MENU

20 de junho de 2017 - 10:0624 Horas de Le Mans

Polêmica: provocação ou brincadeira pode ter custado o abandono do Toyota #7 em Le Mans

Capillaire-Koba

RIO DE JANEIRO (Ih rapaz…)- A Toyota resolveu se manifestar a respeito do abandono de um de seus três carros nas 24 Horas de Le Mans do último fim de semana. E a julgar pela versão que é contada pelos japoneses, o motivo é absolutamente bizarro.

Este vídeo mostra a saída de box do carro #7 guiado por Kamui Kobayashi, momentos antes de seu abandono. Notem que surge na tela alguém de capacete e com um macacão de tons semelhantes ao dos fiscais de pista. É só olhar na imagem “freezada” que ilustra este post.

Esse alguém é o francês Vincent Capillaire, piloto da Algarve Pro Racing, cuja equipe ocupava a garagem #60 – a última, exatamente na saída dos boxes de Sarthe. Não imagino o que tenha motivado um sujeito de uma equipe retardatária, atrasada na disputa várias voltas, a fazer o que fez. Um gesto de ironia, pedindo carona, o que poderia até soar engraçado ou uma reclamação,  o que para o momento soaria como uma grande sacanagem.

Certo é que foi uma situação que possa vir a ter desconcentrado Kobayashi, porque o japonês por repetidas vezes usou a embreagem na saída dos pits e tem mais um detalhe: o carro saiu no motor a combustão, o que foi decisivo para a quebra.

Vocês já devem ter notado nas transmissões do WEC e notaram também nas 24 Horas de Le Mans, que os protótipos LMP1-H saem dos boxes sem emitir qualquer tipo de barulho. Pois é: eles arrancam dos pit stops com os motores elétricos montados em seus bólidos. Dessa vez aí com a confusão causada pela presença do Capillaire, a quem o Kobayashi chamaria depois de “ghost marshal” (fiscal fantasma), por conta da semelhança dos macacões, o japonês esqueceu de sair no motor elétrico e engrenou primeira com o motor a combustão.

Daí a embreagem do Toyota TS050 ter dado pau e a corrida do #7, que dominava as ações desde o início, virou um dos maiores pesadelos da história da montadora em Le Mans.

Em suma: uma cagada do Kobayashi, que na distração esqueceu de sair do pit como deveria.

Mr. Akio Toyoda, presidente da companhia, que estava lá nos boxes acompanhando tudo, não merecia saber disso…

(ATUALIZANDO) - Em sua página no Facebook, Vincent Capillaire se defendeu e disse que tudo não passou de um gesto de incentivo ao piloto da Toyota, ainda que “inapropriado” (palavras do próprio). O que só reforça a tese de que a embreagem do carro #7 ou estava dando problemas já há algum tempo antes dessa situação ou ela entrou em parafuso em consequência do fato do Kobayashi ter arrancado dos pits com o motor de combustão. De todo o modo, estão expostos os dois lados da moeda e os leitores do blog podem tirar suas conclusões.

13 comentários

  1. Carlos Pereira disse:

    Rodrigo, caberá aí algum tipo de punição ?
    E como fica a Toyota nessa história ?

    • Rodrigo Mattar disse:

      É, Carlos… nessa história a Toyota foi a que mais saiu perdendo. O Capillaire e a tropa dele chegaram, sabe-se lá como, em 33º na geral. Não sei se cabe outro tipo de punição ao ACO, que já desclassificou tecnicamente o #13 da Rebellion. Mas é preciso apurar o fato.

  2. Gabriel Medina, O outro disse:

    Mas, convenhamos, se a embreagem da Toyota a aquela altura da corrida não aguentou uma saída de box na combustão, o maior problema é justamente deles.

    Tando o Capillaire ali ou não, isso é um problema mecânico inerente a disputa da prova.

    Tá com cara de síndrome de mau perdedor, isso sim.

  3. Fabio disse:

    A Toyota devia ter até vergonha de levantar um assunto desses!

    Então quer dizer que o “incrível” Kobayashi, tão qualificado, pilotando numa prova de 24h, perdeu a concentração assim? Tá parecendo até aquelas piadas de filme em que a mulher mostra os seios e o atleta perde a concentração.

    Querer julgar o Capillaire aqui é quase que abraçar a Toyota nessa síndrome de mau perdedor.

  4. Marcel ribeiro Jacques disse:

    Eu estava assistindo a corrida neste momento. Lembro que o Toyota estava parado, os pits estavam fechados para a saída, até por isso a presença do fiscal sobre a faixa de rolamento dos pits. acho que além de quebrar a embreagem ele saiu por engano pensando que outro fiscal havia autorizado a saída. Ou me enganei, sei lá!

