MENU

21 de maio de 2018 - 18:23Rali

WRC: Neuville sela vitória num acidentado Rali de Portugal

13815_Neuville-Portugal-2018_873_896x504

RIO DE JANEIRO - Vitória saborosa para Thierry Neuville numa das mais complicadas edições do Rali de Portugal em muito tempo. A sexta etapa da temporada do WRC foi uma pedra no sapato de muitos dos competidores que ousaram pretender ganhar o evento antes do fim da primeira metade do Mundial, marcada para a Itália, na Sardenha. E se o belga conseguiu passar incólume não só para ganhar a prova como também se tornar – outra vez – líder do campeonato, o desastre bateu à porta de grande parte dos rivais.

A Toyota tinha muitas esperanças de ver seus Yaris novamente competitivos após a performance estrondosa de Ott Tänak na Argentina, mas os problemas começaram cedo e atingiram o próprio estoniano e – para variar – o carro de Jari-Matti Latvala. Não foram os únicos a ficar pelo caminho no primeiro dia, pois ninguém menos que Sébastien Ogier acabou por sofrer um despiste com seu Ford Fiesta #1 na segunda passagem por Viana do Castelo, o que provocou seu abandono.

O neozelandês Hayden Paddon recebeu a chance de andar como titular do carro #4, normalmente guiado por Dani Sordo, num evento em que a Hyundai alinhou pela primeira vez seus quatro pilotos nos i20 oficiais de fábrica – podendo três correr pela chance de computar pontos no Mundial de Construtores. Mas o “kiwi” acabou por sofrer também um acidente muito forte, que não só interrompeu como cancelou a segunda passagem por Ponte de Lima. Assim, num dia de sobrevivência, Neuville já despontava líder ao fim da sexta-feira, com Elfyn Evans em segundo e Dani Sordo em terceiro.

No sábado, o Rali de Portugal ainda veria o maior acidente do evento. Uma assustadora porrada de Kris Meeke com o Citroën C3 WRC, que destruiu por inteiro o carro e mostrou também a eficácia do aparato de segurança, que impediu a morte da dupla de piloto e navegador. Mais um susto e mais uma história para Meeke e Paul Nagle contarem para os netos, quando os tiverem…

Neuville abriu mais vantagem sobre Evans, chegando a 40 segundos de margem sobre o galês da M-Sport Ford, enquanto Sordo lutava pelo pódio com Teemu Sunninen no terceiro Fiesta da equipe de Malcolm Wilson, convertido em segundo carro da equipe com o abandono de Ogier, que voltou pelas regras do Rally 2 para salvar pontos extras no Power Stage.

Mas o francês acabaria fracassando em seu intento, pois com o oitavo melhor tempo da última especial, o pentacampeão mundial não fez nenhum ponto no evento e ainda viu por terra a chance de desempatar o recorde de vitórias no Rali de Portugal com a lenda Markku Alen, cada um com cinco vitórias no evento. Neuville fez o segundo tempo na última etapa e venceu com sobra de quarenta segundos para cima de Elfyn Evans, com Sunninen a roubar o pódio de Sordo nos últimos estágios.

Esapekka Lappi chegou em quinto com o único Yaris que restou para contar história, somando ainda os pontos extras do Power Stage. Atrás dele, ainda terminaria Mads Østberg no melhor dos Citroën e o britânico Craig Breen.

Com o 8º posto geral, Pontus Tidemand venceu entre os pilotos do WRC2 com seu Skoda Fabia, disparando na classificação paralela da divisão de acesso ao WRC. O sueco cruzou com 2min07seg de vantagem para o polonês Lukasz Pienazeck, que em sua estreia no Mundial (ele competia no ERC, o Campeonato Europeu) já chegou em segundo na classe e nono na geral. Stéphane Lefévbre fechou o pódio da sua categoria e ainda completou o top 10 final, somando assim seu primeiro pontinho no campeonato.

Classificação final do Rali de Portugal:

1 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 WRC) – 3.49’46”6
2 – Evans-Mills (Ford Fiesta WRC) +40”0
3 – Suninen-Markkula (Ford Fiesta WRC) +47”3
4 – Sordo-Del Barrio (Hyundai i20 WRC) +1’00”9
5 – Lappi-Ferm (Toyota Yaris WRC) +1’04”7
6 – Ostberg-Eriksen (Citroen C3 WRC) +3’33”5
7 – Breen-Martin (Citroen C3 WRC) +5’23”0
8 – Tidemand-Andersson (Skoda Fabia R5) +14’10”8
9 – Pienaziek-Mazur (Skoda Fabia R5) +16’17”3
10 – Lefebvre-Moreau (Citroen C3 R5) +16’34”3

Classificação do campeonato após a etapa #6:

1. Thierry Neuville – 119 pontos
2. Sébastien Ogier – 100
3. Ott Tänak – 72
4. Dani Sordo – 60
5. Esapekka Lappi – 55
6. Andreas Mikkelsen – 54
7. Elfyn Evans – 45
8. Kris Meeke – 43
9. Jari-Matti Latvala – 31
10. Craig Breen – 26
11. Teemu Sunninen – 23
12. Mads Østberg – 16
13. Sébastien Loeb – 15
14. Pontus Tidemand – 11
15. Hayden Paddon – 10
16. Jan Kopecky – 5
17. Bryan Bouffier – 4
18. Gus Greensmith e Lukasz Pienaziek – 2
20. Yoann Bonato, Pedro Heller e Stéphane Lefévbre – 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>