MENU

13 de maio de 2018 - 20:27Automobilismo Internacional, Endurance

Porsche vence a mais difícil 24h de Nürburgring dos últimos anos

24h Nürburgring 2018 - Foto: Gruppe C Photography

Épico: em condições terríveis a partir do período noturno, inclusive com nebilna e bandeira vermelha, a Porsche e a Manthey Racing venceram de novo em Nürburgring após batalha campal com a Black Falcon Racing (Gruppe C Photography)

RIO DE JANEIRO - Desde o ano de 2011 a Porsche, dona de onze triunfos nas 24h de Nürburgring, não sabia o que era cruzar a linha de chegada à frente da concorrência, naquela que é uma das mais desafiadoras corridas de Endurance do planeta. Principalmente porque a pista é o Nordscheleife, o “Inferno Verde” de 25,378 km de extensão e mais de cem curvas, serpenteando por um dia inteiro na região do Eifel.

E não só por isso: principalmente pelas condições climáticas que sempre trazem um drama a mais para a disputa. Desta vez, São Pedro caprichou, pois mandou ver na água desde o período noturno até o fim da corrida, com direito a uma bandeira vermelha que interrompeu a prova por conta de uma forte cerração. Era inviável seguir a prova naquelas condições tão difíceis.

Mas os pilotos seguiram com o show mesmo numa pista absolutamente traiçoeira – aliás, se no seco já é difícil andar ali, que dirá no molhado. E com uma exibição inspirada de seus pilotos, especialmente Fred Makowiecki no último turno, a Porsche conquistou uma suada vitória no Ring, com apenas 26″413 de vantagem para a Black Falcon Racing, que também liderou a disputa com brilhantismo e foi uma adversária de muito respeito na parte final da corrida.

O #912 da Manthey Racing teve, além de Makowiecki, um ‘dream team’ de pilotos oficiais de fábrica da casa de Weissach, composto por Richard Lietz, Patrick Pilet e Nick Tandy. O tradicional time da Porsche, inclusive, chegou a comandar a prova em 1-2, mas o #911 que fizera a pole position na véspera com Laurens Vanthoor acidentou-se após 66 voltas com Romain Dumas a bordo, quando o francês era inclusive o líder.

A Black Falcon foi vice-campeã com o quarteto formado por Maro Engel/Adam Christodoulou/Manuel Metzger/Dirk Müller, seguido pelo outro carro do time, que no final descontou a volta de atraso que tinha em relação aos dois ponteiros, roubando também da Aston Martin Racing o que poderia ser um merecido pódio na prova para o construtor britânico. Assim, o 3º lugar foi de Yelmer Buurman/Jan Seyffarth/Luca Stolz/Thomas Jäger.

Na última prova do Vantage V12 GT3 no Ring, já que a Aston Martin substituirá o modelo pela nova versão do carro da marca de Gatwick, destaque para uma performance sensacional de Maxime Martin na pista molhada, virando voltas melhores que todos os outros pilotos – e por muito. Como consolo, ele e os colegas Nicki Thiim, Marco Sørensen e Darren Turner ganharam na subclasse SP9-LG.

Campeã da prova ano passado, a Audi Sport Team Land não conseguiu o pódio desta vez: Kelvin Van der Linde bateu quando vinha em 3º lugar e o carro teve que ir às garagens para o conserto. Perderam duas voltas, numa corrida nada feliz para os quatrargólicos, que ainda viram outros carros com chances de bom resultado ficar para trás ou desistir em razão de outros incidentes.

A BMW teve performance ainda pior com os dois carros da ROWE Racing, que tinham esperanças de um bom resultado e ficaram fora de combate. O primeiro a desistir foi o #99, numa tremenda porrada de Jesse Krohn com cerca de 2h23min de disputa. O #98 cairia à noite, por volta da 13ª hora. Sobrou então o carro #102 da Walkenhorst Motorsport para tentar salvar a honra, mas não foi possível: o brasileiro Augusto Farfus terminou em décimo-terceiro com seus companheiros Christian Krognes, Fabian Schiller e Markus Palttala, completando 131 voltas – quatro atrás dos vencedores.

