MENU

1 de maio de 2018 - 19:23Automobilismo Nacional

Turismo Nacional abre temporada 2018 com novo formato em Londrina

Foto-Vanderley-Soares

Novo regulamento, novos carros e grid cheio: o Turismo Nacional (nova denominação do Brasileiro de Turismo 1600) começou sábado em Londrina com quatro baterias, duas classes e quatro subcategorias (Foto: Vanderley Soares/Site Oficial Turismo Nacional)

RIO DE JANEIRO - Chamado no ano passado de Brasileiro de Turismo 1600 e agora batizado Turismo Nacional, o campeonato para veículos com motores até 1,6 litros e derivados de carros de série começou neste fim de semana no Autódromo Ayrton Senna em Londrina (PR) com excelente grid. Nada menos que 32 carros entraram no circuito de pouco mais de 3 km de extensão para a disputa de quatro baterias no último sábado.

Isso mesmo: o campeonato passa a ter rodadas quádruplas de tiro curto – 25 minutos cada – tornando as disputas mais frenéticas e emocionantes. E a Turismo Nacional tem também uma novidade inspirada na receita dos “hermanos” argentinos: a criação da Classe 1 e da Classe 2, subdivididas de acordo com a carteira de graduação dos pilotos.

Os carros da Classe 1 são os modelos atuais do mercado brasileiro e do Mercosul, produzidos a partir de 2016. Passam a ser permitidos os seguintes carros: Onix (Chevrolet); Focus, Fiesta e Ka (Ford); 208 (Peugeot), C3 Geração III (Citroën); Kwid, Sandero e Logan (Renault); Gol, Voyage, Up, Polo e Fox (Volkswagen); HB20 (Hyundai); Mobi, Argo, Uno e Palio (Fiat); March (Nissan); Fit e City (Honda) e Etios (Toyota) – um total de 23 modelos diferentes de onze fabricantes.

Mas os antigos carros não foram deixados de lado e seguem na categoria como integrantes da Classe 2, para modelos derivados de carros produzidos a partir de 1997 até o ano retrasado.

Quarto colocado no grid, o piloto local Lucas Inoue fez valer o conhecimento da pista a bordo do VW Gol #89 da Magal Racing e conquistou a primeira vitória do ano na Classe 1A, com apenas nove décimos de vantagem para o VW Gol #77 de Leandro/Wanderson Freitas, que ganharam a prova entre os carros da Classe 2A.

Na estreia do Hyundai HB20, Fabiano Cardoso foi 3º geral na primeira prova e segundo na Classe 1A, enquanto Paulo Pizzoni/Leandro Zandoná asseguraram o segundo posto da 2A e o quarto na geral. Ted Barbirato venceu na Classe 1B e Alisson Nurmberg/JP Naumes, com um VW Gol, faturaram a prova de abertura da Classe 2B.

A prova #2 teve a primeira vitória do novo Hyundai, com Fabiano Cardoso largando de 5º lugar para triunfar com pouco mais de dois segundos à frente de Pizzoni/Zandoná, no primeiro triunfo da dupla na subdivisão 2A. Ted Barbirato emplacou a segunda vitória do VW Gol #219 na 1B e André Jacob ganhou entre os inscritos da 2B.

O londrinense Inoue também veio do quinto posto no grid para triunfar na prova #3 e vencer pela segunda vez no fim de semana na divisão 1A, enquanto Gustavo Magnabosco/Júnior Berlanda foram os vitoriosos da 2A. André Jacob faturou a segunda seguida na 2B e Ted Barbirato fez a trinca na 1B.

Por fim, na quarta e última bateria, Magnabosco/Berlanda venceram e também levaram o troféu de primeiro lugar na Classe 2A, seguidos por Gustavo Mascarenhas com um Fiat Uno (vencedor da Classe 1A) e Édson Bueno, com mais um VW Gol. André Jacob fechou a etapa de Londrina com três vitórias em quatro provas da Classe 2B e Ted Barbirato “varreu” o fim de semana na 1B.

O campeonato segue em 15 e 16 de junho com a disputa da 2ª rodada no circuito gaúcho de Guaporé.

5 comentários

  1. Robertom disse:

    Não sei não, estão forçando a barra para promover os carros “novos”.

  2. Everton disse:

    Falta uma melhor divulgação do campeonato. Não se viu nada na imprensa.
    Não custa perguntar, e o apoio das montadoras? Não seria melhor ter um campeonato com carros de verdade em vez de patrocinar aquele brasileiro de “marcas” com gaiolas que correm com o mesmo motor?
    Ou pelo menos patrocinem menos futebol e mais automobilismo

    • Rodrigo Mattar disse:

      Everton, esse é um problema recorrente do automobilismo. Não sei se você sabe, mas tem montadora que não quer ver ninguém do esporte a motor do país, nem pintado.

      Uma delas é a Nissan.

      • Gustavo disse:

        Bom dia, Rodrigo.

        Essa aversão das montadoras, e da Nissan em particular, tem relação com o quê, exatamente? A Confederação Brasileira, os organizadores, os pilotos?

        Uma pena isso, mas é reconfortante saber que os HB20 entraram no campeonato, salvo engano, por iniciativa de uma associação de concessionários.

        Saudações.

  3. rogerV disse:

    Excelente…. bem que queria ver a prova …. é otimo ver carros novos de rua… montando pau!
    Os 1.6 devem beirar 200 cv´s (estou certo?)…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>