MENU

18 de setembro de 2018 - 13:25Rali

WRC: Triplete de Tanak… e campeonato pega fogo!

Turquia 18 10

Em grande fase no WRC, Ott Tänak venceu mais uma e agora se coloca como protagonista na batalha pelo título mundial contra Thierry Neuville e o pentacampeão Sébastien Ogier

RIO DE JANEIRO - A partir da vitória alcançada no Rali da Finlândia (ele já havia faturado também na Argentina), este blog bem que avisou: Ott Tänak tinha que ser levado a sério na disputa do título do WRC contra Thierry Neuville e Sébastien Ogier. A diferença era grande, mas o estoniano podia ganhar confiança e avançar.

Pois bem. Tänak venceu o Rali da Alemanha e diminuiu a diferença em relação aos – até aqui – protagonistas do campeonato de 2018. Mas o piloto da Toyota queria mostrar que não está pra brincadeira e nem a marca japonesa. O resultado é que o piloto e seu navegador Martin Jarvejoja emplacaram a terceira vitória consecutiva na temporada – o feito aconteceu no Rali da Turquia, disputado no último fim de semana.

Não foi um evento dos mais fáceis – pelo contrário. Todos os pilotos e equipes sabiam que a prova que fazia seu retorno ao calendário após oito anos ausente poderia ser um fator determinante na classificação do campeonato. Tänak, em busca de mais 25 pontos, tinha essa certeza – mais que seus adversários.

“O rali foi muito difícil. Na sexta-feira, sabíamos que, se estivéssemos nos cinco ou seis primeiros, seria muito bom. Mas também sabíamos que este não era um Rali onde os mais rápidos ganhariam, seria o mais esperto a fazê-lo. Conseguimos fazer o Rali sem qualquer problema. Foi um grande esforço da equipe, por isso, estamos muito felizes. Agora, as contas do campeonato estão interessantes. Vamos continuar a dar tudo”, comentou o piloto de 30 anos.

O primeiro dia começou muito equilibrado e com uma luta titânica pelos primeiros lugares entre Neuville (que lá mesmo na Turquia anunciou a renovação de seu vínculo com a Hyundai por mais três anos) e Ogier. O francês fechou as especiais iniciais com apenas três décimos de vantagem e Tänak era apenas o quarto, enquanto Andreas Mikkelsen comboiava o belga líder do campeonato e o piloto da M-Sport Ford.

Mas o segundo dia viu o jogo virar. Neuville teve uma quebra de suspensão que tirou dele e do navegador Nicolas Gilsoul toda e qualquer chance de alcançar um bom resultado. Ogier também cometeu erros e ficou para trás. O resto da concorrência também teve sérios problemas: incêndio no carro de Craig Breen durante um deslocamento e falha mecânica para Mads Østberg, tornando a etapa turca um verdadeiro inferno para a Citroën.

A Toyota também viu Esapekka Lappi sofrer um despiste e desistir. Só que Tänak estava sólido na ponta e Jari-Matti Latvala, após vários eventos repletos de problemas, voltou a sorrir e foi ao pódio como 2º colocado geral, com Hayden Paddon salvando a honra da Hyundai em seu retorno ao campeonato. Foi o primeiro pódio do neozelandês em 2018, mas não o suficiente para manter o construtor sul-coreano na liderança entre as marcas. A Toyota fez a pontuação máxima e ultrapassou a Hyundai na classificação.

Teemu Sunninen conquistou um bom quarto lugar, considerando as circunstâncias. Andreas Mikkelsen caiu de produção e terminou em quinto, seguido por uma alcateia de carros do WRC2, com Henning Solberg liderando o lote. O top 10 do Rali da Turquia teve como surpresas a oitava posição do ítalo-romeno Simone Tempestini com um Citroën C3 R5 e o nono posto de Chris Ingram a bordo de um Skoda Fabia.

Ogier ainda salvou o 10º lugar geral e foi o segundo no Power Stage, somando assim o mesmo total de pontos na etapa que Thierry Neuville, que voltou na regra do Rally 2 e terminou em 16º na geral, mas vencendo o último estágio para salvar cinco importantes pontos. Com isso, o belga ainda lidera o Mundial de Rali somando 177 pontos. Só que Tänak agora é de fato uma ameaça: o estoniano está a 13 pontos de Neuville e tem dez de frente para Ogier, que precisará reagir – e rápido – para não perder o privilégio de cinco títulos seguidos no WRC.

O próximo Rali é em Gales, na Grã-Bretanha, de 4 a 7 de outubro. E o que será que vem pela frente, hein?

Classificação final do Rali da Turquia:

1 – Tänak-Jarveoja (Toyota Yaris WRC) – 3.59’24”5
2 – Latvala-Anttila (Toyota Yaris WRC) + 22”3
3 – Paddon-Marshall (Hyundai i20 WRC) + 1’46”3
4 – Suninen-Markkula (Ford Fiesta WRC) + 4’10”9
5 – Mikkelsen-Jaeger (Hyundai i20 WRC) + 7’11”7
6 – Solberg-Minor (Skoda Fabia R5) + 13’40”6
7 – Kopecky-Dresler (Skoda Fabia R5) + 18’25”2
8 – Tempestini-Itu (Citroën C3 R5) + 19’37”1
9 – Ingram-Whitlock (Skoda Fabia R5) + 20’21”3
10 – Ogier-Ingrassia (Ford Fiesta WRC) + 20’51”2

Classificação do Mundial de Rali após a 10ª etapa:

1. Thierry Neuville – 177 pontos
2. Ott Tänak – 164
3. Sébastien Ogier – 154
4. Esapekka Lappi – 88
5. Jari-Matti Latvala e Andreas Mikkelsen – 75
7. Dani Sordo – 60
8. Teemu Sunninen – 54
9. Elfyn Evans – 53
10. Hayden Paddon – 49
11. Mads Østberg – 48
12. Craig Breen – 47
13. Kris Meeke – 43
14. Jan Kopecky – 17
15. Sébastien Loeb – 15
16. Pontus Tidemand – 11
17. Henning Solberg – 8
18. Simone Tempestini, Bryan Bouffier e Marijan Griebel – 4
21. Gus Greensmith, Lukasz Pieniazek e Chris Ingram – 2
24. Yoann Bonato, Pedro Heller, Kalle Rovanpëra e Stéphane Lefévbre – 1

3 comentários

  1. TARCISIO FRASCINO FONSECA disse:

    A pontuação dos pilotos é a mesma da Fórmula Um?

  2. Pedro Ribeiro disse:

    Cara o Ogier tá tendo um crepúsculo digno de Tommi Makinen. E com o fim da era Loeb e Ogier faturando o primeiro campeonato de pilotos da Ford, só tem coisa boa vindo do WRC, ao contrário de um certo campeonato de automobilismo que tem mais destaque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>