MENU

10 de novembro de 2017 - 15:29Mundial de Endurance

Silly Season – WEC 2018/19, classe LMP1

RIO DE JANEIRO (atualizada às 17h35) - A última temporada anual do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC) termina no próximo dia 18 com a disputa das 6h do Bahrein. A partir de 2018, o campeonato será bienal: começará uma nova era na categoria e a chamada Super Season já movimenta o horizonte, apesar da primeira bandeira verde acontecer apenas em maio. As equipes precisam definir seus esquemas e planejar um campeonato que terá duas versões das 24 Horas de Le Mans e mais outras duas corridas em Spa-Francorchamps, além de Silverstone, Fuji e Xangai – além da volta de Sebring, palco da primeira prova da história da competição, em 2012.

E a julgar pela movimentação, parece que o comitê de seleção do WEC (e também o do ACO, para as 24 Horas de Le Mans) terá trabalho, uma vez que a estimativa é de um grid em torno de 32-34 carros e será preciso equalizar o número de inscritos em cada uma das quatro classes existentes.

O interesse tem sido crescente com vistas ao próximo campeonato e a própria LMP1, dada como morta e enterrada porque Audi e Porsche foram embora num espaço de dois anos, recebe um exponencial incremento por conta dos times independentes, que com um novo regulamento técnico em vista se sentem muito mais à vontade para investir com vistas ao futuro.

A Toyota, num sinal de confiança no trabalho da organização do campeonato, deve também permanecer – com o claro objetivo de vencer as 24 Horas de Le Mans. A qualquer preço.

Acompanhe o panorama para a classe LMP1 da Super Season do WEC.

Toyota Gazoo Racing – 2 carros
Toyota TS050 Hybrid

pm_wec_shanghai_gallery-46

Única equipe oficial de fábrica com presença encaminhada para a próxima temporada, a Toyota quer ganhar em Le Mans a todo custo. Fernando Alonso será uma atração de peso…

A Toyota ainda não confirmou 100%, mas é praticamente certo que a montadora japonesa segue a bordo para a Super Season, com uma evolução do protótipo TS050, o único modelo que disputará a próxima temporada com sistemas híbridos. Dois carros é algo factível, mas não é descartada novamente a inscrição de um terceiro bólido com vistas à disputa das 24 Horas de Le Mans. A Toyota iniciou tratativas para ter Fernando Alonso em Sarthe no próximo ano e hoje o jornalista Andrew Benson, da BBC, assegura aqui que o espanhol e a Toyota já têm tudo acertado. E pode ser que ele faça mais corridas pela marca japonesa…

SMP Racing – 1 ou 2 carros
BR Engineering Dallara (motor AER)

ELMS-2017-Spa-Finish-Order-03

Após uma ótima temporada na LMP2 após Le Mans, a SMP Racing trabalha para pôr em ordem seu projeto de LMP1 com base no chassis italiano Dallara

Os russos da SMP Racing investem alto para a próxima temporada do WEC. Em parceria com a Dallara, a BR Engineering desenvolveu um novo protótipo na plataforma do construtor italiano, no qual será montado um propulsor AER biturbo. A equipe francesa ART Grand Prix cuidará do running do time. Uma apresentação oficial é esperada nas próximas semanas.

CEFC Manor TRS Racing – 1 carro
Ginetta LMP1 (motor a definir)

Manor-LMP1-2017-Render (1)

Grata surpresa do plantel de 2018/19 da LMP1, a Manor terá um carro a tempo inteiro no WEC

A Manor confirmou recentemente a passagem para a classe LMP1 com um protótipo Ginetta a ser equipado com um propulsor ainda a definir. O time britânico com aporte da China não tem perspectivas de alinhar um segundo carro no correr da Super Season. O objetivo é fazer evoluir o pacote técnico e consolidar a equipe na divisão principal antes de se considerar uma expansão do programa.

