MENU

7 de abril de 2018 - 00:21Fórmula Indy

Top 10

334838_779648_chrisowens_phoenix

Cartão de visitas: Pietro Fittipaldi já consegue um top 10 no grid para sua prova de estreia na Fórmula Indy, no oval de Phoenix (Foto: Chris Owens/IndyCar/Divulgação)

RIO DE JANEIRO - Impressionante. É a expressão que define o resultado de Pietro Fittipaldi hoje no treino classificatório para sua corrida de estreia na Fórmula Indy. Décima posição num grid de 23 carros, num oval manhoso e difícil como o de Phoenix, onde se você não tem um carro minimamente acertado, o tempo não vem mesmo, é uma posição muito expressiva.

Em tese, não há termo de comparação com a pole de Sébastien Bourdais, macaco velho da categoria, dos ovais de todos os tipos na Fórmula Indy e um piloto de competência comprovada – por sinal, vencedor em St. Petersburg na prova inaugural da temporada.

Mas se o francês conseguiu bater com um carro da considerada minúscula Dale Coyne Racing (o carro do francês tem sociedade com Jimmy Vasser, antigo campeão da categoria) os pilotos das ricas Penske e Ganassi, fora os carros da Schmidt-Peterson Motorsports, que estão competitivos no início do ano, é porque Pietro também tem um bom carro para poder manejar ao longo das 250 voltas da disputa de sábado à noite no oval do Arizona.

Acompanhei mais cedo a classificação e no Twitter considerei que a posição de momento – quando falei, Pietro estava no top 5 – era muito boa. Sabia que 13 pilotos tinham feito suas voltas, outros dez ainda se classificariam e seria possível ao neto de Emerson Fittipaldi cair algumas posições e ficar até fora do top 10.

Se alguns nomes foram bem, outros nem tanto. Scott Dixon reclamou de um carro excessivamente saindo de frente e não passou do 17º lugar, atrás de Matheus Leist – que no sorteio não deu sorte e foi o primeiro a ter que fazer as duas voltas rápidas. Além de Bourdais, Alexander Rossi, Ryan Hunter-Reay e Josef Newgarden também contribuíram para Pietro pouco a pouco se afastar do top 5.

Mas o top 10 estava bom e veio quando Graham Rahal ficou a pouco mais de um décimo de Fittipaldi, assegurando o 12º lugar. Nono, se Bourdais viesse pior que ele, já era ótimo. Top 10 é excelente do mesmo jeito. E Pietro forma uma quinta fila de brasileiros, já que a nona posição é de Tony Kanaan.

“Foi muito bom: um top 10 em meu primeiro treino classificatório na Indy. Estou feliz com este resultado e o carro teve um bom rendimento. O treino foi disputado em condições bem diferentes do teste que fizemos aqui em fevereiro na pré-temporada, com a pista bem mais quente. A equipe Dale Coyne fez um trabalho incrível e tenho buscado fazer meu melhor e aprender o máximo possível”, diz Pietro Fittipaldi.

Que seja uma boa estreia para Pietro, pois. E que finalmente Matheus Leist consiga chegar ao final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>