Além da classificação geral, as 24h de Nürburgring têm outras – muitas – subclasses. São mais de 20, ao todo. Seria difícil elencar todas elas, mas destaco aqui outros dois vencedores: o SCG003C da Scuderia Cameron Glickenhaus, que fechou a prova em 19º lugar na geral e venceu na divisão SP-X e a Mercedes-AMG de Bernd Schneider (ele mesmo!), Jethro Bovingdon, Patrick Simon e Christian Gebhardt, que ganharam na categoria SP 8T, fechando o top 20 final.

Dos 147 carros que largaram, cento e seis receberam classificação.

Resultado final AQUI

7 comentários

  1. Antonio Vidal disse:

    Olaf Manthey e equipe abateu com precisão o voo rasante do falcão negro da AMG. Valeu, valeu mesmo a pena ter atravessado a madrugada acompanhando por aqui, uma corrida maiúscula em todos os sentidos. Teve de tudo.
    Assistir os “caras” com pé cravado na “döttinger höhe” embaixo daquela chuva e ainda com a neblina no para-brisa, muda e muito a concepção que tenho sobre o que é insanidade e talento. Ou será que são as duas coisas no mesmo milésimo de segundo?
    Na sinceridade: eu não queria entrada franca em todas as provas da F1/2018 não, eu queria mesmo é pagar pra ver in loco uma prova como essa em Nurburgring, essa sim, dá vontade de assistir.
    Parabéns ao meu time, ao meu clube de coração. Vencemos, dominamos praticamente toda a prova, não fosse o crash do Sr. Romain Dumas, poderíamos ter uma dobradinha no pódio. Se na F1, a estrela de prata manda e desmanda, neste fim de semana, numa das mais icônicas provas do endurance mundial quem mandou foi a PORSCHE.
    Só a PORSCHE tem 19 vitórias em LE MANS….só a PORSCHE!

  2. Felipe Fugazi disse:

    Nick Tandy tem no currículo dele as vitórias em nas 24 Horas de Le Mans e nas 24 Horas de Nürburgring.
    Alguém mais tem isso?

  3. Igor Fonseca disse:

    Tive a honra de ver a primeira vitória da Porsche em 17 anos, nas 24 Horas de Le Mans de 2015, e agora novamente acompanhei a primeira vitória dela no ring em 7 anos. Rapaiz, sensacional, essa foi uma das melhores corridas do ano com certeza, assisti pelo menos 80% da corrida e valeu CADA SEGUNDO. A disputa do Makowiecki e do Christodoulou faltando pouco mais de uma hora na chuva foi simplesmente espetacular, assim como o período noturno. Vibrei igual doido quando o Porsche retomou a ponta e dela não saiu mais Fórmula 1? Nem vi (muito menos senti falta haha). Obrigado pelo seu serviço ao postar a corrida Rodrigo, tava acompanhando antes na transmissão alemã, mas foi bem melhor com a transmissão internacional (eu ainda aprendo germânico), muito obrigado mesmo!

    P.S.: Queria destacar tbm a performance do Manuel Metzger no período noturno, justamente quando começou a cair o pé d’água na pista. O que esse cidadão pilotou não foi brincadeira, inclusive foi ele que ultrapassou o Porsche #912 e permitiu que o Mercedes #4 da Black Falcon assumisse a liderança geral e brigasse pela disputa, que acabou sendo perdida pelo Adam, ainda bem haha simplesmente fenomenal o desempenho dele em chuva num circuito já cheio de armadilhas por natureza. Molhado então…

  4. Antonio Vidal disse:

    Que corrida hein IGOR…que corrida!
    Assino embaixo tudo o que você escreveu…
    Uma senhora vitória da PORSCHE…este ano ainda tem as 24 de SPA e lógico, “O MAIS LONGO DOS DIAS”….as 24 HORAS DE LE MANS.
    Força PORSCHEEEEEEEE!!!!!!
    Valeu IGOR…abraço

Deixe uma resposta para Antonio Vidal Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>