MENU

4 de julho de 2017 - 02:16Automobilismo Internacional

Vitória brasileira e liderança de Scott no Euroformula Open

315682_713398_2417_30_55

Thiago Vivacqua foi o melhor brasileiro no fim de semana do EF Open no Hungaroring, ganhando no sábado sua primeira prova na categoria (Foto: Divulgação/Fotospeedy)

RIO DE JANEIRO - A quarta rodada dupla do Euroformula Open, certame que oferece equipamentos iguais – chassis Dallara F312, motores Toyota e pneus Michelin – a todos os pilotos, teve a primeira vitória de um piloto brasileiro na competição em 2017.

O carioca Thiago Vivacqua, da Campos Racing, triunfou de forma dominante no último sábado, liderando um 1-2 da escuderia espanhola em que Simo Laaksonen terminou na 2ª posição – e olha que a equipe espanhola só não dominou o pódio porque o sul-africano Raoul Hyman, que estreou no lugar de Petru Florescu com direito a pole position e tudo, acabou ultrapassado por Nikita Troitskiy e fechou a disputa na quarta posição.

Essa prova marcou, por sinal, a pior performance do líder do campeonato em toda a temporada até aqui: Harrison Scott não passou de um modesto 9º lugar, pelo menos marcando dois pontinhos. Talvez o bizarro acidente de outro brasileiro – Pedro Cardoso – no treino classificatório possa soar como desculpa para uma posição menos positiva no grid para o piloto da RP Motorsport. Mas Scott deixou tudo isso de lado e no domingo voltou a ser o piloto dominante de sempre: pole e vitória (sexta na temporada, em oito provas disputadas) com 1″139 de vantagem para Troitskiy, que vem se tornando aos poucos o único piloto capaz de impedir o título do britânico, em que pese a diferença de 68 pontos contra o russo.

Em sua rodada de estreia, Hyman fechou o fim de semana com um pódio, enquanto Simo Laaksonen e Alex Karkosik completaram os cinco primeiros numa prova marcada por uma carambola que tirou de combate o canadense Devlin de Francesco e o romeno Florescu, que rompeu seu vínculo com a Campos e conseguiu um assento na Fortec, pela qual foi 7º colocado no sábado.

Após a vitória na prova #1 em Budapeste, Thiago Vivacqua acabou em sétimo na corrida do domingo, seguido por Christian Hahn – que voltou a pontuar, o que não ocorria desde a corrida de abertura do campeonato no Estoril – e Matheus Iorio, outro que novamente se envolveu num incidente de primeira volta (no sábado, colidiu com o indiano Ameya Vaidyanathan). Pedro Cardoso, a despeito do incidente louco do treino oficial, salvou seu segundo pontinho no campeonato.

O próximo desafio para os pilotos será no quintal de casa de Harrison Scott: Silverstone, na Inglaterra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>