MENU

20 de agosto de 2018 - 23:51Rali

WRC: Tanak volta a vencer e entra na briga pelo título

14458_Tanak-Germany-2018_837_896x504

Ao ataque em meio às videiras na região do Saarland: Ott Tänak começa a se engraçar no WRC e a querer brigar pelo título mundial de 2018. O líder Thierry Neuville e o pentacampeão Sébastien Ogier passam a ter companhia…

RIO DE JANEIRO - O Mundial de Rali tem uma personagem nova na disputa pelo título da temporada 2018. O estoniano Ott Tänak teve mais uma performance superior a seus adversários e chegou não só à segunda vitória seguida, como também a três triunfos em nove etapas já disputadas no WRC.

O piloto da Toyota e seu navegador Martin Jarvejoja foram soberanos do início ao fim do Rali da Alemanha, disputado em asfalto na região do Saarland, com 18 especiais e pouco mais de 325 km de trechos cronometrados. Com os 25 pontos da vitória, mais os quatro pelo segundo melhor tempo do Power Stage, Tänak chegou a 136 pontos na tabela e com quatro eventos por fechar o calendário, está vivo na batalha.

Mas o belga Thierry Neuville não quer deixar escapar a chance mais límpida que surgiu em toda sua trajetória no WRC: o belga da Hyundai conquistou o 2º lugar na nona etapa do campeonato e segue sólido na ponta. Abriu mais alguns pontinhos de vantagem para Sébastien Ogier – dois, para ser mais exato, subindo a vantagem de 21 para 23 pontos (172 a 149).

E poderia ter sido muito pior para o piloto da M-Sport Ford, pois o pentacampeão chegou ao terceiro e último dia de provas cronometradas como o nono colocado após um incidente em que teve uma das rodas de seu carro quebrada, enquanto Neuville era apenas o quarto. À frente deles, além de Tänak, estavam Dani Sordo – um especialista em provas de asfalto – e Jari-Matti Latvala. Porém, o espanhol e o finlandês capitularam no domingo – o primeiro por acidente, o segundo por quebra de câmbio – e acabaram por dar adeus à disputa.

Ogier guiou como nunca no domingo (inclusive levou os cinco pontos extras pelo melhor tempo no Power Stage) e subiu incríveis cinco posições  – é bem verdade que beneficiado por dois abandonos. De repente, é um resultado que poderá fazer a diferença para a reta final da competição.

Para a Toyota, o Rali da Alemanha foi importante por três motivos: além da vitória de Tänak e por ser a prova de “casa” da Toyota Motorsport, que tem sede em Colônia, Esapekka Lappi chegou em 3º lugar e o construtor japonês superou a M-Sport Ford no campeonato de marcas, chegando ao total de 241 pontos contra 254 da líder Hyundai.

De resto, a destacar o 5º posto de Teemu Sunninen, que sobreviveu com o terceiro Ford Fiesta oficial (Elfyn Evans também desistiu) e o oitavo lugar do local Marijan Griebel, com um Citroën modelo 2017. No WRC2, além de terminar com a nona colocação e somar mais dois pontos no Mundial de Rali, o tcheco Jan Kopecky alcançou a marca de quatro vitórias em quatro etapas que disputou, somando agora 100 pontos para ultrapassar o sueco Pontus Tidemand, que tem 93. O jovem Kalle Rovanperä alcançou seu primeiro ponto no WRC e seu primeiro pódio no WRC2 em 2018, superando o italiano Fabio Andolfi.

Classificação final do Rali da Alemanha:

1 – Tanak-Jarveoja (Toyota Yaris WRC) – 3.03’36”9
2 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 WRC) + 39”2
3 – Lappi-Ferm (Toyota Yaris WRC) + 1’00”9
4 – Ogier-Ingrassia (Ford Fiesta WRC) + 1’34”5
5 – Suninen-Markkula (Ford Fiesta WRC) + 2’02”9
6 – Mikkelsen-Jaeger (Hyundai i20 WRC) + 2’13”8
7 – Breen-Martin (Citroen C3 WRC) + 2’39”1
8 – Griebel-Rath (Citroen DS3 WRC) + 10’41”2
9 – Kopecky-Dresler (Skoda Fabia R5) + 13’12”8
10 – Rovanpera-Halttunen (Skoda Fabia R5) + 13’16”8

Mundial após a 9ª etapa:

1. Thierry Neuville – 172 pontos
2. Sébastien Ogier – 149
3. Ott Tänak – 136
4. Esapekka Lappi – 88
5. Andreas Mikkelsen – 65
6. Dani Sordo – 60
7. Jari-Matti Latvala – 55
8. Elfyn Evans – 52
9. Mads Østberg – 48
10. Craig Breen – 47
11. Kris Meeke – 43
12. Teemu Sunninen – 42
13. Hayden Paddon – 34
14. Sébastien Loeb – 15
15. Pontus Tidemand e Jan Kopecky – 11
17. Bryan Bouffier e Marijan Griebel – 4
19. Gus Greensmith e Lukasz Pienaziek – 2
21. Kalle Rovanperä, Yoann Bonato, Pedro Heller e Stéphane Lefévbre – 1

1 comentário

  1. Pedro Ribeiro disse:

    Estou pra conhecer campeonato mais disputado que o WRC… A organização e a FIA acertaram nas mudanças ano passado, mesmo que Ogier tenha vencido no final com a Ford (título inédito, há de se notar), dá prazer até de LER os relatórios das etapas do campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>