MENU

3 de junho de 2017 - 00:10IMSA Weather Tech SportsCar Championship

IMSA: em treino confuso, Fittipaldi e Barbosa garantem a pole

Fittipaldi-Cadillac

Regra é regra: o Cadillac DPi-V.R de Christian Fittipaldi e João Barbosa larga da pole após uma bandeira vermelha que interrompeu o treino da classe principal e impediu 10 minutos de pista livre para os carros da categoria

RIO DE JANEIRO - A definição do grid para a 5ª etapa do IMSA Weather Tech SportsCar Championship acabou sendo a grande polêmica da sexta-feira no circuito Belle Isle Park, em Detroit. No cronômetro, o Riley MK30 de Renger Van der Zande/Marc Goossens foi teoricamente o mais rápido. Só que Ricky Taylor, no Cadillac DPi-V.R #10, líder invicto do campeonato, tinha a pole e bateu numa mureta de proteção.

O acidente provocou bandeira vermelha e o encerramento prematuro da sessão, com mais de 5 minutos de pista para os pilotos. Como não houve dois terços dos 15 minutos regulamentares para os pilotos marcarem tempo, invocou-se o artigo do regulamento que as posições de largada são definidas pela classificação do campeonato.

E como quem provoca a interrupção do treino acaba punido, a pole ficou com Christian Fittipaldi/João Barbosa. Meio confuso, não? Mas regra é regra, caros leitores. E tudo isso que aconteceu na sessão de classificação pode influenciar no resultado final da corrida, que terá 1h40min de duração.

A primeira fila será toda da Action Express, já que em segundo parte o #31 dos atuais campeões Eric Curran/Dane Cameron. A JDC-Miller parte de 3º no grid com Stephen Simpson/Misha Goikhberg, seguido do Nissan DPi #2 da Tequila Patrón ESM com Ryan Dalziel/Scott Sharp e pelo Mazda RT-24P DPi de Tristan Nunez/Jonathan Bomarito.

Como nove dos 10 protótipos da classe principal marcaram tempo, à exceção do #52 da PR1/Mathiasen que pelo visto vai ficar de fora, os irmãos Taylor vão ter que largar da nona posição.

Na Prototype Challenge, com apenas três inscritos, James French não teve o menor trabalho para conquistar a quarta pole em quatro corridas para o #38 da Performance Tech Racing. Com o tempo de 1’28″494, ele enfiou 4″672 goela abaixo de Tomy Drissi, que foi escalado para a classificação com o carro que dividirá com o brasileiro Bruno Junqueira. O #20 de Don Yount/Ryan Lewis ficou com a terceira e última posição da divisão.

E entre os GTD, Lawson Aschenbach pôs o único Audi R8 LMS do grid na linha de frente: o #57 da Stevenson Motorsports foi o mais rápido da classificação, com o tempo de 1’30″200, 0″341 mais rápido que a surpreendente Katherine Legge, que classificou pela primeira vez na linha de frente da categoria o Acura NSX-GT3 da Michael Shank Racing.

A britânica superou no fim da sessão os dois Lamborghini Huracán da Paul Miller e da Change Racing, além do Lexus da 3GT Racing pilotado por Scott Pruett. O Porsche de Daniel Morad/Mathieu Jaminet completou os seis primeiros.

Os líderes do campeonato Ben Keating/Jeroen Bleekemolen partem da 8ª colocação, enquanto o Acura do brasileiro Oswaldo Negri e de seu parceiro Jeff Segal não foi consertado a tempo para a disputa do treino oficial. Largam entre os últimos, junto ao Porsche de Patrick Lindsey/Jörg Bergmeister.

O Fox Sports 2 transmite o GP de Detroit da IMSA às 20h30 em VT inédito, com narração do blogueiro que vos escreve e comentários do mito, da lenda Edgard Mello Filho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>