MENU

9 de janeiro de 2018 - 14:53Rali Dakar

Dakar 2018: campeão abandona; Van Beveren vence e assume liderança nas Motos

hzffoisip7csv00bnv4d

Em dia de reviravoltas, Adrien Van Beveren ganhou a 4ª etapa nas Motos; o campeão Sam Sunderland, com problemas físicos, desistiu da luta pelo bicampeonato

RIO DE JANEIRO - Terça-feira de reviravoltas no Rali Dakar 2018 entre os Motociclistas: campeão do ano passado e vencedor de duas etapas das três anteriormente disputadas, o britânico Sam Sunderland está fora da competição. O piloto da KTM queixou-se de muitas dores na região lombar ao longo do dia, na etapa “laço” de San Juan de Marcona. E resolveu se retirar da disputa, preservando a parte física.

Com um histórico grande de lesões, Sunderland caiu ontem – e mesmo assim ganhou a etapa (segundo informações de hoje, ele teria caído novamente na especial desta terça). Os problemas nas costas podem ter sido em decorrência deste tombo ou mesmo do anterior. E pelo terceiro ano consecutivo, não teremos um bicampeão.

Estaria aberta a possibilidade do fim da hegemonia da KTM?

No que depender da Yamaha, sim: Adrien Van Beveren conquistou sua primeira especial no evento deste ano e com o triunfo o francês ascende à liderança da classificação geral. O francês venceu com o tempo de 4h08min23seg. E em dobradinha, pois pouco mais de cinco minutos depois, ficou Xavier De Soultrait, outro piloto da Terra da Bastilha.

Num dia em que o Dakar reviveu na praia as largadas ao estilo Enduro de Le Touquet, que tantos conhecem tão bem, o austríaco Matthias Walkner surge como uma das ameaças à liderança da marca dos três diapasões. Foi o terceiro na etapa, resultado que o leva ao quarto posto na geral.

Pablo Quintanilla foi o melhor sul-americano na trilha e tem tido ótimo desempenho com sua Husqvarna. O chileno é o novo vice-líder geral, com menos de dois minutos de desvantagem para Adrien Van Beveren. Stefan Svitko chegou em quinto na etapa e o espanhol Daniel Oliveras Carreras foi a boa surpresa: fez o 6º melhor tempo.

O chileno “Nacho” Cornejo Florimo, substituto de Paulo Gonçalves, não vem decepcionando – muito pelo contrário. Mesmo com uma moto inscrita na categoria Super Production, ele teve ótima performance e chegou em sétimo. Ele antecedeu o argentino Kevin Benavides e os espanhóis Joan Barreda Bort e Gerard Farres Guell, que completaram os 10 mais rápidos do dia.

Na geral, as diferenças são escassas. Com a gangorra que se torna a prova para os motociclistas, cheia de dificuldades a cada etapa ora pra um, ora pra outro, a vantagem do líder Adrien Van Beveren para o 10º colocado Antoine Meo é inferior a 15 minutos. Quatro marcas diferentes – Yamaha, Husqvarna, Honda e KTM – estão representadas nas quatro primeiras colocações nas Motos.

Classificação da etapa #4:
San Juan de Marcona-San Juan de Marcona
330 km cronometrados – 444 km de percurso

1. #4 Adrien Van Beveren (Yamaha) – 4h08min23seg
2. #23 Xavier De Soultrait (Yamaha) – a 5min01seg
3. #2 Matthias Walkner (KTM) – a 7min10seg
4. #10 Pablo Quintanilla (Husqvarna) – a 7min32seg
5. #9 Stefan Svitko (KTM) – a 7min45seg
6. #29 Daniel Oliveras Carreras (KTM) – a 8min39seg
7. #68 José Ignácio Cornejo Florimo (Honda) – a 8min45seg
8. #47 Kevin Benavides (Honda) – a 9min14seg
9. #5 Joan Barreda Bort (Honda) – a 10min
10. #3 Gerard Farres Guell (KTM) – a 10min11seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Adrien Van Beveren – 11h03min23seg
2. Pablo Quintanilla – a 1min55seg
3. Kevin Benavides – a 3min15seg
4. Matthias Walkner – a 5min23seg
5. Xavier De Soultrait – a 7min34seg
6. Toby Price – a 10min14seg
7. José Ignácio Cornejo Florimo – a 12min06seg
8. Franco Caimi – a 12min48seg
9. Gerard Farres Guell – a 13min05seg
10. Antoine Meo – a 13min47seg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>