MENU

23 de março de 2018 - 17:23International GT Open

Rees em duas frentes: WEC e GT Open

333876_776009_ombra_racing_lambo__12_rees_fioravanti

Fernando Rees foi anunciado para disputar – além do FIA WEC – a temporada 2018 de sete rodadas duplas do International GT Open com a Lamborghini Huracán #12 da Ombra Racing, ao lado do italiano Damiano Fioravanti


RIO DE JANEIRO -
Fernando Rees terá agenda cheia novamente em 2018: o piloto de 33 anos está confirmado não só na Super Season do FIA WEC com a equipe Larbre Competition num protótipo Ligier JS P217 Gibson como também no International GT Open, no qual sua presença foi confirmada nesta sexta-feira.

O antigo piloto da Aston Martin no WEC e que tem experiência com outros carros de Grã-Turismo como o Saleen S7-R e o Chevrolet Corvette C6.R vai dividir um Lamborghini Huracán GT3 com o italiano Damiano Fioravanti, piloto de 22 anos que estava ano passado na extinta World Series Fórmula V8.

Os dois defenderão a Ombra Racing no carro #12. A equipe é chefiada por um velho conhecido de Fernando, o também italiano Davide Mazzoleni.

“Estou muito contente de agora fazer parte da família Lamborghini com a Ombra Racing”, comentou Rees. “É um novo desafio para mim, um desafio muito bem-vindo. Nova montadora, nova equipe, novo campeonato. Não vejo a hora de começar, e estou confiante de que vamos fazer um trabalho muito bom em equipe”, explica o brasileiro.

“Depois de tantos anos em corridas de Fórmula estou estreando com os carros de GT3. Meu primeiro objetivo é crescer durante a temporada. Me senti muito bem no carro e com a equipe, então tenho certeza de que tenho tudo à disposição pra ter boa performance e chegar a lutar lá na ponta”, comenta Fioravanti, que antes da World Series Fórmula V8 também competiu no EuroFormula Open.

Fernando já vinha colaborando com a escuderia italiana nos testes de inverno, nos quais muitos outros brasileiros tomaram parte – Giulio Borlenghi e Nicolas Costa também andaram de Lamborghini Huracán, mas pela Vincenzo Sospiri Racing (VSR). Marcelo Hahn e Allam Khodair devem repetir a parceria na Mercedes da Drivex, enquanto Márcio Basso deve dar sequência à sua campanha na categoria pela Teo Martin Motorsport com uma BMW. Por enquanto, o único piloto confirmado pelo time é o guatemalteco Andrés Saravia.

A temporada 2018 terá sete rodadas duplas, começando em Portugal no Estoril, nos dias 14 e 15 de abril. O esquema de provas continua: disputas de 70 minutos no sábado com pit stop obrigatório para troca de piloto e 60 minutos no domingo, igualmente com revezamento. No GT Open é utilizado o critério de handicap para equilibrar o páreo entre as diferentes duplas inscritas. A Michelin renovou contrato com a GT Sport e será o fornecedor de pneus do certame por mais um período.

Por enquanto, os confirmados para o International GT Open são os seguintes:

Drivex (Mercedes-AMG GT3)
Marcelo Hahn/Allam Khodair

Imperiale Racing (Lamborghini Huracán GT3)
Raffaele Gianmaria/Jia Tong Liang
Riccardo Agostini/Rik Breukers
Giovanni Venturini/Jeroen Mul

Luzich Racing (Ferrari 488 GT3)
Alessandro Pier Guidi/Mikkel Mac Jensen
Michele Rugolo/Alexander West

Ombra Racing (Lamborghini Huracán GT3)
Fernando Rees/Damiano Fioravanti

Rinaldi Racing (Ferrari 488 GT3)
Steve Parrow/Christian Hook
Vadim Kogay/David Perel

SPS Automotive Performance (Mercedes-AMG GT3)
Tom Onslow-Cole/Valentin Pierburg

Team Lazarus (Lamborghini Huracán GT3)
Miguel Ramos/Fabrizio Crestani

HTP Motorsport/MS Racing (Mercedes-AMG GT3)
Martin Konrad/Alexander Hrachowina

BMW Team Teo Martin Motorsport (BMW M6 GT3)
Andrés Saravia/pilotos a definir

Vincenzo Sospiri Racing (Lamborghini Huracán GT3)
pilotos a definir

RS Racing Team (Ferrari 488 GT3)
Daniele Diamato/Andrea Bertolini

2 comentários

  1. Fernando Silva disse:

    Boa empreitada do Rees, que é um piloto muito bom mas ainda não muito badalado por aqui.
    Quanto ao grid, creio que vai confirmar mais inscritos em breve e manter o bom nível do ano passado, talvez até mais qualificado, contando inclusive com um campeão mundial de endurance na GTE Pro, Ale Pier Guidi.

  2. Jorg disse:

    Problema é que o Rees é um piloto mediano, ele não tem absolutamente nada de impactante na carreira dele em termos de resultados. Além do mais alguma parte de comunidade do automobilismo é ativa no AV e o Rees é conhecido por algumas trapaças que realizou dentro dessas liga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>