MENU

28 de novembro de 2017 - 17:28Mundial de Endurance

Silly Season – WEC 2018/19, classe LMGTE-AM

RIO DE JANEIRO - Com os prospectos positivos para o Mundial de Endurance em 2018/19 nas divisões LMP1 e LMGTE-PRO, especialmente nesta última, a próxima temporada prevê um elevado número de inscritos e a classe LMGTE-AM pode ter que pagar um preço muito caro em razão da presença de cinco equipes oficiais de fábrica na principal divisão de Grã-Turismo e o desejado incremento do plantel de protótipos – apesar da Toyota resistir sozinha como única construtora em meio a um mar de independentes.

É que para atingir uma estimativa de 32 ou até 34 carros na Super Season, a LMGTE-AM, cujos carros são construídos até este ano, pode ter menos equipes que o imaginado – ou mesmo adotar uma solução inédita mas plausível, de inscrições pontuais prova a prova, de acordo com a capacidade máxima de garagens em cada um dos circuitos que o campeonato visitar na próxima temporada.

Aguarda-se uma grande movimentação de times interessados e/ou pilotos clientes, já que são os gentleman drivers que fazem esta subclasse do WEC andar para a frente. E quem está com grandes possibilidades é a Porsche. Dentre os seis carros vendidos pela casa de Weissach a times particulares para o ano que vem, pelo menos três (ou até quatro) deverão tomar parte do Mundial de Endurance. E o resto, como ficaria?

Bom… eis aqui o panorama inicial.

Aston Martin Racing – 1 carro
Aston Martin Vantage GTE (modelo 2017)

fia-wec-2017-mexico-finish-order-22-690x460

Campeã e dominante em 2017, a Aston Martin deve seguir a parceria com Paul Dalla Lana para 2018/19

Campeã do WEC na LMGTE-AM, a Aston Martin Racing poderá seguir adiante naquela que será a última temporada da versão 2017 do Vantage – substituída pelo carro que estreia em maio na LMGTE-PRO. Casado com uma brasileira, o canadense Paul Dalla Lana é o “cara” da grana e deve seguir como piloto-cliente, provavelmente junto ao português Pedro Lamy e ao austríaco Mathias Lauda pelo terceiro campeonato seguido.

TF Sport – 1 carro (?)
Aston Martin Vantage GTE (modelo 2017)

90-01

Após um bom ano no ELMS, crescem as chances da equipe TF Sport ingressar no WEC com mais um Aston Martin

Após a bela temporada de estreia no ELMS e a boa performance nas 24h de Le Mans, o time de Tom Ferrier tem interesse (ainda não confirmado, apenas especulado) de participar da Super Season do WEC. Em caso positivo, a equipe britânica terá que se socorrer de um novo nome para dividir o carro com Salih Yoluc e Euan Hankey, uma vez que Nicki Thiim já está no time de fábrica.

Beechdean – 1 carro (?)
Aston Martin Vantage GTE (modelo 2017)

Beechdean-99-ELMS-Silverstone-730x487

A Beechdean também se apresenta como candidata a uma vaga para a Super Season na LMGTE-AM

Outra equipe do ELMS que pode vir ao WEC na Super Season é a Beechedean. Andrew Howard confirmou o interesse, mas faltaria um algo mais para fechar a conta. Também ficaria pendente a indicação de um piloto de fábrica, mercê a impossibilidade de se contar com Darren Turner.

Dempsey Racing-Proton – 1 carro
Porsche 911 RSR (modelo 2017)

pm_wec_mexico_race_gallery-48-690x460

A Dempsey Racing-Proton já comprou pelo menos quatro 911 RSR de motor central-traseiro para o próximo ano, com intenção de alinhar um sob sua responsabilidade no WEC e prestar assessoria a mais outro

A Dempsey Racing-Proton foi uma das primeiras equipes a receber seu novo Porsche com motor central-traseiro (na verdade, foram quatro e os outros vão andar no ELMS) e confirmar a permanência no WEC em sua próxima temporada como equipe LMGTE-AM. Christian Ried é nome 100% garantido, junto a possíveis indicados pela casa de Weissach. Existe a chance de Matteo Cairoli seguir a bordo.

