateu o favorito Pedro Lamy, da Aston Martin Racing, por 0″390.

Townsend Bell fez o 3º melhor tempo da categoria com a Ferrari #62 da Scuderia Corsa, seguido pelo Porsche #77 do italiano Matteo Cairoli, da Dempsey Racing-Proton. Outro italiano, Marco Cioci, fez o quarto tempo com o carro #55 da Spirit of Race e o #84 da JMW Motorsport, guiado por Will Stevens, fechou o top 5 de sua divisão.

Anote na agenda: a 85ª edição das 24 Horas de Le Mans terá transmissão AO VIVO do Fox Sports a partir de 9h30 da manhã, até 14h30 deste sábado. Na primeira janela, estarão Hamilton Rodrigues e o escriba aqui. Haverá flashes durante as duas provas da Nascar (Xfinity e Truck Series) com Thiago Alves e Edgard Mello Filho. A partir de 8h da manhã, Hamilton e eu voltamos até cair o pano e a festa do pódio.

7 comentários

  1. Antonio Seabra disse:

    Rodrigo,

    Parabéns a FOX pela iniciativa, e a você pelos comentários precisos, e pelo incrível conhecimento que você tem de equipes, carros e pilotos que participam dessa 85° edição das 24 Horas de Le Mans, pra mim a corrida mais emblemática do Mundo.

    Ansioso pela chegada do sabado.

  2. moisesimoes disse:

    - Godzilla e Kamui Kobayashi? “Moooonstro!”, diria Téo José.
    Kobazilla fez muita gente voar nessa volta.

    Anotado na agenda. Boa transmissão pra vocês da FOX e boa corrida pra todos.

  3. Ricardo disse:

    Primeiramente, parabéns pela transmissão do treino. Assisti ao treino da tarde. Parabéns mesmo!!!

    Posso contar que vi o Kobayashi destruindo tudo. Que absurdo. Ótimo.
    A seleção de imagens era de voces ou transmissão oficial la de Sarthe? Se foi deles, eles deram bastante destaque ao Barrichello. Era ele entrar na pista e aparecer o carro. Queiram ou não ele foi uma estrela da F1 relativamente recente. Merecido.

    Parabenizo voces pelas entrevistas com B. Senna e N. Piquet. Boas perguntas e de minha parte creio que as respostas foram respondidas com real satisfação. Mandaram muito bem. (Só vi essas duas entrevistas, perdi outras possíveis.)

    • Rodrigo Mattar disse:

      Ricardo, realmente as imagens são da transmissão original de Sarthe. O Rubens é muitíssimo respeitado lá fora. Tanto que no Q3 eu falei que, dentre os estreantes, é o de maior relevância para o público internacional. É o nome de maior peso. E é mesmo.

  4. Fernando Silva disse:

    Mattar, mais uma vez o parabenizo, bem como todos os envolvidos na transmissão de ontem…foi espetacular e nos deixou ainda mais com agua na boca para a prova…ja disse lá em casa que neste fim de semana não saio de casa por absolutamente nada.
    Quanto aos brasileiros, acho que todos farão excelentes apresentações…o Rees, depois de dispensado pela Aston Martin na Pro, mostrou que tá com sede na volta ao time da Larbre…na Pro tenho quase certeza que vai dar Brasil no pódio, com o Serrinha nesta trinca com o Darren Turner, que é fortíssima…e, mesmo com o ACO desfavorecendo excessivamente os Ford GT no BoP desta edição (minha impressão), acho que os Ganassi vem com tudo para a corrida…Tony e, principalmente o Pipo Derani certamente farão bonito. E na P2, torcerei por todos, mas especialmente para que um certo Dallara amarelo quebre essa hegemonia dos Oreca na classe…seria fantástico e o Rubinho merece.
    Na P1, já que não terá brasileiro,creio que não só eu, mas muita gente torcerá pelo Koba…o cara foi monstruoso ontem e se colocar a Toyota no lugar mais alto do pódio veremos novamente a história ser escrita, tal como em Indianápolis pelo Sato. Que venha amanhã!!

  5. Fernando Silva disse:

    Só mais uma coisa: No caso do Serrinha, Barriquello e TK…uma vitória em suas respectivas classes podem abrir de vez as portas do WEC para esses tres…o Tony porque o tempo passa para quem pilota monopostos…não tem jeito e os outros dois, com todo o respeito pela Stock Car, mas pelo nível deles, o lugar adequado é o WEC.

  6. Antonio Vidal disse:

    Treino é treino…corrida é corrida. Le Mans é LE MANS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>