MENU

2 de maio de 2018 - 01:22Super GT

Super GT: 500 km de Fuji em pleno feriadão

Super-GT-2018-Fuji-Preview-7

A Honda espera repetir em Fuji a performance de Okayama e conquistar a segunda vitória seguida da marca. Jenson Button é uma das grandes atrações do fim de semana do Golden Week

RIO DE JANEIRO - Lá do outro lado do mundo, a semana é de descanso no Japão: é o chamado Golden Week, uma semana praticamente inteira de feriados nacionais. São quatro ao todo: o primeiro foi no último dia 29, o aniversário do Imperador Hiroito (1901-1989), também conhecido como Showa. Depois, a partir de amanhã, teremos o Dia da Constituição, o Dia do Verde e o Dia das Crianças.

Por isso mesmo, nesse clima de feriadão prolongado, as pessoas recarregam as energias para voltar com empenho aos seus trabalhos – e o povo japonês é dedicado e muito trabalhador. Aproveitam para viajar, reencontrar familiares e ver bom automobilismo. Neste dia 4 de maio, uma sexta-feira, será disputada novamente a prova de 500 km de Fuji, 2ª etapa do Super GT.

É a 24ª vez em que a categoria faz essa prova no Golden Week e a afluência de público tem sido enorme nos últimos anos. A expectativa é de que cerca de 100 mil torcedores passem pelas catracas do autódromo para acompanhar o show de velocidade dos carros das classes GT500 e GT300.

Na classe principal, como sempre com 15 carros de três construtores – Honda, Lexus (leia-se Toyota, dona do circuito de Fuji) e Nissan – a primeira prova foi dominada pelos NSX Concept GT, que triunfaram em Okayama em dobradinha. Por conta disso, o carro #17 da equipe Keihin Real Racing da dupla Takashi Kogure/Koudai Tsukakoshi carrega 42 kg extras de lastro acrescido ao carro.

O #100 de Jenson Button/Naoki Yamamoto, nas cores da Raybrig Team Kunimitsu, terá 30 kg adicionais e o britânico, que assinou contrato com a SMP Racing para o WEC e 24 Horas de Le Mans, terá o Super GT como prioridade neste fim de semana.

Não se pode dizer o mesmo de dois dos pilotos da Toyota no Mundial de Endurance, que por conta da etapa de abertura da Super Season estão fora da prova de sexta-feira: Kazuki Nakajima será substituído por James Rossiter a bordo do #36 da Tom’s e Sho Tsuboi é o reserva de Kamui Kobayashi no Lexus #39 da Denso Kobelco SARD.

Sexto colocado em Okayama na prova de abertura, o brasileiro João Paulo de Oliveira vai em busca do primeiro pódio neste ano com o Nissan GT-R #24 da equipe Kondo, que divide com Mitsunori Takaboshi. A vantagem é que o carro do “Oribeira” vai carregar menos 32 kg de lastro extra que os vencedores da primeira etapa.

A etapa de Fuji também deverá render homenagens a um dos principais membros do Team LeMans: Kenji Yamada, o engenheiro-chefe do carro de Kazuya Oshima e Felix Rosenqvist, morreu de repente aos 54 anos de idade, no fim de semana da abertura do Super Formula. Em seu lugar, assume Kotaro Tanaka, com efeito imediato. A equipe SARD, da dupla Tsuboi/Kovalainen, passa a contar com Akinori Kasai no lugar de Kotaro Tanaka como principal responsável pelo carro #39.

Super-GT-2018-Fuji-Preview-4

Quase 30 carros vão lutar pela vitória e também para pontuar na competitiva subclasse GT300, que conta com 25 equipes e catorze modelos diferentes de carros, incluindo modelos enquadrados no regulamento FIA, os “Mother Chassis” e até o híbrido Toyota Prius

A subclasse GT300 apresenta um plantel de deslumbrantes 29 inscritos, envolvendo nada menos que vinte e cinco equipes e incríveis 14 carros diferentes, incluindo os GT3 do regulamento FIA (devidamente limitados pelo BoP do Super GT), os Toyota Prius e Subaru BRZ – únicos carros homologados pela JAF para a categoria e os “Mother Chassis” construídos pela Dome, vestidos com carroceria de três modelos diferentes e equipados com propulsores Nissan 4,5 litros e câmbio Hewland.

Além da tabela de equalização proposta pela GTA para a etapa de Fuji, os dez primeiros colocados da etapa anterior terão também o lastro adicional de acordo com suas posições na primeira corrida do campeonato. Assim, o #18 de Takashi Kobayashi/Yukhi Nakayama, que por regulamento já sai com peso mínimo de 1100 kg, ganhou mais 20 kg extras via BoP e outros quarenta quilos pela vitória em Okayama.

Alguns modelos terão decréscimo de peso de acordo com o que se viu na primeira etapa: os Honda NSX GT3 tinham 60 kg a mais e agora trabalharão com 40 kg de lastro pelo BoP. BMW e Lexus baixam 15 kg de peso em seus carros, enquanto os Mercedes-AMG perdem 10 kg adicionais. Lamborghini, Audi e Porsche serão ‘emagrecidos’ em 5 kg.

Por ser uma corrida mais longa, com 500 km de percurso, a GTA autoriza inscrições extras apenas na GT300. Assim, oito dos inscritos terão trincas – algumas delas com pilotos conhecidos, como o veterano Shinji Nakano, ex-Fórmula 1 e Fórmula Indy, o britânico radicado em Singapura Richard Bradley, campeão das 24h de Le Mans com a equipe KCMG em 2015 e o ítalo-nipônico Kei Cozzolino.

Em virtude da participação de Sho Tsuboi na GT500, a Hoppy Team Tsuchiya terá também a participação de Tsubasa Kondo como substituto e do próprio Takeshi Tsuchiya, que volta à pilotagem neste fim de semana. O blogueiro aqui o confundiu com o “Drift King” Keiichi Tsuchiya, bem mais velho e que esteve no Super GT até 2003. Confusões acontecem.

O blog terá o vídeo com os 500 km de Fuji AO VIVO na madrugada de quinta para sexta-feira, pelo horário de Brasília. É imperdível!

2 comentários

  1. Hodari disse:

    Mattar acredito que você fez uma pequena confusão entre Takeshi Tsuchiya e Keiichi Tsuchiya, esse último que é conhecido como “Drift King” e já passou dos 60 anos de idade. Takeshi Tsuchiya é o dono do Hoppy Team Tsuchiya, e apesar do sobrenome em comum acho que Takeshi e Keiichi não dividem parentesco.

    https://supergtworld.wordpress.com/2018/02/26/hoppy-beverage-becomes-title-sponsor-of-tsuchiya-engineering/

    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>