MENU

8 de dezembro de 2017 - 13:55Fórmula Indy, IMSA Weather Tech SportsCar Championship

IMSA: Michael Shank Racing segue na GTD

ms-imsa-2017-watkins-glen-52-730x487

Várias novidades contemplam o programa de GTD da Michael Shank Racing para 2018, começando pela redução a um carro para a temporada completa e diversos novos pilotos

RIO DE JANEIRO - Boa notícia para o IMSA Weather Tech SportsCar Championship: a Michael Shank Racing segue a bordo na temporada 2018, mesmo perdendo o status de equipe oficial Honda (leia-se Acura). O time de Ohio confirmou que seguirá com o modelo NSX-GT3 do construtor japonês na classe GTD, mas terá apenas um carro full season, alinhando um segundo bólido nas quatro provas do Tequila Patrón North American Endurance Cup (NAEC).

O carro titular será o #93, com uma dupla nova. Oswaldo Negri deixou a equipe após quase uma década e meia de (ótimos) serviços prestados e Jeff Segal já assinou com a Scuderia Corsa para disputar as 24h de Daytona. Michael Shank confirmou Justin Marks e Lawson Aschenbach como os pilotos fixos para 2018.

Justin Marks fez algumas etapas da IMSA pela Turner Motorsport neste ano e tem participações eventuais na Nascar, pela equipe de Chip Ganassi, na Xfinity Series. Aschenbach competiu em 2017 pela defunta Stevenson Motorsports, guiando um Audi.

Nas 24h de Daytona, eles serão auxiliados por “Super” Mario Farnbacher, que colaborou com a Riley Motorsports-AMG e por ninguém menos que AJ Allmendinger, piloto da Nascar e que também teve seu destaque na Fórmula Indy e também em provas de Endurance, fazendo inclusive parte da tripulação que venceu a edição cinquentenária da prova da Flórida, ao lado de Ozz Negri, John Pew e do saudoso Justin Wilson.

O bólido do NAEC tem apenas dois pilotos confirmados – restando os demais a serem anunciados no início do ano que vem: a britânica Katherine Legge não terá mais como parceiro o namorado Andy Lally, que deve disputar o campeonato inteiro pela Magnus Racing. A boa surpresa é a escolha do português Álvaro Parente para reforçar a tripulação: o campeão do Pirelli World Challenge em 2016 segue envolvido com o automobilismo dos EUA, mesmo após o término das ligações da K-PAX Racing com a McLaren – a equipe escolheu a Bentley para representar no PWC em 2018.

“Nós aprendemos muito com este programa no ano passado e fiquei muito orgulhoso de representar a Acura e levar um par de vitórias ao NSX em sua primeira temporada”, disse Shank. “O NSX é fenomenal e queremos construir sobre o que aprendemos até agora. Estou muito satisfeito por ter dois grandes talentos em Justin (Marks) e Lawson (Aschenbach), que chegam a bordo – seus registros falam por si mesmos”, comentou o chefão.

“Ter a segunda entrada para as corridas longas e talvez alguns eventos adicionais também será um impulso para o programa, entre o que Katherine (Legge) já conhece desse carro do ano passado e ter um cara como Alvaro (Parente) a se juntar a nós. Será uma segunda bala na agulha para nós nas corridas longas. E o pessoal vai gostar como esses carros vão andar”, confia o dirigente.

A Michael Shank Racing também confirmou seu programa para a Fórmula Indy. A Schmidt Peterson Motorsports, equipe onde correrão os canadenses James Hinchcliffe e Robert Wickens, será a parceira num calendário limitado de provas que – por enquanto – contemplam as provas de circuito misto em St. Pete, Long Beach e Sonoma, além é claro das 500 Milhas de Indianápolis. O bólido terá o tradicional dorsal #60 e será guiado por Jack Harvey, britânico de 24 anos campeão da Fórmula 3 inglesa em 2012 e vice da Indy Lights por dois anos seguidos – 2015/16.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>