MENU

17 de janeiro de 2018 - 16:10Rali Dakar

Dakar 2018: Ten Brinke vence nos Carros e Sainz segue na ponta

ten-brinke-1

Quarto colocado na geral, o holandês Bernhard Ten Brinke vence sua primeira especial nos Carros e se aproxima de Nasser Al-Attiyah na luta pelo pódio

RIO DE JANEIRO (atualizado 18h46) - O holandês Bernhard Ten Brinke entra para a história do Rali Dakar 2018: o holandês da Toyota foi o grande vencedor da 11ª etapa entre Belén e Chilecito, com passagem por Fiambalá. O piloto vence assim sua primeira especial da carreira a bordo de sua Hilux, completando os 280 km cronometrados da quarta-feira em 4h10min54seg.

O piloto assumiu a dianteira da etapa após o terceiro waypoint e conseguiu se impor ao completar com mais de quatro minutos e meio à frente do francês Cyril Despres, da Peugeot. A cinco segundos do companheiro de escuderia, chegou o ainda líder da classificação geral: “El Matador” Carlos Sainz, que freou o ímpeto de Stéphane Peterhansel.

“Ele conseguiu vencer as armadilhas do percurso”, resignou-se o “Monsieur Dakar”. Dessa forma, Peterhansel perdeu apenas 10 segundos em relação ao adversário e colega de escuderia. Assim, a vantagem permanece praticamente imutável. São 50min45seg separando os dois primeiros na classificação geral, já que a punição de 10 minutos que o ASO impôs no incidente da 7ª especial entre “El Matador” e Kees Koolen, foi revogada mediante o recurso do construtor francês e o testemunho do Sainz. A organização acreditou na palavra do veterano piloto, que alegava inocência. E Sainz hoje dorme bem mais feliz e motivado para conquistar seu segundo título no evento – o primeiro e único até agora foi em 2010, pela Volkswagen.

Com os pilotos de Peugeot e Toyota monopolizando as primeiras posições da etapa, Nasser Al-Attiyah fez o quinto tempo da etapa e Giniel De Villers foi o sexto. Na geral, o catariano ainda continua com o 3º melhor tempo, mas Ten Brinke, com os 5min56seg abertos hoje, descontou a diferença e se aproxima do companheiro de escuderia para tentar o pódio final em Córdoba, no próximo sábado.

O melhor do resto foi mais uma vez o polonês Kuba Przygonski, que completou a especial do dia em sétimo – a 19min47seg de Ten Brinke. Khalid Al Qassimi foi o oitavo, com os argentinos Orlando Terranova e Lucio Álvarez completando os dez melhores da 11ª etapa.

Classificação da etapa #11:
Belén-Fiambalá-Chilecito
280 km cronometrados - 747 km de percurso

1. #309 Bernhard Ten Brinke/Michel Périn (Toyota) – 4h10min54seg
2. #308 Cyril Despres/David Castera (Peugeot) – a 4min35seg
3. #303 Carlos Sainz/Lucas Cruz Senra (Peugeot) – a 4min40seg
4. #300 Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret (Peugeot) – a 4min50seg
5. #301 Nasser Al-Attiyah/Matthieu Baumel (Toyota) – a 5min56seg
6. #304 Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz (Toyota) – a 11min57seg
7. #312 Kuba Przygonski/Tom Colsoul (Mini All4Racing) – a 19min47seg
8. #319 Khalid Al Qassimi/Xavier Panseri (Peugeot) – a 29min13seg
9. #307 Orlando Terranova/Bernardo Graue (Mini All4Racing) – a 42min12seg
10. #318 Lucio Álvarez/Robert Howie (Toyota) – a 42min23seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Carlos Sainz/Lucas Cruz Senra – 36h26min27seg
2. Stéphane Peterhansel/Jean-Paul Cottret – a 50min45seg
3. Nasser Al-Attiyah/Matthieu Baumel – a 1h14min02seg
4. Bernhard Ten Brinke/Michel Périn – a 1h17min35seg
5. Giniel De Villiers/Dirk Von Zitzewitz – a 1h30min05seg
6. Kuba Przygonski/Tom Colsoul – a 2h44min18seg
7. Khalid Al Qassimi/Xavier Panseri – a 3h16min19seg
8. Martin Prokop/Jan Tomanek – a 5h53min08seg (incluindo +10min de penalização)
9. Peter Van Merksteijn/Maciej Marton – a 6h21min09seg
10. Sebastian Halpern/Edu Pulenta – a 8h31min21seg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>