MENU

20 de dezembro de 2017 - 14:42International Endurance Series

24H Series: mais de 90 inscritos para a abertura em Dubai

pm-dubai-24-2017-race-010

RIO DE JANEIRO - As 24 Horas de Daytona são a corrida de Endurance mais importante do mês de janeiro – mas não o primeiro evento do gênero no planeta: este privilégio cabe às 24 Horas de Dubai, prova realizada no Oriente Médio sob os auspícios do International Endurance Series by Hankook, também conhecido como 24H Series, marcada para os dias 12 e 13 do próximo mês.

Com as competições organizadas pela holandesa Creventic divididas em três séries distintas, a temporada 2018 começa em grande estilo com as séries 24H GT Series e 24H TCE Series correndo juntas e ao vivo nos Emirados Árabes Unidos. Mantendo a tradição, o plantel é gigantesco. Mais de 90 carros já estão confirmados na prova inaugural, divididos em onze diferentes subcategorias.

Vou tentar explicar como é a separação de categorias: a classe A6, repartida em Pro e Am, tem os carros conformes o regulamento GT3 da FIA, com as devidas aplicações de Balance of Performance (BoP), regulagens de acordo com o peso mínimo e capacidade do tanque de combustível. É a divisão de elite das 24h de Dubai e conta com 26 carros inscritos, somando as duas classes distintas.

Depois temos a divisão 991, exclusiva dos Porsches enquadrados no regulamento Porsche Cup, porém com adaptações necessárias para encarar uma prova de Endurance, principalmente no que diz respeito ao tanque de combustível. Também como na A6, a classe é dividida em Pro e Am. Os modelos 991 são divididos em Tipo I e Tipo II, sendo aceitos apenas os mais recentes carros de competição fabricados pela casa de Weissach. Treze carros são esperados na abertura da temporada e provavelmente correrão juntos, porque há previsão de apenas dois 991-Pro, sendo que o mínimo para efeito de pontuação é de cinco.

A classe SPX prevê a participação de modelos que não se enquadram nos regulamentos vigentes de Grã-Turismo e Silhouette. Ou seja: qualquer Porsche Cup modificado, bem como os Lamborghini Huracán Super Trofeo e bólidos como o Lanera Cup, por exemplo, são aceitos aqui – desde que apresentem uma relação peso-potência entre 2,5 e 2,9 kg/HP. Sete carros estão no plantel. Na SP2, praticamente a mesma coisa, com a diferença que a relação peso-potência fica entre 3 e 3,4 kg/HP. Apenas três carros estão inscritos no momento para a corrida inicial da temporada.

Nova coqueluche do Grã-Turismo internacional, a divisão GT4 atende ao regulamento básico da Stéphane Ratel Organisation (SRO). Como efeito, doze carros despontam na lista de inscritos para as 24h de Dubai. A única classe da 24H GT Series que não tem sequer um carro confirmado para janeiro é a SP4, para bólidos elétricos e híbridos.

As classes que atendem ao regulamento da 24H TCE Series são as seguintes:

TCR, com base no regulamento internacional que vigora em todos os certames continentais, dotados de motores sobrealimentados. Nada menos que 14 bólidos constam da relação de inscritos para a prova de abertura do campeonato. A subdivisão SP3 é para qualquer modelo de carros de Turismo que não é aceito em nenhuma das outras subclasses da TCE Series. Exemplos: BMW M3, Ginetta G55 com motor 3,7 litros e Lamera Cup com mecânica 2,5 litros. Participarão 10 carros em Dubai.

A subdivisão Cup1 é dos modelos BMW 235i Cup com motores biturbo de 3 litros de capacidade cúbica. Seis desses modelos estarão na pista em janeiro. E a classe A2, para os modelos de Turismo com motores 2 litros diesel e a gasolina, além de superalimentados com cilindrada limite de 1.650cc, tem apenas três inscrições.

Com isso, o total de carros chega a 94, podendo atingir o limite máximo autorizado para as 24h de Dubai, que é de uma centena de bólidos.

2 comentários

  1. Serginho Castro disse:

    Caro Rodrigo,
    Gostaria de tirar uma dúvida. Sou frequentador do blog há anos e sempre quis te fazer uma pergunta. O nome do blog “A Mil Por Hora”, por algum acaso, foi inspirado naquela novela Mexicana “Primeiro Amor a Mil Por Hora”?

    https://www.youtube.com/watch?v=n7aR8Y7V_qM

    • Rodrigo Mattar disse:

      Foi não, Serginho.

      Eu só soube que a novela existia depois de batizar o blog com esse nome. E o nome vem do tempo lá da outra emissora. O “A Mil Por Hora” fará 10 anos em maio do ano que vem, quatro aqui no Grande Prêmio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>