MENU

10 de novembro de 2018 - 16:22Super GT

Pole e trifeta da Honda para a final do Super GT

MK2_9568

O pulso ainda pulsa: a conquista da pole position em Motegi mantém viva a esperança de título para Tomoki Nojiri e Takuya Izawa

RIO DE JANEIRO - A Honda fez a festa na definição do grid para os 250 km de Motegi, última etapa do Super GT que acontece neste domingo lá do outro lado do mundo. Três dos seus NSX Concept GT faturaram as três primeiras posições no treino classificatório, com a pole position conquistada pelo carro da equipe ARTA, do antigo piloto de Fórmula 1 Aguri Suzuki.

O carro #8 tripulado por Takuya Izawa e Tomoki Nojiri vai puxar o pelotão de 44 carros que disputa a decisão do campeonato. O ponto extra conquistado por eles mantém a dupla viva e com chances ainda retóricas de conquistar o título, já que agora precisarão que os rivais à frente não consigam nada melhor que o 8º lugar.

Com a marca de 1’35″550, Nojiri estabeleceu o novo recorde do circuito de propriedade da Honda para o Super GT e também a terceira pole dele e de Izawa na temporada. Líderes do campeonato, Jenson Button e Naoki Yamamoto ficaram com o segundo tempo, a 0″189 da pole. Button, inclusive, fez o melhor tempo no Q1. A dupla pode dar à equipe Kunimitsu seu primeiro título na categoria e o primeiro de uma dupla da Honda na GT500 desde 2010.

Bertrand Baguette/Kosuke Matsuura fizeram um excelente trabalho no #64 da equipe Epson Modulo, de propriedade do lendário Satoru Nakajima. O carro montado com pneus Dunlop ficou a cerca de meio segundo da pole, abrindo a segunda fila ao lado do melhor Lexus RC500, com Yuji Tachikawa e Hiroaki Ishiura.

Atuais campeões e também postulantes ao título, Ryo Hirakawa/Nick Cassidy ficaram com a sexta posição no grid, com o tempo de 1’36″234, que também foi inferior ao antigo recorde da pista. A dupla da equipe KeePer Tom’s terá que fazer muito mais do que isso ao longo das 53 voltas previstas se quiserem faturar o bicampeonato.

O veterano Satoshi Motoyama, que deve se despedir do automobilismo após a etapa de Motegi, classificou o melhor Nissan no treino com o 8º tempo. O brasileiro João Paulo de Oliveira alcançou a 11ª posição com o carro da Kondo – que foi alinhado no Q1 por seu parceiro, Mitsunori Takaboshi. Outro piloto ainda com chances de título – Yuhi Sekiguchi, que divide um Lexus com Kazuki Nakajima – não foi além da última posição.

200-HIR_3117

Na GT300, deu Lamborghini Huracán na definição da pole e ponto extra para a dupla Kazuki Hiramine/Marco Mapelli

Já na subclasse GT300, a equipe ManePa JLOC faturou o ponto extra da pole com o Lamborghini Huracán conduzido por Kazuki Hiramine/Marco Mapelli. O tempo de 1’45″911 alcançado por Hiramine no Q2 é também o novo recorde do circuito para a categoria. Foi a primeira pole da dupla na temporada 2018.

Haruki Kurosawa/Naoya Gamou, ainda postulantes ao título, ficaram em 2º lugar com a Mercedes-AMG GT3 da equipe Leon Cvstos, seguidos por Nobuteru Taniguchi/Tetsuya Kataoka, os atuais campeões da categoria, no carro #0 da Goodsmile Hatsunemiku Team Ukyo, do folclórico Ukio Katayama. A quarta marca é de Takuto Iguchi/Hideki Yamauchi, no Subaru BRZ.

Líderes do campeonato com 12 pontos de vantagem para a dupla segunda classificada, Shinichi Takagi e seu parceiro Sean Walkinshaw vão largar da 10ª posição – com certeza bem melhor que o 22º posto do grid da etapa passada, em Autopolis.

E aqui faço o convite: a partir das 3h da manhã pelo horário de Brasília, fiquem ligados na decisão do Super GT, com o streaming na íntegra aqui no blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>