MENU

10 de janeiro de 2018 - 16:07Rali Dakar

Dakar 2018: Peterhansel, a velha raposa…

20181101518367_Peterhansel_II

72ª vitória em especiais e subindo: este é Stéphane Peterhansel, o maior de todos no Rali Dakar

RIO DE JANEIRO - Aos 52 anos, Stéphane Peterhansel continua se consagrando a cada Rali Dakar. O maior vencedor (13 títulos) da história de 40 edições da competição segue ampliando suas marcas pessoais. E hoje o piloto da Peugeot, junto ao navegador Jean-Paul Cottret, chegou à 72ª vitória em especiais, ao vencer os 266 km entre San Juan de Marcona e Arequipa com a marca de 2h51min19seg.

A segunda-feira tinha sido de sonho para a Peugeot com a “trifeta” dos Maxi 3008 DKR e hoje o que era sonho virou pesadelo: vencedor da etapa anterior e vice-líder geral, o francês Sébastien Loeb e seu navegador Daniel Elena ficaram atolados e demoraram praticamente três horas para sair. O incidente aconteceu no início do trecho cronometrado, antes do primeiro waypoint.

20181101350634_Sébastien Loeb 2_II

Game over: após atolarem e ficarem atrasados três horas, Sébastien Loeb e Daniel Elena abandonaram o Rali Dakar, em decorrência de fortes dores sofridas pelo navegador do multicampeão do WRC

Daniel Elena, após o problema que enfrentaram, começou a sentir fortes dores no corpo. Primeiro no osso esterno, na altura do peito. Depois, no cóccix, um dos ossos mais vitais da região da bacia. O sonhado título da dupla nove vezes campeã do WRC foi adiado pelo menos até o próximo ano – em sua terceira participação na prova, Loeb foi 7º colocado em 2016 e vice-campeão ano passado, experimentando portanto o primeiro abandono.

A vitória de Peterhansel foi tranquila – não só pelos problemas de Loeb como também pelo atraso de Carlos Sainz e Lucas Cruz Senra, que também tiveram problemas no início da especial, mas se recuperaram. A dupla espanhola chegou a ficar fora do top 10 no início dos trechos cronometrados, mas acabaram em quarto lugar, perdendo 18min10seg para os vencedores do dia.

O exército Toyota começou o #mimimi contra o domínio dos Peugeot, mas depois dos problemas enfrentados nas etapas anteriores, o remédio foi mandar uma lenha absurda na 5ª etapa e recuperar o tempo perdido. Tanto que o dia foi bom para os pilotos do construtor japonês: Bernhard Ten Brinke foi o segundo colocado em sua melhor especial num Rali Dakar, fechando a apenas 4min52seg do tempo de Peterhansel. Giniel De Villiers também superou a marca de Carlos Sainz e foi 3º, enquanto o catariano Nasser Al-Attiyah ficou com a quinta colocação.

Orlando Terranova, após um péssimo retrospecto nos dias anteriores, levou seu Mini ao sexto posto, seguido por Khalid Al Qassimi num Peugeot 3008 DKR mais antigo. A novidade do dia foi Patrick Sireyjol terminando na oitava colocação – este é o 25º Rali Dakar do veterano piloto de 56 anos de idade, que já disputou a competição nas Motos.

Após o acidente na véspera, em que a suspensão de seu carro quebrou, Cyril Despres fechou o dia em nono, seguido pelo polonês Kuba Przygonski em seu bom e velho Mini All4Racing. O italiano Eugenio Amos, destaque absoluto da quarta etapa, chegou em 11º – mas segue firme no top 10 geral, agora em sétimo.

Além do abandono de Loeb, a registrar também a saída do ex-técnico do Chelsea, do FC do Porto e do Tottenham da competição: o português André Villas-Boas bateu numa duna durante a etapa “laço” em San Juan de Marcona. Seu veículo, um Toyota 4×4, caiu de bico no solo e o resultado para o estreante na competição foram fortes dores nas costas. Villas-Boas e o ex-piloto de motocicletas Ruben Faria cumpriam uma prova até bastante razoável, se mantendo desde o primeiro dia entre os 50 primeiros – chegaram a alcançar a 39ª colocação antes da desistência confirmada ontem à noite.

Classificação da etapa #5:
San Juan de Marcona-Arequipa
268 km cronometrados – 934 km de percurso

1. #300 Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Peugeot) – 2h51min19seg
2. #309 Bernhard Ten Brinke/Michel Périn (Toyota) – a 4min52seg
3. #304 Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – a 12min47seg
4. #303 Carlos Sainz/Lucas Cruz Senra (Peugeot) – a 18min10seg
5. #301 Nasser Al-Attiyah/Matthieu Baumel (Toyota) – a 24min33seg
6. #307 Orlando Terranova/Bernardo Graue (Mini All4Racing) – a 24min38seg
7. #319 Khalid Al Qassimi/Xavier Panseri (Peugeot) – a 25min39seg
8. #329 Patrick Sireyjol/François-Xavier Beguin (Buggy Cummins) – a 33min16seg
9. #308 Cyril Despres/David Castera (Peugeot) – a 37min36seg
10. #312 Kuba Przygonski/Tom Colsoul (Mini All4Racing) – a 41min13seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – 13h27min26seg
2. Carlos Sainz/Lucas Cruz Senra – a 31min16seg
3. Bernhard Ten Brinke/Michel Périn – a 1h15min16seg
4. Nasser Al-Attiyah/Matthieu Baumel – a 1h23min21seg
5. Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – a 1h34min34seg
6. Khalid Al Qassimi/Xavier Panseri – a 1h46min48seg
7. Eugenio Amos/Sébastien Delaunay – a 2h01min57seg
8. Kuba Przygonski/Tom Colsoul – a 2h16min43seg
9. Martin Prokop/Jan Tomanek – a 2h17min27seg (incluindo +10min de penalização)
10. Patrick Sireyjol/François-Xavier Beguin – a 2h58min22seg (incluindo +24min de penalização)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>