MENU

12 de julho de 2018 - 16:08Motovelocidade

Adiós, Dani

20187121425872_1_II

Antes de guiar sua Honda RC213V em Sachsenring para iniciar os trabalhos do GP da Alemanha, Dani Pedrosa confirmou que está se retirando do esporte em 2019

RIO DE JANEIRO - Fim da linha para Daniel Pedrosa. Como se imaginava, o piloto espanhol aproveitou a abertura dos trabalhos do GP da Alemanha, que se realizará neste domingo na pista de Sachsenring, para anunciar seu futuro. E o horizonte não contempla mais a MotoGP – tampouco nenhum outro campeonato sobre duas rodas. Aos 32 anos de idade (o piloto faz 33 em setembro), o catalão comunicou sua aposentadoria voluntária das pistas.

“Essa é uma decisão que eu pensei por muito tempo e é uma decisão muito difícil, pois esse é um esporte que eu amo. Mas mesmo tendo boas oportunidades, sinto que não vivo a corrida tão intensamente como antes e agora tenho outras prioridades na minha vida”, continuou.

“Eu gostaria de dizer o quão sortudo eu fui por ter tido essa oportunidade em minha vida. Tem sido uma vida incrível correr por esta grande equipe e pelos fãs. Posso dizer que eu conquistei muito mais do que eu esperava e que estou muito orgulhoso de tudo o que eu conquistei e tudo o que eu fiz. Eu alcancei o meu sonho de me tornar piloto e era algo que eu não esperava quando assistia TV e via os pilotos”, completou.

A notícia não foi propriamente uma surpresa. E as reações foram as melhores possíveis, no sentido de que todos os que se manifestaram reconheceram a importância de Pedrosa na história do motociclismo espanhol. Os elogios vieram de todas as partes: de rivais ferrenhos a antigos antagonistas, demais pilotos de todas as outras categorias e até da Fórmula 1.

“Obrigado Dani, pelo espetáculo”, afirmou o bicampeão mundial Fernando Alonso. “Vibramos com suas corridas e desfrutamos de suas vitórias. Tudo de bom no seu futuro. Você merece!”, disse o piloto da McLaren na Fórmula 1 e da Toyota no WEC.

“É uma grande pena para a MotoGP, nosso esporte perde um dos melhores pilotos dos últimos anos. Também é uma pena Dani nunca ter conquistado um título mundial. Mas essa é uma decisão muito pessoal”, atesta Valentino Rossi, o maior de sua geração.

“Foi um prazer duelar com você durante muito tempo. Aproveite a vida nova”, afirmou o ex-piloto das 250cc e MotoGP Randy de Puniet.

“Se retira uma das referências da história do motociclismo espanhol. Sempre recordarei nossas grandes batalhas (inclusive fora da pista), desde que começamos nas 125cc até quando lutamos pelo título mundial da MotoGP. Técnico, rapidíssimo e sempre respeitoso com os rivais. Ah! E se muitos não lembram, três vezes campeão do mundo. Te desejo muita felicidade e que consiga aproveitar tudo o que conquistou”, publicou Jorge Lorenzo em sua conta no Instagram.

Maiores detalhes sobre a aposentadoria de Pedrosa e do GP da Alemanha você acompanha, é claro, no GRANDE PRÊMIO.

3 comentários

  1. Zé Maria disse:

    Me desculpem os que pensam ao contrário mas. . .já vai tarde!
    Dani “Medrosa” nunca foi ator principal na Moto GP, foi sempre um reles coadjuvante, apesar da qualidade do equipamento que sempre recebeu.
    E era sempre aquela mesma desculpinha, de que era muito leve e mirrado para manejar as possantes da categoria.
    Acho até que os japas tiveram é muita paciência com ele, talvez por conta de glórias de um passado que já se faz distante, se fosse eu o chefe de equipe, a porta da rua já teria sido mostrada faz tempo.

    • Antonio Seabra disse:

      Ze Maria,

      Raramente eu discordo das tuas opiniões…
      Apesar do motociclismo não ser a minha praia, acompanho o campeonato mundial a muitos anos, sei lá quantos. Pedrosa veio dos campeonatos de base como um piloto muito técnico e que ganhou em todas as categorias.
      Não era, na base um dos meus pilotos favoritos, mas era sempre rapido, era sempre um dos que andavam na ponta. Eganhou muito, inclusive na categoria top.
      Pra não me alongar demais, acho que 2 fatores tiveram relevância forte na queda de rendimento dele nos últimos anos: a serie de acidentes com danos fisicos (uma “centena” de cirurgias nas mãos e braços) e a presença cada vez mais forte da eletrônica nas motos, que mudou muito a pilotagem. E Dani foi um dos que mais sofreu com isso.
      Se eu fosse chefe de equipe eu também ja teria mandado ele embora….mas façamos uma reflexão: Pedrosa sempre foi um piloto tecnico, talvez seja ele quem ajusta a moto pro Marquez acelerar….e a HRC pode ter entendido que não era hora de abrir mão disso.
      Vamos ver como o Marquez vai se haver sem o Dani pra acertar a moto….se bem que Marc, pra acelerar, não precisa de moto acertada, he, he…

      Antonio

  2. Zé Maria disse:

    O tamanho da relevância dessa notícia pode ser medido pelos posts relacionados à ela, se não fosse eu a escrever por 2 vezes, passaria literalmente em branco. . .
    Aliás, voltei apenas para dizer que ele está indo embora apenas e exclusivamente por conta de não haver nenhuma equipe, seja de fábrica, satélite, ou independente, que esteja minimamente interessada nos préstimos do figura.
    Outra coisa ridícula, por conta da redes sociais, campeões de verdade se lamentando pelo ocorrido e dizendo que teria sido justo ele ser campeão!
    #falasééério!
    Cansaram de fazer barba, cabelo, bigode e cavanhaque em cima do “Medrosa” e agora ficam nessa babação de ovo prá cima do “grande campeão” que está de saída.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>