MENU

27 de agosto de 2017 - 23:38Super GT

Nakajima Racing quebra tabu e vence a última edição dos 1000 km de Suzuka

Picture1-730x487

Quase uma década após a última vitória no Super GT, a Nakajima Racing triunfou nos 1000 km de Suzuka, disputados neste domingo pela última vez na história

RIO DE JANEIRO - A derradeira prova de 1000 km realizada no circuito de Suzuka desde o ano de 1966 marcou neste domingo a quebra de um histórico tabu. Havia praticamente uma década que a escuderia de Satoru Nakajima, lenda do automobilismo nipônico, não vencia uma prova do Super GT. Pois a escrita terminou exatamente neste domingo.

O carro #64 de Bertrand Baguette e Daisuke Nakajima, o filho mais novo do velho Satoru, foi o grande vencedor da corrida válida como 6ª etapa da temporada 2017 – dominada por completo pelos Honda NSX Concept GT e que teve como principal líder o #17 da Keihin Real Racing guiado por Koudai Tsukakoshi/Takashi Kogure, que acabou por ter um furo de pneu num dos piores pontos possíveis do circuito de Suzuka: na curva 130R, uma das mais velozes e desafiantes. É claro que o furo acabou em acidente e o carro azul acabou inteiramente destruído.

Outro jejum quebrado foi da Dunlop, fornecedor de pneus da equipe Epson Modulo Nakajima Racing: havia 31 anos que o fabricante não vencia uma única prova da categoria na subclasse GT500. A Honda, dona do circuito de Suzuka, ficou feliz por emplacar a oitava vitória no circuito nos 51 anos em que a prova foi realizada, com 46 edições realizadas nesse período.

Pole position, o Nissan GT-R da Forum Engineering Advan Kondo Racing não teve ritmo para discutir a vitória, mas deu ao brasileiro João Paulo de Oliveira e ao japonês Daiki Sasaki seu melhor resultado na temporada. A dupla acabou em 5º lugar. Em contrapartida, a dupla Ronnie Quintarelli/Tsugio Matsuda, mesmo com 82 kg de lastro adicional em seu carro, conquistaram um importante segundo posto que deu a eles a liderança provisória na classificação e a esperança de conquista de mais um título na competição.

A prova de que os Honda NSX Concept GT foram muito bem nos 1000 km de Suzuka foi o 3º lugar de Naoki Yamamoto/Takuya Izawa com o #100 da Raybrig, beneficiado pela batida que alijou da disputa o Lexus LC500 dos atuais campeões Kohei Hirate/Heikki Kövalainen. O acidente provocou a última entrada do Safety Car e a diminuição da prova em duas voltas – a corrida terminou com 171 giros completados pelos vencedores, que cruzaram a linha final atrás do carro de segurança.

Na subclasse GT300, a equipe Leon Cvstos Racing lançou mão de uma estratégia diferenciada em relação às rivais para levar a vitória nos 1000 km de Suzuka com o veterano Haruki Kurosawa dividindo o carro #65 com Naoya Gamou. O favorito Toyota 86MC da VivaC Team Tsuchiya guiado por Kenta Yamashita/Takamitsu Matsui/Tsubasa Kondo acabou por sair da disputa a quatro voltas do fim, o que facilitou o triunfo da Mercedes-AMG GT3 neste domingo.

A trinca formada por Manabu Orido/Kazuki Hiramine/Koji Yamanishi chegou em segundo a 36″319 dos vencedores, numa boa performance dos Lamborghini Huracán da JLOC, que ainda emplacou Shinya Hosokawa/Kimiya Sato/Yuya Motojima no pódio. O brasileiro Augusto Farfus terminou a disputa em 11º lugar na categoria, ao lado de Seiji Ara e Jörg Müller, com a BMW M6 GT3 da equipe Studie – que largou dos boxes.

Uma das grandes atrações dos 1000 km de Suzuka foi a participação do campeão mundial de Fórmula 1 em 2009 Jenson Button com o Honda NSX Concept-GT do Team Mugen dividido com Hideki Mutoh e Daisuke Nakajima. A participação do britânico foi positiva, embora tenha terminado em 11º lugar junto a seus parceiros. Duas penalizações durante a disputa minaram a performance da trinca, que assim ficou fora da zona de pontuação na principal prova da temporada.

A próxima corrida do Super GT será em 8 de outubro no Buriram International, na Tailândia.

Classificação do campeonato após a 6ª etapa:

GT500

1. Tsugio Matsuda/Ronnie Quintarelli – 59 pontos
2. Ryo Hirakawa/Nick Cassidy e Kazuya Oshima/Andrea Caldarelli – 48
4. James Rossiter – 47
5. Yuji Tachikawa/Hiroaki Ishiura – 43
6. Kazuki Nakajima – 41
7. Heikki Kövalainen/Kohei Hirate – 36
8. Tomoki Nojiri/Takashi Kobayashi e Naoki Yamamoto/Takuya Izawa – 35
10. Bertrand Baguette/Kosuke Matsuura – 28
11. Satoshi Motoyama/Katsumasa Chiyo e Yuhi Sekiguchi – 23
13. Yuji Kunimoto – 22
14. Koudai Tsukakoshi/Takashi Kogure – 18
15. Hironobu Yasuda/Jann Mardenborough – 13
16. Daiki Sasaki/João Paulo de Oliveira – 12
17. Kamui Kobayashi – 10
18. Hideki Mutoh/Daisuke Nakajima – 7
19. Daisuke Ito – 6
20. Kenta Yamashita – 1

GT300

1. Haruki Kurosawa/Naoya Gamou – 52
2. Nobuteru Taniguchi/Tatsuya Kataoka – 50
3. Takamitsu Matsui/Kenta Yamashita – 42
4. Katsuyuki Hiranaka/Björn Wirdheim e Shinichi Takagi/Sean Walkinshaw – 38
6. Yuichi Nakayama/Sho Tsuboi – 36
7. Takuto Iguchi/Hideki Yamauchi – 30
8. Jono Lester/Kiyosuke Mineo – 23
9. Manabu Orido/Kazuki Hiramine e Tomonobu Fujii – 22
11. Shinya Hosokawa/Kimiya Sato/Yuya Motojima – 21
12. Akira Iida/Hiroki Yoshimoto – 19
13. Koki Saga/Rintaro Kubo e Jörg Müller/Seiji Ara – 17
15. Akihiro Tsuzuki/Morio Nitta e Sven Müller – 15
17. Kazuki Hoshino/Mitsunori Takaboshi – 14
18. Ryuchiro Tomita/Hiroki Yoshida – 13
19. André Couto – 4
20. Natsu Sakahguchi/Kiyoto Fujinami – 3
21. Yukhi Nakayama/Shintaro Kabawata – 2
22. Richard Lyons/Masataka Yanagida e Tsubasa Kondo – 1

2 comentários

  1. Fabio disse:

    Na última vitória da equipe de Satoru Nakajima quase uma década atras foi em 2007 em Fuji com o Brasileiro Fabio Carbone fazendo dupla com o Francês Loic Duval. E nessa corrida eles utilizavam os pneus Dunlop, portanto a fabricante já venceu corrida na GT500.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>