ByKolles Racing – 1 ou 2 carros
ENSO CLM P1/01 Nismo

wec-nurburgring-2017-finish-order-14

A ByKolles tem feito testes em vários circuitos para buscar evoluir seu protótipo com vistas ao próximo campeonato

Única equipe independente presente em parte desta temporada do WEC, a ByKolles deu um tempo das corridas e preferiu após as 6h de Nürburgring iniciar um programa amplo de desenvolvimento e evolução do seu chassis visando a próxima temporada. Têm feito vários treinos e a intenção de regressar em 2018/19 parece bastante clara, contudo sem maiores detalhes específicos como a presença de um ou de dois bólidos, por exemplo.

DragonSpeed – 1 carro
a definir

ELMS-2017-Portimao-Finish-Order-10

Outra boa surpresa do grid em 2018/19 será a participação da DragonSpeed, também com um carro

Campeã do ELMS em 2017 sob os auspícios da G-Drive Racing, a DragonSpeed foi até aqui a grande surpresa dentre as equipes anunciadas para a Super Season do WEC na divisão LMP1. O time de Elton Julian confirmou a participação com apenas um carro e já anunciou inclusive dois dos três pilotos – Ben Hanley e Henrik Hedman estarão a bordo. A equipe, contudo, não definiu o pacote técnico – talvez ainda esperando uma real definição quanto ao regulamento técnico. Pode ser que haja uma surpresa, como a vinda da Oreca com seu especulado modelo 09.

Equipe a anunciar – 2 carros
Ginetta LMP1 (motor Mecachrome)

Ginetta-wind-tunnel-2

Aqui em maquete de túnel de vento, o protótipo LMP1 da Ginetta está praticamente pronto e será apresentado em breve: os britânicos têm, além da Manor, mais uma cliente ainda não revelada

A Ginetta confirmou – antes de ser anunciada como fornecedora dos chassis da Manor na empreitada desta escuderia na LMP1 – que terá uma outra cliente no WEC em 2018/19. Cliente esta ainda mantida sob o mais absoluto sigilo. O que se sabe é que esta equipe encomendou três carros – dois titulares e um reserva, que deverão ser montados com a unidade Mecachrome V6 3,4 litros com os quais o fabricante assinou contrato.

Total: 8-10 carros

Outras possibilidades:

wec-bahrain-2016-finish-order-07

Com muita tradição entre os times privados de LMP1, a Rebellion projeta a volta à divisão principal. Não será tão pra já, possivelmente para 2019/20

Parece pouco possível para 2018/19, mas a Rebellion Racing pode ser mais uma aquisição bem-vinda à classe LMP1 futuramente. A equipe anglo-suíça tem pedigree entre os times independentes, boa estrutura e organização e pode ser a cabeça de ponte para que a Oreca tenha mais clientes na classe principal – isso se o ateliê de Hughes de Chaunac não assumir de forma operacional o controle de uma equipe participante do Mundial de Endurance. Rumores de que a Onroak Automotive teria interesse em construir um modelo Ligier baseado no regulamento LMP1 estão, de pronto, descartados.

8 comentários

  1. Romulo Dias disse:

    Torço fortemente pela volta da Rebellion aos LMP1.
    Seria sensacional ver a trinca Nelsinho Piquet, Bruno Senna e Nico Prost andando juntos.
    Adicional, os Rebellion LMP1 sempre estiveram entre os mais bonitos do grid, exceto os LMP2 atuais que tem uma pintura feia de dar dó!

  2. Ader disse:

    A alguns meses li algo sobre um possível retorno do time Pescarolo com um protótipo “grande”. Será que veremos eles em breve em Le Mans novamente ?

  3. ags disse:

    É triste não poder realizar uma etapa dessas no pais..
    Podia ser até mesmo meia duzia de carros…pois são lindos..e um alto desenvolvimento de tecnologia..Pilotos ainda irão fazer partes nessa categoria..vai ter uma revoada de Pilotos para a WEC..logo logo..

  4. ags disse:

    Tem que rezar muito viu….muito….Se Argentina tiver culhões pra trazer uma etapa, fica muito melhor…apesar de que Não tem circuito atualizado creio eu pra uma categoria como essa…….pena…viu..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>