Gulf Racing UK – 1 carro
Porsche 911 RSR (modelo 2017 ou 2016)

Porsche Gulf Racing

A Gulf Racing pretende regressar em 2018/19, mas ainda não se decidiu quanto ao pacote técnico

O time britânico que compete com as cores da petroleira Gulf pode seguir no Mundial de Endurance para sua terceira participação consecutiva, mas fica a dúvida: terão direito ao novo 911 RSR com motor central-traseiro ou vão ainda com o vetusto 911 RSR (991) de motor atrás? Questões ainda sem resposta. Mas pela fidelidade do time à competição nas duas últimas temporadas, mesmo que pensem em contar com um equipamento defasado, têm mais chances de ser aceitos pelo Comitê de Seleção do que times sem experiências pregressas na categoria.

Craft-Bamboo Racing – 1 carro (?)
Porsche 911 RSR (modelo 2017)

Andre-3

Participante do Blancpain GT Asia Series, a Craft-Bamboo Racing tem negociações em curso para alinhar um Porsche em parceria com a Dempsey Racing-Proton

A equipe asiática capitaneada por Rick Coleman e Darryl O’Young tem intenções de disputar o WEC em 2018/19 com um Porsche 911 RSR modelo 2017, com a assistência da Dempsey Racing-Proton. Seria o retorno do time às provas longas após a parceria com a Aston Martin Racing. O próprio O’Young seria um dos pilotos. A confirmar.

Project 1 Racing – 1 carro (?)
Porsche 911 RSR (modelo 2017)

project1

A Project 1 Racing já tem carro: só depende do Comitê de Seleção do ACO para disputar o WEC ou apenas as 24h de Le Mans

Tradicional participante da Porsche Supercup na Alemanha, a Project 1 Racing confirmou a intenção de passar ao WEC na Super Season com um 911 RSR de motor central-traseiro. De acordo com o site Sportscar365, o carro já foi adquirido pela equipe chefiada por Hans-Bernd Kamps. Resta saber se o comitê de seleção do ACO dará um voto de confiança ao projeto desta organização, para a escolha não só dos times full season do Mundial como também das 24h de Le Mans.

Clearwater Racing – 1 carro
Ferrari 488 GTE (modelo 2017)

61_Clearwater_Ferrari_WEC_Mexico_2017_Race

Após boa campanha em 2017, a Clearwater Racing quer voltar na Super Season

Com o suporte técnico e operacional da italiana AF Corse, a asiática Clearwater Racing desempenhou um bom papel em sua estreia no WEC e pretende seguir na competição em 2018/19. São as intenções de Arjunan Kulasegaram e do piloto Mok Weng Sun.

Spirit of Race – 1 ou 2 carros
Ferrari 488 GTE (modelo 2017)

fia-wec-2017-spa-finish-order-28

Os planos da Spirit of Race contemplam a expansão do programa para até duas Ferrari 488 GTE em 2018/19

Braço helvético da AF Corse no Grã-Turismo, a Spirit of Race teve também uma campanha mais do que razoável na LMGTE-AM na última temporada e a equipe tem condições de atender a um segundo carro cliente. O japonês Motoaki Ishikawa testou com a equipe no Bahrein após o fim do campeonato, ao lado do “coach” Olivier Beretta, que pode ser o piloto de principal graduação na Super Season. São boas as chances de Thomas Flohr seguir com sua Vista Jet apoiando o outro bólido do time.

Total: 6-10 carros

Outras possibilidades:

50-larbre-le-mans-2017-free-01

Última chance: a Larbre Competition pode ser persuadida a alinhar o Corvette C7.R; e não esqueçamos da possibilidade de vermos em ação o Ford GT EcoBoost nas mãos de clientes em 2018/19 no WEC

O ACO e a FIA têm a intenção de persuadir a Larbre Competition para tentar alinhar pela última vez (pelo menos) o Corvette C7.R com que o time francês disputou a última edição das 24h de Le Mans, tendo o piloto brasileiro Fernando Rees como um dos tripulantes. Também haveria a possibilidade de termos a princípio um ou até mesmo dois Ford GT EcoBoost vendidos a clientes para a LMGTE-AM, porém um destes clientes alinharia apenas e somente em Sarthe.

1 comentário

  1. Fernando Silva disse:

    Certamente as provas serão mais disputadas na classe, visto que os clientes Porsche que utilizavam o carro com motor traseiro, terão o carro novo nas mãos…vai ser legal também se algum time adquirir o Ford GT Ecoboost…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>