MENU

30 de janeiro de 2018 - 01:09Rali

Rali de Monte-Carlo: a “mais difícil” vitória de Ogier

Monte Carlo 18 8

Vencedor pela 6ª vez do Rali de Monte-Carlo, sempre envolto em neve e gelo, o francês Sébastien Ogier disse que dessa vez foi a mais difícil vitória de todas no evento. Será mesmo?

RIO DE JANEIRO - O Mundial de Rali (WRC) começou a nova temporada do mesmo jeito que a última se iniciou: vitória – mais uma vez – do agora pentacampeão mundial Sébastien Ogier, com o Ford Fiesta da equipe M-Sport, finalmente recebendo mais apoio técnico e logístico da marca do oval azul de Detroit.

Nenhuma surpresa nisto, pois sabemos que depois da retirada de Sébastien Loeb, dono de nove títulos seguidos, Ogier fez do campeonato o seu feudo, primeiro com os VW Polo e agora defendendo a organização chefiada por Malcolm Wilson. Mas a vitória do francês e seu navegador Julien Ingrassia foi bem mais difícil do que o resultado pode supor.

Principalmente pelas condições adversas: a prova é disputada no intenso frio do inverno europeu e na região dos Alpes Franceses, perto inclusive de Gap, a cidade natal de Ogier. Some-se a isto as estradas escorregadias e as escolhas de pneus e ajustes finos eram importantíssimas. Erros, nem pensar. Errar nas especiais noturnas que abriram a competição, menos ainda.

E Ogier até cometeu alguns erros – que não comprometeram, é verdade – mas que lhe custaram uma vantagem que poderia ser maior em relação a Ott Tänak, estreando de forma sólida e competitiva pela Toyota como substituto de Juho Hänninen no Yaris do time dirigido por Tommi Makinen. O estoniano pôs pressão no sábado, mas o antigo parceiro de M-Sport se impôs e chegou à 6ª vitória no Rali de Monte-Carlo, das conhecidas especiais do Col de Turini, com quase um minuto de vantagem.

Jari-Matti Latvala fez a Toyota começar a temporada 2018 com nota positiva, ocupando o último lugar do pódio, enquanto o outro Yaris guiado por Esapekka Lappi teve um forte despiste no sábado, o que lhe deixou apenas em sétimo na classificação final.

A Hyundai começou com ares de favorita, mas no território de Ogier os pilotos do construtor sul-coreano dançaram “miudinho”: o vice-campeão Thierry Neuville foi o 5º colocado. Dani Sordo retirou-se e Andreas Mikkelsen, após problemas no segundo dia, voltou pela regra do Rally 2, apenas para tentar pontos no Power Stage, a última especial cronometrada, conferindo aos cinco mais rápidos pontos extras. Deu certo: o nórdico saiu de Monte-Carlo com três pontinhos no bolso do macacão.

Kris Meeke e a Citroën começaram 2018 com nota positiva, já que o britânico foi um razoável 4º colocado na soma dos tempos e ainda foi o mais rápido do último estágio. Craig Breen ficou com um modesto nono posto e, entre os demais, o espigado galês Elfyn Evans e o local Bryan Bouffier pouco puderam fazer para acompanhar o ritmo e a performance de Ogier.

Para nenhuma surpresa, o tcheco Jan Kopecky venceu entre os carros da divisão RC2 e faturou um ponto no campeonato, com a 10ª posição geral. No WRC2, Källe Rovanpëra dominou sem contestação e Eddie Sciessere ficou com a 2ª colocação. O italiano Enrico Brazzoli saiu de Monte-Carlo como o vencedor da classe WRC3/JWRC.

O próximo compromisso dos pilotos e navegadores do Mundial de Rali é a etapa da Suécia, de 15 a 18 de fevereiro. Será outro evento com neve – se bem que há alguns anos faltou gelo e as estradas ficaram impraticáveis. Dentre os pilotos, Teemu Sunninen foi confirmado no #3 da M-Sport em lugar de Bryan Bouffier; Hayden Paddon disputará a prova nórdica no carro #6 em revezamento com Dani Sordo e a Citroën dará um carro a Mads Østberg. Henning Solberg, Lorenzo Bertelli e o saudita Yazeed Al-Rajhi também brigarão por pontos na classificação.

Resultado final do Rali de Monte-Carlo:

1 – Ogier-Ingrassia (Ford Fiesta WRC) – 4.18’55”5
2 – Tanak-Jarveoja (Toyota Yaris WRC) + 58”3
3 – Latvala-Anttila (Toyota Yaris WRC) + 1’52”0
4 – Meeke-Nagle (Citroen C3 WRC) + 4’43”1
5 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 WRC) + 4’53”8
6 – Evans-Barritt (Ford Fiesta WRC) + 4’54”8
7 – Lappi-Ferm (Toyota Yaris WRC) + 4’57”5
8 – Bouffier-Panseri (Ford Fiesta WRC) + 7’39”5
9 – Breen-Martin (Citroen DS3 WRC) + 9’06”7
10 – Kopecky-Dresler (Skoda Fabia R5) + 16’43”0

Classificação do WRC após a 1ª etapa:

1. Sébastien Ogier – 26 pontos
2. Ott Tänak – 18
3. Jari-Matti Latvala e Kris Meeke – 17
5. Thierry Neuville – 14
6. Elfyn Evans – 8
7. Esapekka Lappi – 6
8. Bryan Bouffier – 4
9. Andreas Mikkelsen – 3
10. Craig Breen – 2
11. Jan Kopecky – 1

1 comentário

  1. Lauro disse:

    Assistindo à cobertura do Rally de Monte Carlo na Fox Sports, me surpreendi com a presença do Leo Zettel, piloto do Campeonato Brasileiro de Rally, como comentariasta. Muito legal a iniciativa de se acrescentar as opiniões de pilotos nos programas de cobertura do campeonato mundial da modalidade. Espero que a medida tenha continuidade e que de alguma forma sirva também para se disseminar um pouco sobre o rally nacional brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>