  5. carlos.moura disse:

    Rodrigo, voce pode me ajudar com uma duvida. no momento que o cara deu o sinal para o Koba, eles nao estavam em regime de SC?
    por que se estivesse, isso explicaria muita coisa, tipo, isentaria o Koba do erro, uma vez que ele deveria ter parado na saida de box se estivesse em Sc e este estivesse passando pela reta ou proximo a ela.
    e se o koba confundiu o bandeirinha fantasma, e claro que eu trocaria do eletrico para a combustão para levar vantagem na saida de box mesmo com o limitador de velocidade, pois a retomada seria mais rapida para sair a frente do SC e nao tomar volta, precisa ver tambem se não havia um sinal vermelho na saida de box, pois nem sempre ha o devido respetio pela sinalização luminosa, lhe falo isso pq sou sinalizador e tenho experiencia no ramo rsrsrs

  6. Fernando Silva disse:

    O fato é , que o layout do macacão do piloto é muitíssimo parecido com o dos fiscais, por isso ele pode sim ter se atrapalhado e induzido ao erro na saida…e nada justifica o gesto de brincadeira desse piloto, o tal Capillaire, que junto com aquele outro pereba (de muito conhecimento técnico…) que nem correu, ja merecem o troféu de “babaca do ano”.

  7. Olha…

    Acredito que precisamos entender o ocorrido e o procedimento de box dos Toyota Hybrid.

    Se o procedimento é arrancar em modo elétrico e somente depois da saída de box, fim do limitador, mudar a chave e colocar o modo combustão e, o piloto já arrancou em combustão outras vezes antes, a equipe na telemetria sabia e nada fez para avisar e impedir repetições… só se exista problema com os motores elétricos dianteiros e tal… aí vai saber…

    Porém, se ele arrancou no elétrico e foi até o fim do box, quando sai o limitador, e mandou os 500 HP que seja do combustão pra cima da embreagem que já estava com 500 HP do elétrico, mas em velocidade baixa, aí sim é cagada dele, por desconcentração…

    Vamos dar tempo para saber realmente como é o procedimento correto, se isso for possível saber, e aí então conseguiremos debater se a distração ajudou ou não no problema.

    PÁU NELES !!!

  8. Rodrigo Janazi disse:

    Muito bizarro esse piloto. Até a forma como ele corre até o carro é bizarra.

  9. wellington disse:

    Eu entendo que o uniforme é parecido… mas pela imagem o cara esta de capacete e hans… como o Kobayashi não viu é a pergunta a ser respondida!

    Agora pra mim, crucificar o Capillaire é bobagem… poxa o cara tá ali disputando uma putzgrila de uma corrida daquelas, vê um dos favoritos a vitória ali parado do lado dele, e poxa o cara faz um gesto de incentivo (talvez até porque, também seja um fã) e agora o vira o algoz do problema da Toyota!? Como raios o cara ia adivinhar que um “joinha” poderia (e ia) causar um defeito no carro!? O cara foi humano, nada de mais… não acho nem que foi um gesto desnecessário… é esse tipo de camaradagem que falta e muito em várias categorias… foi até legal da parte dele…

    Agora me expliquem por favor… se o Kobayashi estava parado ai, quer dizer que ele veio em modo elétrico… ai quando ele parou o carro volta para a combustão?! e foi isso que ele não viu!? Porque não fez sentido pra mim…

    E Rodrigo, eu vi muito das 24hs e pude acompanhar você na FOX pela primeira vez… mas me explica uma coisa… vc era o narrador ou comentarista? Porque até eu te identificar eu pensava que você era o narrador!!!!

    Transmissão foi muito boa, e pude acompanhar a noite mais um pouco tanto pela Fox quanto pelo Youtube (até as 2hs da madruga) e foi demais… pena que não aguentei e perdi o final… mas quando fui dormir fiquei pensando na seca que o comentárista da noite na Fox disse que ia ficar secando o Fuscão 1 e eu vendo o 2 subindo na classificação pensei que para alguém da LMP2 vencer ele tinha que secar todo mundo… e no fim qual foi minha surpresa ao o Fuscão 2 não em segundo (onde eu achei que iria terminar) mas em primeiro!

    Parabéns a você e a Fox pela transmissão!

  10. Glauco Tavares disse:

    Quem acionou o motor a combustão na hora errada, Kobayashi ou Capillaire? então de quem é a culpa pela quebra se é que alguém tem culpa? Que raio de embreagem é essa que não aguenta o torque total dos motores? Mesmo gastando 1 bilhão por temporada Toyota não é capaz de criar um dispositivo que evite o acionamento do motor a combustão em momentos assim? São perguntas que deveriam ser feitas a quem acusa um terceiro por mais uma infelicidade da Toyota em Le Mans.

  11. Diego Zomer disse:

    Rodrigo, li tamb’em que o Toyota estava na sa’ida dos boxes e quando o Koba confundiu o sinal ele deu partida e foi avisado pelo r’adio, parando na sequencia, depois largando e parando de novo, e que esta sequencia de anda e para teriam causado o problema… vendo o streaming nao me soou como partida a motor a combustao, mas… ser’a que nao seria a somat’oria de sa’ida com motor a combustao por 2 ou 3 vezes em sequencia?
    Ainda assim achei a forma de approach do Capillaire muito estranha.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Houve isso, Diego. Também aconteceram todos esses eventos. E de fato, o Capillaire teve uma conduta inapropriada para a situação. Mas foi elegante e se desculpou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>